Pesquisar este blog

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Vários artistas - Um nome de mulher - Vol. 3 (2019)

 Grandes nomes da nossa música estão reunidos neste terceiro volume
Diante da interessante ideia do amigo Aderaldo de reunir músicas com nomes de mulher, achei interessante estender a coletânea além dos dois volumes já apresentados no blog. Este terceiro apresenta alguns nomes populares, como Maria, Teresinha, Laura, Sandra, Cristina, Margarida, Laura, Dora e outros. Entre as curiosidades estão duas releituras: “Stella”, sucesso do Fábio, na interpretação do Cauby Peixoto, e “Sebastiana da Silva”, gravada originalmente pela Dalva da Oliveira, na voz da Martinha, o “Queijinho de Minas”, como Roberto Carlos a apelidou. Entre os intérpretes estão cantores como João Gilberto, Gilberto Gil, Maria Bethânia, Gal Costa, Jorge Ben Jor, Tim Maia, Agostinho dos Santos, Chico Buarque, Dorival Caymmi e outros. Um time de primeira. Confira:

01 - João Gilberto - Doralice (com Stan Getz)
02 - Claudette Soares - Juliana
03 - Dick Farney - Marina
04 - Maria Bethânia - Teresinha
05 - Chico Buarque - Nina
06 - Francisco Petrônio - Rosa
07 - Luiz Cláudio - Maria
08 - Dorival Caymmi - Rosa Morena
09 - Tim Maia -  Cristina
10 - Martinha - Sebastiana da Silva
11 - Cauby Peixoto - Stella
12 - Altemar Dutra - Laura
13 - Batacotô  -  Adalgisa
14 - Gal Costa - Dora
15 - Gui Lopes - Sebastiana
16 - Jorge Ben Jor - Maria Luiza
17 - Bebeto - Gabriela
18 - Maurício Pereira - Malvina
19 - Abilio Manoel - Andréa
20 - Gilberto Gil - Sandra
21 - Roupa Nova - Carolina
22 - Antonio Marcos - Amanda
23 - Angela Maria - Cinderela
24 - Agnaldo Rayol - Margarida
25 - Agostinho dos Santos - Felícia


terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Vários artistas - Um nome de mulher - Vol. 2 (2019)

Roberto Carlos, Os Incríveis, Demétrius e Ronnie Von estão na coletânea
Em sequência a postagem de ontem, apresento agora o segundo volume da coletânea “Um nome de mulher”, elaborada pelo amigo Aderaldo, a quem agradeço pela colaboração. A compilação reúne músicas inspiradas em nomes de mulher. Na seleção, encontramos nomes como Madalena, Maria José, Angélica, Mônica, Gabriela, Odete, Célia e outros. Entre os intérpretes estão Demétrius, Moacyr Franco, Balthazar, Cyro Aguiar, Os Selvagens, Silvio César e outros. O único internacional é Julio Iglesias, que canta em português a versão de “Manuela”, sucesso original em espanhol do próprio do cantor. Confira:

01 - Roberto Carlos - Rosita
02 - Ronnie Von - Belinha
03 - Renato e seus Blue Caps - Ana (Anna) (Go To Him)
04 - Marcos Roberto - Esmeralda
05 - Os Incríveis - Gabriela
06 - José Roberto -  Angélica
07 - The Fevers - Cândida (Candida)
08 - Agnaldo Timóteo - Michelle (Michelle)
09 - Wilson Simonal - Terezinha
10 - Adoniran Barbosa - Iracema
11 - Silvio César - Mônica
12 - Os Môscas - Angelina (Angelina)
13 - Ricardo Braga - Branca
14 - Adeílton Alves - Madalena
15 - Rossini Pinto - Lucy
16 - Carlos Gonzaga - Maria Elena (Maria Elena)
17 - Julio Iglesias - Manuela (Manuela)
18 - Os Selvagens - Maria José
19 - Cyro Aguiar - Moema
20 - Balthazar - Sarah
21 - Sérgio Sampaio - Odete
22 - Moacyr Franco - Patrícia (La Reencontre)
23 - Adilson Ramos - Silvia (Sylvia)
24 - George Freedman - Leninha
25 - Robert Livi - Célia (Celia)
26 - Marcus Pitter - Maria Isabel (Maria Isabel)
27 - Demétrius - Glorinha (Fever)
28 - Paulo Diniz - Maria das Dores


COLABORAÇÃO/SELEÇÃO DO REPERTÓRIO: Aderaldo


Vários artistas - Um nome de mulher - Vol. 1 (2019)

Repertório nacional é formado por 28 canções com nomes de mulher
A mulher sempre foi fonte de inspiração em nossa música, independente do gênero ou do estilo, e muitas vezes é reverenciada pelo nome da musa. A prova está neste primeiro volume da coletânea “Um nome de mulher”, montada pelo amigo Aderaldo, a quem agradeço por enviá-la para postagem. A seleção traz nomes como Rosa, Lilian, Roberta, Teresa, Lenita, Ana, Sandra e outros, interpretados por grandes artistas. Entre eles, Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Paulo Diniz, Guilherme Lamounier, Reginaldo Rossi, Ronnie Von, Renato e seus Blue Caps, The Fevers e outros que fazem desta coletânea uma agradável audição. Confira:

01 - Ed Wilson - Sandra (Sorrow)
02 - Roberto Carlos - Ana
03 - Erasmo Carlos - Nara
04 - Adilson Ramos - Olga
05 - Reginaldo Rossi - Diana (Diana)
06 - Renato e seus Blue Caps - Claudia (Lodi)
07 - Fábio - Stella
08 - Os Incríveis - Jurema (Jurema)
09 - Barros de Alencar - Emanuela (Emmanuelle)
10 - Nilton Cesar - Lilian
11 - The Fevers - Nathalie (Nathalie)
12 - Marcos Roberto - Maria Rosa
13 - The Brazilian Bitles - Mary (I've Just Seen A Face)
14 - José Roberto - Silvia Leticia
15 - Paulo Diniz - Janira
16 - Mário Marcello - Dalila (Delilah)
17 - Luiz Keller - Aline (Aline)
18 - Guilherme Lamounier - Cristina
19 - Sérgio Reis - Lana (Lana)
20 - José Ricardo - Gina (Gina)
21 - João Dias - Roberta (Roberta)
22 - Cyro Aguiar - Rosa
23 - Ronnie Von - Tereza Cristina
24 - The Jet Black's - Robertinha
25 - Eduardo Araújo - Mona Lisa (Mona Lisa)
26 - Os Super Quentes - Soraya (Soraya)
27 - Robert Livi - Teresa (Teresa)
28 - Osmar Navarro - Lenita

COLABORAÇÃO/SELEÇÃO DO REPERTÓRIO: Aderaldo


segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

Rosemary - Músicas do filme Jovens pra frente (1969)

 Músicas interpretadas pela cantora no filme foram lançadas neste EP
 Oscarito, Jair Rodrigues, Clara Nunes e José Ricardo estão no elenco
Este compacto duplo da Rosemary, lançado há 50 anos pela RCA Victor, reúne músicas que a cantora interpreta no filme “Jovens pra frente”, dirigido por Alcino Diniz. O filme é encabeçado pelo Oscarito no elenco, que conta também com as participações dos cantores Jair Rodrigues, Clara Nunes, José Ricardo, e dos grupos Beats-Boys, Rose’s e Pequenos Cantores de Nazaré. O longa, ainda inédito em DVD, gira em torno do Padre João (Oscarito), que desenvolve após uma enchente que destruiu o orfanato que gerenciava, um projeto de reconstrução do lugar. Para ajudar, os cantores Rosemary e Jair Rodrigues vão participar de altas aventuras. Além deste filme, Rosemary também participou dos longas "Os Reis do Iê-Iê-Iê" e "Adorável Trapalhão" (ambos com Renato Aragão), "Na Onda do Iê,Iê,Iê", e "Som, Amor e Curtição", com Antônio Marcos. Confira:

01 - Hei de ver
(Clovis Mello - Welton Sant'ana)
02 - Menino de rua
(Hélio Justo - Dayse Justo)
03 - Uma tarde no circo
(Rildo Hora)
04 - O barco
(Carlos Imperial)



domingo, 13 de janeiro de 2019

Rildo Hora e o Clube dos 7 - Samba made in Brazil

Album produzido em 1964 pela Copacabana Discos teve reedição em CD
Gaitista, produtor, arranjador, violonista, cantor e compositor, Rildo Hora comparece no blog com este “Samba made in Brazil”, graças a colaboração do amigo Iluvatar, a quem agradeço por enviar. Segundo o encarte, o disco foi lançado pela Copacabana em 1958, mas dados biográficos do artista revela que o LP é de 1964, e é considerado pelo próprio como seu "primeiro LP pra valer". Destaque para suas composições, como “Esse nosso jeito” (em parceria com Gracindo Jr.), “Um brasileiro nos States” (com Marcos André) e “Um sonho para dois” (com Clovis Mello), além de clássicos da bossa nova, como “Batida diferente”, de Durval Ferreira e do também gaitista Maurício Einhorn, e “Ilusão à toa”, de Johnny Alf.

Rildo Alexandre Barreto da Hora nasceu em 20 de abril de 1939 em Caruaru, no Pernambuco, e começou a tocar gaita aos seis anos, sem professor, tirando de ouvido temas que são tocados no rádio. Muda-se com a família para Madureira, subúrbio do Rio de Janeiro, onde tem contato com os sambistas Candeia, Chico Santana e Manacéa da Portela. Na década de 1950, ganha um concurso organizado pela fabricante de gaitas Hering, na Rádio Mauá, e se apresenta em programas de calouros dessa rádio, da Rádio Mayrink Veiga e da Rádio Nacional. Nesta, conhece o maestro e arranjador César Guerra-Peixe, com quem tem aulas de harmonia, contraponto, composição e orquestração. Em 1962, faz sua estreia em gravação, em disco de 78 RPM, com os temas “Anjo’ (com Alcino Diniz) e “Nem uma luz brilhou”, composta por Gilvan Chaves. No mesmo ano, lança o LP “Suave é a noite”  (capa na foto acima) e, no ano seguinte, “Em ritmo de dança”, ambos pela gravadora Copacabana.

Ainda nos anos 1960, tem sua primeira composição de sucesso na voz de outros intérpretes, “Canção que nasceu do amor”, registrada na voz de Cauby Peixoto. No fim da década, começa a trabalhar na gravadora RCA Victor, produzindo discos de Orlando Silva, Carlos Galhardo, Vicente Celestino e Luiz Gonzaga. Em 1971, a carreira de produtor ganha mais destaque devido ao sucesso com o álbum “Memória de um Sargento de Milícias”, de Martinho da Vila. A partir dos anos 1980, Rildo Hora produz álbuns de sucesso de nomes como Beth Carvalho e Fundo de Quintal. Na década seguinte, inicia uma parceria com Zeca Pagodinho, que resulta em quatro Grammys latinos, em 2001, 2002, 2003 e 2006. Com mais de 50 anos de carreira, conquista mais de 150 discos de ouro e de platina, a maioria guardada e enquadrada por ele em sua cobertura no Corte do Cantagalo, na zona sul do Rio de Janeiro, onde mora com sua esposa. Confira:

01 - Batida diferente
(Durval Ferreira - Maurício Einhorn)
02 - Ilusão à toa
(Johnny Alf)
03 - Hora's blue
(Lusinete Alcântara)
04 - Brazilian bossa
(Paulo Valdez)
05 - Amanhecendo
(Roberto Menescal - Luiz Fernando Freire)
06 - Adorei milhões
(Nazareno de Brito - Newton Ramalho)
07 - Esse nosso jeito
(Rildo Hora - Gracindo Junior)
08 - Carnaval triste
(Sergio Carvalho - Paulo Bruce)
09 - Um brasileiro nos States
(Rildo Hora - Marcos André)
10 - Menino João
(Waltel - Joluz)
11 - Manhã no posto seis
(Armando Cavalcanti)
12 - Um sonho para dois
(Rildo Hora - Clovis Mello)


COLABORAÇÃO: Iluvatar, de Chiador (MG)



sábado, 12 de janeiro de 2019

Vários intérpretes - Jovem Guarda Duetos (2019)

 Repertório inclui gravações realizadas entre os anos de 1962 e 2015 
Hoje apresento uma coletânea especial, exclusiva do blog, formada por duetos com ídolos da Jovem Guarda. A meta foi reunir os intérpretes em repertório que começa em 1962, quando os irmãos Tony & Celly Campello fizeram sucesso com “Canário”, e termina em 2015 no projeto Rockomodo (saiba mais aqui), que presenteou o público com dois curiosos registros: Deny (da dupla com Dino) e Ronald (d’Os Vips) gravaram “A espera”, e Lilian (que fazia dupla com Leno) se reuniu com o pessoal do grupo que dá nome ao projeto para gravar “A vida”. A seleção começa quente, com pot-pourri dos primórdios do rock no embalo do casal Eduardo e Sylvinha Araújo, passa pelo romantismo dos anos 1960, e encerra em 2011 na festa de arromba dos 50 anos de carreira do Erasmo Carlos, que convidou o parceiro Roberto Carlos para cantar “Parei na contramão” e comemorar “mais de 500 composições” assinadas pela dupla. Confira:

01 - 1967 - Eduardo Araújo & Sylvinha Araújo - Medley rock 
(Com Peruzzi e sua banda jovem)
02 - 1988 - Kátia Cilene & Ed Wilson - Quero seu amor pra mim
 (Happy birthday sweet sixteen)
03 - 1968 - Ronnie Cord & Cleide Alves - Sonho de amor
04 - 1963 - Sonia Delfino & Marcio Ivens - Hey Paula
05 - 1962 - Celly Campello & Tony Campello - Canário (Yellow bird)
06 - 1966 - Meire Pavão & Albert Pavão - Escola do Amor
07 - 2013 - Teddy Milton & Família - A casa do sol nascente 
(The House Of The Rising Sun)
08 - 1970 - George Freedman & Waldirene - Eu te amo, tu me amas 
 (Noi Ci Amiamo)
09 - 1971 - Antonio Marcos & Vanusa - Agora eu sei
10 - 1974 - Golden Boys & Trio Esperança - Olho D'Água
11 - 1996 - Martinha & Sylvinha Araújo - Aqui (Ao vivo)
12 - 1984 - Wanderley Cardoso & Adriana - Eu e você
13 - 1972 - Diana & Ed Wilson - Quero saber
14 - 1987 - Paulo Sérgio & Jerry Adriani - No Dia Em Que Parti
15 - 1969 - Wanderléa & Leno – Chegou, sorriu, gostei 
(You Came, You Saw, You Conquered)
16 - 1999 - Reginaldo Rossi & Golden Boys - Fumacê
17 - 2015 - Deny & Ronald - A espera
18 - 2015 - Lilian & Rockomodo - A vida
19 - 1998 - Cyro Aguiar & Carlos Gonzaga - Diana (Ao vivo)
20 - 2011 - Erasmo Carlos & Roberto Carlos - Parei na contramão (Ao vivo)


sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Sarah Brightman & Andrea Bocelli - Time to say goodbye (Con te partirò) - (EP 1996)

 EP lançado em 1996 apresenta o principal sucesso da dupla de sopranos
Este EP, enviado pelo amigo Roberto de Brito, a quem agradeço, dispensa apresentação, pois traz o dueto da soprano inglesa Sarah Brightman e do soprano italiano Andrea Bocelli interpretando a versão em italiano e em inglês do sucesso "Con te partirò" com o título “Time to say goodbye”. O CD, lançado em 1996, também inclui a versão intimista da mesma música, interpretada pela cantora. A primeira versão dessa música, escrita por Francesco Sartori (música) e Lucio Quarantotto (letra), interpretada pelo cantor, ocupou o topo das paradas, especialmente na França e Bélgica. A segunda versão, apresentada neste EP, alcançou sucesso ainda maior, e talvez seja a música mais famosa da dupla, indispensável nas apresentações individuais dos sopranos. Bocelli, inclusive, também gravou uma versão em espanhol, intitulada "Por ti volaré". Confira:

01 - Time to Say Goodbye (Con Te Partirò)
(L. Quarantotto - F. Sartori - F. Peterson - Sugar Music MV)
02 - Sleep Tight [Previously Unreleased Track]
(T. Schwarz - M. Meissner - S. Brightman - T. Schwarz)
03 - You Take My Breath Away
(Peterson - S. Brightman - Peterson)
04 - Time to Say Goodbye (Con Te Partirò) [Sarah's Intimate Version]
(L. Quarantotto - F. Sartori - F. Peterson - Sugar Music MV)


COLABORAÇÃO: Roberto de Brito

quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Célia - Minha embaixada chegou (LP 1977)

 Quarto álbum da cantora foi produzido em 1977 pela gravadora Continental
Hoje apresento mais um belo álbum da saudosa Célia (8 de setembro de 1947 – 29 de setembro de 2017). Trata-se do quarto LP da cantora, lançado em 1977 pela Continental, e enviado pelo amigo Laércio, a quem agradeço pela colaboração. O disco traz um repertório refinado, condizente com a fama da cantora de não fazer concessões na hora de escolher as músicas que gravou com sua voz grave, afinada e eloquente. O principal sucesso do álbum é a releitura do clássico “Minha embaixada chegou”, de Assis Valente, gravada originalmente em 1934 pela Carmen Miranda, mas o vinil também traz outras preciosidades, como “Mãe eu juro” (Peteléco - M. Filho), “Folhas ao ar”  (Elton Medeiros - Herminio Bello de Carvalho) e “Minhas madrugadas” (Paulinho da Viola - Candeia), entre outras. Confira:

01 - Mãe eu juro
(Peteléco - M. Filho)
02 - A mesma estória
(Cartola - E. Medeiros)
03 - Violão amigo
(Bide - Marçal)
04 - Eu queria
(Roberto Martins - Mário Rossi)
05 - Era ela
(Peter Pan - Ruço do Pandeiro)
06 - Meu pranto ninguém vê
(Ataulpho Alves - José Gonçalves)
07 - Folhas ao ar
(Elton Medeiros - Herminio B. de Carvalho)
08 - Ao ouvir esta canção... hás de pensar em mim
(José M. de Abreu - Francisco Mattoso)
09 - Minhas madrugadas
(Paulinho da Viola - Candeia)
10 - O que se leva dessa vida
(Pedro Caetano)
11 - A primeira vez
(Bide - Marçal)
12 - Eu gosto de pandeiro
(Zé da Zilda - Zilda do Zé)
13 - Mundo de zinco
(Názzara - W. Batista)
14 - Minha embaixada chegou
(Assis Valente)


COLABORAÇÃO: Laércio


quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Trepidant's - 20 Melhores (CD s/d)

 Sucessos nacionais e internacionais do grupo estão reunidos na seleção
Eis aqui mais um bom álbum do grupo Trepidant’s. Desta vez, o disco enviado pelo amigo Aderaldo, a quem agradeço, reúne 20 sucessos do grupo pernambucano. O CD, com capa envelopada, e produzido pela Natal Music, provavelmente é genérico, pois se diferencia dos demais título da série “20 melhores”, originalmente lançada pela Polydisc. No repertório, sem menção dos respectivos autores, estão sucessos como “Remember me”, “Love me forever”, “Love me again”, “São Francisco river” e outros, com destaque para “Fala mais alto o coração”, música também gravada pela cantora e compositora Martinha. Confira:

01 - Remember me
02 - Doubts
03 - My flaming love
04 - All love
05 - Love me again
06 - The way felt
07 - Livin' softly
08 - Love me forever
09 - Janie
10 - São Francisco river
11 - To be or not to be
12 - Everytime
13 - Arizona
14 - You may flay
15 - Fall in love
16 - Song for Nubia
17 - Amor natural
18 - Fala mais alto o coração
19 - Lua dos namorados
20 - Pra vadiar

COLABORAÇÃO: Aderaldo

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Orquestra Som Bateau ataca novamente - Volume 9

 Nono volume da série foi produzido em 1974 pela Polyfar/Phonogram
A Orquestra Som Bateau volta a atacar. Desta vez, em seu nono volume da série “Ataca Novamente”, lançado em 1974 pela Polyfar/PhonoGram, o disco reúne grandes sucessos populares da época. No repertório, hits do Roberto Carlos, Tim Maia, Secos & Molhados, Vanusa, Rosemary, Renato e seus Blue Caps e outros. O disco, como todos da série, não tem ficha técnica, mas uma audição mais atenta revela que o Trio Esperança e os Golden Boys estão no backing vocal. Confira:

01 - Gostava tanto de você
(Edson Trindade)
Melô do pato
(H. Miller - R.M. McCoy - D. Mattews)
02 - Manhãs de setembro
(Vanusa - Mario Campanha)
Na rua, na chuva, na fazenda
(Hyldon)
03 - Se você soubesse
(Renato Barros - Rossini Pinto)
Nem todo o sol do mundo (Tous les soleils du monde)
(G. Sinoué - D. Mariuani - vs: Rossini Pinto)
04 - Eu e você (My and you)
(J. Burn's - Joe - D. Jones - D. MacLean - vs: Rossini Pinto)
Vou te fazer chorar (She made my cry)
(H. Santisteban - O. Malagutti - vs: W. Benatti - P. Fernandes)
05 - Rotina
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
Eu sinto pena e nada mais
(J. Pereira - Lula)
06 - O Espigão
(Zé Rodrix)
Oh my my
(V. Poncia - R. Starkey - vs: Rossini Pinto)
07 - Love´s theme
(Barry White)
Hey hey
(O. Toussaint - Ibach - Paul de Senneville)
08 - Proposta
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
Razão pra brigar (No more troubles)
(Sharif Dean - vs: Rossini Pinto)
09 - Te amo eternamente (While we're still young)
(Paul Anka - Chouckroun - vs: Dino Rossi)
Mau mau
(Fernando Cesar - Moacyr Franco)
10 - Férias na praia (Ring ring)
(B. Andersson - B. Ulvaeus - Sedaka - Phil Cody - vs: Sérgio de Freitas)
O vira
(João Ricardo - Luli)
Vim te buscar (La busqueda)
(Brejeam - Loubler - vs: Fernando Adour)
(Guilherme Lamounier - T. Gaspar)
O mundo inteiro se modificou (Goodbye yellow brick road)
11 - Será que eu pus um grilo na sua cabeça?
(Elton John - B. Taupin - vs: Pedro Santiago)
12 - Eu quero apenas carinho
(José Augusto - Miguel - Marcelo - Salim)
Quero ser sua 
(Odair José)
Amantes
(Odair José - Gil)



segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

The Jordans - Double sucess (Geração surf - vol. 1 e 2)

Álbum da Phonoplay apresenta dois volumes da série "Geração Surf"
Grandes nomes, como Roberto Carlos, foram acompanhados pelo grupo
Este CD duplo do grupo The Jordans, enviado pelo amigo Iluvatar, a quem agradeço, reúne os dois volumes dos álbuns “Geração Surf”. Para apresentá-lo, vou reproduzir o texto do encarte: “A gravadora Phonoplay contratou o grupo, e dessa forma os Jordans voltaram ao estúdio para nos brindar com mais este CD, desta vez abrindo espaço para um ícone do instrumental nacional, “China rock”, gravado por The Avalons, na lendária gravadora Young, em 1959. Neste CD, os Jordans homenageiam os Shadows na lendária gravação de “Peace pipe”, “Bongo Blues”, “Round and round”, “Apache”, Stingray” e “Shadoogie”.

“Para o seu primeiro disco, regravaram “Boudda” num arranjo alucinante. A imortal “Sleep walk”, dos irmãos Santo e Jonny, recebeu o tratamento todo especial na guitarra de Aladdin, enquanto a “Just for chick’s” nos remete ao surf instrumental dos anos 60. Prepare uma boa cuba libre. Vista aquele jeans meio folgado com barra dobrada. Passe um gel no cabelo (a Brilhantina não existe mais) e dê um trato no topete. Coloque este CD para tocar e viaje no tempo, pois afinal, o sonho não acabou. Vida longa e próspera aos Jordans no novo milênio!”. Confira:

01 - Sleep Walk
(Farina - Farina - Farina - Wolf)
02 - Bongo Blues
(N. Paramor)
03 - Choro De Amor
(Aladdin)
04 - Peace Pipe
(N. Paramor)
05 - Stingray
(Ogerman)
06 - Pipeline
(B. Spickard - B. Carman)
07 - Cavatina
(Myers)
08 - Stick Shifft
(Henry Bellinger)
09 - Round And Round
(Marvin - Welch - Bennett)
10 - Sukiaki
(H. Nakamura - El Rokushi)
11 - Train Fantome
(R. Davy)
12 - Rebel Rouser
(L. Hazlewood - Eddy)
13 - Midnight
(Marvin - Welch)
14 - China Rock
(Dudu)
15 - Apache
(J. Lordan)
16 - Bull-Dog
(George Tomsco)
17 - Just For Chick's
(Callagan - Lane - Parker - Grift - Holt)
18 - Ten Vás Pas
(G. Voumard)
19 - Misirlou
(Roubanis - Wsf - Leards - Russell)
20 - Bouddha
(G. Dovan - B. Dream)
21 - Shazam
(D. Eddy)
22 - Guitar Twist
(Glasser - Alssup)
23 - Peter Gun
(H. Mancini)
24 - Litlle B
(B. Benneet)

COLABORAÇÃO: Iluvatar, de Chiador (MG)



domingo, 6 de janeiro de 2019

Vários intérpretes - Arca de Noé - Volume 2 (CD 1981)

Disco do especial da Rede Globo traz canções do poeta Vinicius de Moraes
Após o enorme sucesso do especial “Vinicius para crianças – A arca de Noé”, programa de 1980 que garantiu o primeiro prêmio Emmy Internacional para a Rede Globo, a emissora produziu e exibiu em outubro de 1981 a Arca de Noé II. As canções do especial foram lançadas neste disco, enviado pelo amigo Roberto de Brito, a quem agradeço pela colaboração. O repertório, assinado por Vinicius de Moraes, é interpretado por grandes nomes da nossa música, como Ney Matogrosso, Clara Nunes, Toquinho, Paulinho da Viola, Fagner e até os atores Dionisio Azevedo e Grande Otelo, entre outros artistas. Confira:

01 - Dionisio Azevedo - Abertura
02 - Fagner - O Leão
03 - Toquinho - O Pinguim
04 - As Frenéticas - O Pintinho
05 - Elas - A Cachorrinha
06 - Jane Duboc - O Girassol
07 - Boca Livre - O ar (O vento)
08 - Elba Ramalho - O Peru
09 - Grande Otelo - O Porquinho
10 - Ney Matogrosso - A galinha d'angola
11 - Clara Nunes - A Formiga
12 - Céu da Boca - Os Bichinhos e o Homem
13 - Paulinho da Viola - O Filho Que Eu Quero ter


COLABORAÇÃO: Roberto de Brito

sábado, 5 de janeiro de 2019

Lindomar Castilho - Escuta minha oração (LP 1965)

 Terceiro álbum do cantor inclui "Ébrio de amor", grande sucesso na época
“Escuta minha oração”, lançado em 1965 pela Continental, é o terceiro álbum do Lindomar Castilho, e agradeço ao amigo Geraldo por enviá-lo para postagem. O primeiro LP, "Canções que Não Se Esquecem", cantando 12 sucessos do cantor, compositor e ator Vicente Celestino, sua principal influência artística, foi gravado no final de 1962, sendo que em 1964 foi a vez do segundo, "Alma, Coração e Vida", que se destacou pela faixa-título e por "Somente uma Flor". Este terceiro trouxe “Ébrio de amor”, um de seus maiores sucessos como intérprete, e também "Falhaste coração”, mais conhecida pela gravação da Ângela Maria. O disco, gravado com acompanhamento de Elcio Alvarez e sua orquestra, impulsionou sua carreira além do Brasil, e “Ébrio de Amor" foi gravada também em espanhol e lançada na América Latina. Confira:

01 - Falhaste Coração
(Cuco Sanchez - vs: Luiz Carlos Gouveia)
02 - A Porta (La puerta)
(Luiz Demetrio - vs: Sebastião F. da Silva)
03 - O Culpado Fui Eu
(Jair Gonçalves)
04 - Fugir
(Moacir Braga)
05 - Não Me Deixes Jamais
(G. Pereira)
06 - Escuta Minha Oração
(A. Bolivar - vs: Ivanildo José)
07 - Sombras
(Francisco J. Lomuto - Contursi - vs: W. Santos)
08 - Ébrio de Amor
(Palmeira - Ramoncito Gomes)
09 - Não Chores
(A. N. Vignalli - Aluizio Santana)
10 - Folha Caída
(A. Silva - Waldemir Farias)
11 - Tudo é Música
(Izidro Indio do Brasil)
12 - Ingrata
(Alexandre Cirus - Tabú)

COLABORAÇÃO: Geraldo


sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

Dom Salvador e Abolição - Som, sangue e raça (1971)

 Grupo vocal e instrumental é considerado um dos precursores do movimento Black Rio
Depois de obter o quinto lugar no V Festival Internacional da Canção – FIC em 1970, no Rio, com a música "Abolição 1860-1960", o grupo Dom Salvador e Abolição lançou este  "Som, sangue e raça". O disco, lançado em 1971 pela CBS/Sony, foi enviado pelo amigo Laércio, a quem agradeço pela colaboração, e é considerado um dos precursores do movimento "Black Rio", que seguia a tendência da soul music norte-americana. Criado no final da década de 1960, o grupo vocal e instrumental de soul/funk era formado por Dom Salvador (piano e acordeom), Mariá (voz), José Carlos (guitarra), Luís Carlos (bateria e voz), Rubão Sabino (baixo), Oberdan (sax-tenor e flauta), Darci (trompete) e Serginho (trombone). Atuou no cenário artístico até 1972. Oberdan e Luís Carlos uniram-se a integrantes do grupo Impacto 8 e formaram a Banda Black Rio. Dom Salvador, o líder do conjunto, radicou-se em Nova York e retornou ao Brasil em 2002, estabelecendo-se no interior de São Paulo. Confira:

01 - Uma Vida
(Dom Salvador - Arnoldo Medeiros)
02 - Guanabara
(Dom Salvador - Arnoldo Medeiros)
03 - Hei! Você
(Nelsinho - Getúlio Cortes)
04 - Som, Sangue e Raça
(Dom Salvador - Marco Versiani)
05 - Tema pro Gaguinho
(Dom Salvador)
06 - O Rio
(Dom Salvador - Arnoldo Medeiros)
07 - Evo
(Dom Salvador - Pedro Santos)
08 - Number One
(Dom Salvador)
09 - Folia de Reis
(Jorge Canseira - Paulo Silva)
10 - Moeda, Reza e Cor
(Dom Salvador - Marco Versiani)
11 - Samba do Malandrinho
(Dom Salvador)
12 - Tio Macrô
(Dom Salvador - Arnoldo Medeiros)


COLABORAÇÃO: Laércio


quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

Leno - Vida e obra de Johnny McCartney (1971)

 Álbum gravado entre 1970 e 1971 só foi lançado em 1995 pela Natal Records
 Edição norte-americana do CD traz encarte com texto, fotos e letras das músicas
O álbum “Vida e obra de Johnny McCartney”, terceiro LP do Leno em carreira solo, foi gravado entre final de 1970 e início de 1971, quando o artista pertencia ao cast da CBS/Sony. A gravadora, ao constatar que metade das letras do disco foi vetada pela censura da época, decidiu ouvir o que vinha sendo gravado. Ao constatar que o projeto fugia dos padrões comerciais vigentes no mercado, a gravadora determinou o arquivamento do disco, e o artista foi informado que os tapes seriam apagados. Não foi o que aconteceu. Vinte e cinco anos depois, o jornalista e pesquisador Marcelo Froes encontrou os tapes originais no arquivo da gravadora, e constatou que se trata do primeiro disco gravado em oito canais no Brasil.

Verdadeiro elo perdido do rock brasileiro, com faixas que antecipam diversas tendências exploradas nos anos seguintes, o disco foi lançado originalmente em 1995 pela Natal Records, selo do próprio Leno.  Posteriormente, teve outra tiragem pela Sony, e agora – graças a colaboração do amigo Aderaldo, a quem agradeço – descobri que o CD também teve em 2008 uma edição norte-americana, produzida pela Lion Productions, com destaque para o encarte, mais completo do que o brasileiro. Nele, encontramos texto, letras das músicas e fotos dos músicos envolvidos (na foto acima), incluindo Raul Seixas, que participou da produção, dos arranjos e do backing vocal. Renato Barros, Pedro Paulo, Trio Ternura, A Bolha e The Shakers são outros nomes incluídos na ficha técnica. Destaque para a faixa “Sentado no arco-iris”, que concorreu no VI FIC, da Rede Globo de 1971, e foi a primeira participação do Raul Seixas num festival. Confira: 

01 - Johnny McCartney
(Leno - Raul Seixas)
02 - Por Que Não?
(Leno)
03 - Lady Baby
(Carlos Augusto - Raul Seixas)
04 - Sentado No Arco-Iris
(Leno - Raul Seixas)
05 - Pobre do Rei
(Marcos Valle - Paulo Sérgio Valle)
06 - Sr. Imposto de Renda
(Leno - Raul Seixas)
07 - Peguei Uma Apolo
(Arnaldo Brandão)
08 - Não Há Lei Em Grillo City
(Leno)
09 - Convite Para Ângela
(Leno - Raul Seixas)
10 - Deixo O Tempo Me Levar
(Leno)
11 - Contatos Urbanos
(Ian Guest)
12 - Bis
(Leno - Raul Seixas)
13 - Johnny McCartney (Incidental)
(Leno - Raul Seixas)

COLABORAÇÃO: Aderaldo


quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

Vários artistas - Hully Gully (LP 1964)

 LP dedicado ao hully gully traz The Rebels, The Hits, Tekila Ritmos e Dave Gordon
Começo o ano com este raro LP, lançado em 1964 pela Beverly, totalmente dedicado ao hully gully, com 10 faixas instrumentais, executadas pelos grupos The Rebels, The Hits e Tekila Ritmos, e duas vocalizadas, interpretadas pelo Dave Gordon. Para apresentá-lo, vou reproduzir o texto da contracapa: “Hully Gully: a bossa atual. Passinhos medidos, cadenciados num gracioso ‘chute’ pra cá e outro pra lá, palminhas que são marcadas na batida de um compasso jovial, e a alegria está feita. Queiram ou não o twist foi superado. O hullu gully é ordem do dia. Dizem até que certos ritmos gravados em 33 rotações, quando executados em 45, sugerem a cadência gostosa do momento jovem."

"Há algum tempo tal fato era explorado pelos apreciadores do HG. Hoje, não. As discotecas, atualizadas, já contam com um bom número de gravações. Não poderíamos ficar para trás. Depois do lançamento, pioneiro, de Dave Gordon, vieram outras demonstrações esparsas de outros exclusivos da ‘OB’. Agora reunimos o melhor. O mais ‘saltitante’, em hully gully. Como dizem na gíria, são os ‘cobras’ no assunto. Aqui estão The Hits, Dave Gordon, The Rebels e os Tekila. Um punhado de gente moça fazendo música moderna e bem ‘apimentada’. Hully gully é a palavra do dia. E a ordem é dançar. Dancem, portanto. Ou melhor, se é que é possível... Hully Gullem!”. Confira:

01 - The Rebels - Mamãe Eu Quero
(Jararaca - Vicente Paiva) 
02 - The Hits - Baby Hully Gully
(Fred Sledge Smith - Clifford Goldsmith) 
03 - The Rebels - Frenesi
(Alberto Dominguez) 
04 - Tekila Ritmos - Peter Gunn
(Henry Mancini) 
05 - Dave Gordon - Go Mr. Hully Gully
(T. Bradford - Dave Gordon) 
06 - The Rebels - Dos Almas
(Don Fabian) 
07 - Tekila Ritmos - Dang Dang
(J. Rolle - G. Dova) 
08 - The Rebels - Com Jeito Vai
(João de Barro) 
09 - Dave Gordon - Crazy Hully Gully
(Dave Gordon) 
10 - The Hits - Private Eye
(Fred Sledge Smith - Clifford Goldsmith) 
11 - Tekila Ritmos - Tekila
(Chuck Rio) 
12 - The Rebels - Valsa Da Despedida (Farewel Waltz)
(Robert Burns - vs: João de Barro - Alberto Ribeiro) 



segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

Elenco da Rede Globo - Um novo tempo (CS 1971)

 Primeira versão do tema de final de ano da Rede Globo foi produzida em 1971
Single de capa dupla oferece caricaturas dos principais artistas da Rede Globo   
 Elenco da Globo canta música de Marcos Valle, Nelson Motta e Paulo Sérgio Valle  
Pra encerrar o ano, aqui está uma postagem especial. Trata-se do compacto simples, lançado em 1971 pela Som Livre, com o tema de final de ano da Rede Globo. O disco, enviado pelo amigo Iluvatar, a quem agradeço pela colaboração, reúne o elenco da emissora cantando “Um novo tempo”, de Marcos Valle, Nelson Motta e Paulo Sérgio Valle. Acredito que é a versão que deu início ao projeto da Globo, que tradicionalmente produz o jingle nesta época do ano, sempre com novos arranjos e com os principais contratados da emissora. O lado B do single traz o samba “Martin Cererê”, extraída da trilha sonora da novela “Bandeira 2”, e muito executada na época do lançamento, com Zé Catimba e Brasil Ritmo. Confira:

01 - Elenco da Rede Globo - Um novo tempo
(Marcos Valle - Nelson Motta - Paulo Sérgio Valle)
02 - Zé Catimba & Brasil Ritmo - Martin Cererê
(Zé Catimba – Gibi)


COLABORAÇÃO: Iluvatar, de Chiador (MG)


domingo, 23 de dezembro de 2018

Votos de Feliz Natal e Próspero Ano Novo


Vários intérpretes - Merry Christmas (CD 1990)

Grandes nomes internacionais interpretam clássicos da canção natalina
Clássicos da canção natalina, interpretados por grandes nomes internacionais, estão presentes neste “Merry Christmas”, CD produzido em 1990 pelo selo Lotus na EEC - Comunidade Econômica Européia. O disco, enviado pelo amigo Roberto de Brito, a quem agradeço, traz canções como “White Christmas”, “Jingle Bells”, “Silent Nights, Holy Night”, “The Christmas song”, “Little Drummer Boy” e outras. Entre os intérpretes estão nomes como Bing Crosby, Doris Day, Nat King Cole, Frank Sinatra, Judy Garland, Dean Martin, Rosemary Clooney, Louis Amstrong, Marlene Dietrich e outros. Confira:

01 - Bing Crosby & Ken Darby SingersWhite Christmas
(I. Berlin)
02 - Doris Day - Silver Bells
(J. Livingston - R. Evans)
03 - Bing Crosby & The Andrew Sisters - Jingle Bells
(Traditional)
04 - Mahalia Jackson - Silent Nights, Holy Night
(Gruber)
05 - Frank Sinatra - Santa Claus is comin to Town
(H. Gillespie - Coots)
06 - Rosemary Clooney - Little Drummer Boy
(K. Davis - H. Onorati - H. Simeoni)
07 - The Golden Gate Quartet - Oh little Town of Bethlehem
(Arranjo: O. Wilson)
08 - Doris Day - I'll be home for Christmas
(Gannon - Kent)
09 - Vic Damone - Adeste Fideles (O, Come all ye Faithful)
(Traditional)
10 - Rosemary Clooney - Rudolph the red-nosed reindeer
(Marks)
11 - Nat King Cole - The Christmas song
(M. Tormé - R. Wells)
12 - Dean Martin - Lullaby
(Brahms)
13 - Judy Garland - Have your self a Merry Little Christmas
(H. Martin - R. Blane)
14 - Frank SinatraIt came upon a midnight clear
(Traditional)
15 - The Golden Gate Quartet - Mary had a baby
(Trad. Arr. Golden Gate Quartet) 
16 - Marlene Dietrich - Candles glowing
(Bader - Harrison)
17 - Bing Crosby - Count your blessings instead of sheep
(I. Berlin)
18 - Louis Amstrong - Zat you, Santas Claus
(J. Fox)

COLABORAÇÃO: Roberto de Brito



sábado, 22 de dezembro de 2018

Ray Conniff - Christmas with Conniff (LP 1959)

 Edição norte-americana do álbum de 1959 foi produzida pela Columbia em stereo
Para apresentar este LP do Ray Conniff, lançado pela Columbia em 1959, vou reproduzir o texto da contracapa da edição brasileira do disco: “Quando se aproxima a época do Natal, lembramo-nos logo daqueles que mais próximos se acham em nossos corações, para desejar-lhes um mundo de alegrias e venturas. Estes agradáveis pensamentos vão encontrar sua legitima expressão neste LP de Ray Conniff e seus cantores, que é como que um artístico “bouquet” de lindíssimas canções de Natal. Preparado como uma série de músicas para dançar, nele não encontraremos, obviamente, cânticos religiosos, mas a reunião de algumas das mais apreciadas canções natalinas dos últimos anos com o sempre novo “Jingle Bells” e o antiquíssimo, mas sempre encantador “Greensleeves”.

Ray Conniff arranjou, eu seu estilo inimitável, estas deliciosas canções, empregando as vozes como elemento básico da composição orquestral e inspirando-se especialmente na feição alegre que a maior parte delas apresenta. Naturalmente que há baladas: “Silver Bells”, o romântico “Christmas Song” e aquele número indispensável em todas as reuniões de Natal, “White Christmas”. Quase todas as melodias, porém, são animadas e alegres como convém a uma comemoração natalina e como convém também a uma festa dançante de Natal. Portanto, amigos, preparem as salas, arranjem a ornamentação, e tomem cuidado para não dançar muito próximo à arvore. Aqui estão Ray Conniff e seus cantores com o mais maravilhoso presente de Natal: uma brilhante coleção de inesquecíveis canções, especialmente preparadas para que vocês possam ter umas agradáveis horas de dança”. Confira:

01 - Here Comes Santa Claus
(G. Autry - O. Haideman)
02 - Winter Wonderland
(R. Smith - F. Bernard)
03 - Rudolph, The Red Nosed Reinder
(J. Marks)
04 - Christmas Bride
(M. Jay)
05 - Sleigh Ride
(M. Parish - L. Anderson)
06 - Greensleeves (What child is this)
(Arranjo: Ray Conniff)
07 - Jingle Bells
(Arranjo: Ray Conniff)
08 - Silver Bells
(J. Livingston - R. Evans)
09 - Frosty The Snowman
(S. Nelson - J. Rollings)
10 - White Christmas
(Berlin)
11 - Santa Claus Is Comin' To Town
(H. Gillespie - Coets)
12 - The Christmas Song (Merry Christmas song)
(Torme - R. Wells)