Pesquisar este blog

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Denilson Benevides - The Voice II (CD 2003)

Cantor iniciou a carreira no grupo Nilo Amaro e seus cantores de Ébano
Lembra-se do grupo Nilo Amaro e seus cantores de Ébano? Denilson Benevides, intérprete deste “The Voice II”, CD enviado pelo amigo Iluvatar, a quem agradeço, foi um dos integrantes do conjunto, que fez muito sucesso no início dos anos 1960 com as músicas “Leva eu saudade” e “Uirapuru”. Neste disco, lançado em 2003, o cantor apresenta a releitura dessas duas músicas, além de regravar sucessos como “Medo da chuva” (hit do Raul Seixas), “Os verdes campos da minha terra” (Agnaldo Timóteo). "Mi viejo" (Piero) e “Love is all” (Malcolm Roberts), entre outras que mostram a bonita e afinada voz do cantor, falecido em 30 de abril de 2017, segundo nota de condolência da Escola de Samba Vai-Vai, de São Paulo, por quem interpretou em 1981 o  enredo "Acredite se quiser", sagrando-se campeã com o seu segundo título num samba de Osvaldo Arouche e Walter Pinho.

Nascido no Rio de Janeiro em abril de 1945, o cantor logo se mudou com a família para São Paulo. Iniciou a carreira aos 10 anos em Santo André, no ABC paulista. Em 1960, aos 15 anos, foi convidado a participar do grupo “Nilo Amaro e seus cantores de Ébano” (na foto ao lado, primeiro a direita do violonista) e seis anos depois, com o fim do grupo, formou o trio “Os três tons”, que fez sucesso com as músicas “Chega mais pra lá” (African beat) e “Joga a rede no mar”. Dois anos depois, integrou o grupo “Os Uirapurus”, e no início dos anos 1970 passou a investir em carreira solo, trocando seu nome de batismo, Nilson, para Dnilson. Com este nome, lançou um compacto simples em 1972 pela RCA Victor, e já disponibilizado aqui.

Nessa nova fase, já com o pseudônimo Denilson, lançou vários compactos e alguns LPs, dentre eles “Razão, Samba e Forma”, “Meu idioma é Samba”  (capa na foto ao lado) e “Momentos Especias”. Finalmente, iniciou sua carreira internacional, com uma temporada na Cidade do México, onde pela primeira vez teve contato com estrelas da música mundial como Quincy Jones e Liza Minelli. Já no início dos anos 80 foi considerado o melhor intérprete de Sambas de Enredo de São Paulo, sendo campeão com a escola de samba Vai-Vai. A partir daí se apaixonou pelo Carnaval e passou a exercer a função de comentarista carnavalesco.

A partir de 1985 começou a fazer suas primeiras incursões aos Estados Unidos, baseando-se na cidade de Nova Iorque, onde se apresentava com frequência no “Via Brasil”, no cassino “Sands” em Atlantic City e no “Scala” em Miami. Em uma de suas passagens pela América, Denilson teve a honra de se apresentar com uma então desconhecida cantora que muito pouco tempo depois veio a tornar-se Whitney Houston. Nos anos 1990, aceitou o desafio de comandar a casa noturna “Sun Flash”, em São Paulo, e ser maestro do Coral Anhembi. A partir daí, decidiu incorporar o sobrenome ao seu pseudônimo, tornando-se Denilson Benevides, e lançou os trabalhos “The Voice” (1996, na foto acima), “Ainda bem que aqui tem” (2000), “The Voice II” (2003) e “Benevides por Benevides” ( 2005) e “Eu sei que vou te amar” (2007), seu último disco. Confira este:

01 - Lição de Vida
(Paulo Sérgio Valle - Ed Wilson)
02 - Leva Eu Saudade
(Tito Neto - Alventino Cavalcanti)
03 - Tudo Que Se Quer
(Da peça "Fantasma da ópera")
04 - Uirapuru
(Jacobina - Murilo Latini)
05 - Esse Malandro
(Evaldo Gouveia - Jair Amorim)
06 - Pai
(Fábio Jr.)
07 - Medo da Chuva
(Raul Seixas - Paulo Coelho)
08 - Love Is All
(Les Reed - Barry Mason)
09 - Os Verdes Campos Da Minha Terra (Green green grass of love)
(Curly Putman - vs: Geraldo Figueiredo)
10 - Mi Viejo
(Piero - José)
11 - Por Pouca Coisa
(Evaldo Gouveia - Jair Amorim)
12 - Não Morreu A Esperança
(MajÔ - Wagner)
13 - O Amor Está No Ar
(Agostinho dos Santos - Jacob Teixeira)
14 - Um Pouco de Mim
(Carlos P. - Denilson Benevides)

COLABORAÇÃO: Iluvatar, de Chiador (MG)

Um comentário: