Pesquisar este blog

domingo, 30 de setembro de 2018

Angela Maria - A nave dos arrependidos (EP 1970)

Angela Maria queria ser lembrada como a intérprete da música "Gente humilde"
A noite deste sábado, 29, foi dia de festa no céu com a chegada da Angela Maria. A eterna Sapoti, apelido que ganhou do ex-presidente Getúlio Vargas, estava internada há 34 dias no Hospital Sancta Maggiore, em São Paulo, e faleceu aos 89 anos devido a um quadro de infecção generalizada. O velório, iniciado neste domingo, a partir das 10h, acontece no Cemitério Congonhas, zona sul de São Paulo, e o corpo será sepultado às 16h00 ao lado do amigo Cauby Peixoto  (Niterói, 10 de fevereiro de 1931 — São Paulo, 15 de maio de 2016), seu marido musical, como chegou a defini-lo.

Para homenageá-la, vou postar este compacto duplo, com três músicas, especialmente para atender ao pedido da própria cantora. “Quero ser lembrada eternamente como a intérprete de Gente Humilde”, pediu a cantora durante show que assisti no dia 14 de setembro de 2013 na Sala Olido, em São Paulo. No entanto, ela temia que a música de Garoto, com letra de Vinicius de Moraes e Chico Buarque, seria ofuscada por "Babalu", gravada em 1958 e até hoje muito solicitada pelos fãs. Este é o motivo pelo qual escolhi este EP de 45 RPM, lançado em Portugal, que inclui a canção indicada por ela. Confira:

01 - A Nave dos Arrependidos (La nave del olvido)
(D. Ramos - vs: Fred Jorge)
02 - Gente Humilde
(Garoto - Vinicius de Moraes - Chico Buarque)
03 - Depois do Adeus (La verde stagione)
(G. P. Reverberi - P. Ihie - L. Ilhie - vs: Fred Jorge)



Moacir Morales - Quero um povo que dance (LP 1978)

 Álbum lançado pela Entré/CBS marca a estreia do intérprete no disco 
Este álbum do Moacir Morales, enviado pelo amigo Geraldo, a quem agradeço, marca a estreia do cantor no disco em 1978 pela Entré/CBS. Segundo entrevista do artista em 2012, este disco é uma coletânea das principais músicas já cantadas por ele até então. O repertório, formado praticamente por versões de canções espanholas, traz canções como “Amor, amor”, "Se me deixas não vale” e "Eu sou teu rei", entre outras. A cantor, natural de Santo André, no ABC paulista, filho de espanhóis, canta desde os quatro anos. A vida profissional, porém, não foi focada em lançamento de discos. O cantor chegou a ficar 34 anos sem gravar um título. “É a realidade dos artistas brasileiros”, disse. Assim, depois da parada, lançou em 2012 o CD “Storia De Un Amore”, provavelmente o disco mais recente, passando a se dedicar ao cancioneiro italiano. Confira este:

01 - Amor, Amor (Kokka - Amore, amore)
(Manolo - Cleide - Dalto)
02 - Se Me Deixas Não Vale (Mi lasci non vale)
(Rossi - Belfiore - Jean Pierre)
03 - Vamos Gozar a Vida (El tiempo pasa y se nos va va vida)
(Palito Ortega - Samir Abou Hana)
04 - Cara de Cigana (Cara de gitana)
(Ruben Lotes - J.O.Orquera - Murano)
05 - Eu Sou Teu Rei (Hey, hey)
(Sandro - Armil - Antonio Carlos)
06 - O Sonhador (Soledades)
(J.L. Perales - Marcelo Duran)
07 - Adeus Moreninha Linda (Adios mariquita linda)
(Marcos A. Gimenez - Palito)
08 - Vendedora de Fantasias (La vendedora de fantazias)
(Cacho Castaña - Mourão Filho)
09 - Quero Um Povo Que Dance
(Leny Marcos)
10 - O Baile Já Começou (Il baile ya empezo)
(Nazareno - Serafim C. Almeida)
11 - Viva a Vida (Viva la vida)
(G. Dann - E. Garcia - Murano)
12 - Não Me Importo (Mi cafeta)
(G. Dann - Cleide - Dalto)


COLABORAÇÃO: Geraldo


sábado, 29 de setembro de 2018

Hebe Camargo e Isaura Garcia - Série 10 polegadas

 "Festa de ritmos", primeiro LP da Hebe Camargo, foi lançado em 1957
 CD da série "10 polegadas", de 2002, inclui o 1º álbum da Isaura Garcia
29 de setembro de 2012. Foi neste dia, há exatos seis anos, que o Brasil amanheceu de luto com a triste notícia da morte aos 83 anos da Hebe Camargo. Pra lembrar da apresentadora e cantora, vou postar este CD, compartilhado com a também saudosa Isaura Garcia (São Paulo, 26 de fevereiro de 1923 — São Paulo, 30 de agosto de 1993), outra excelente intérprete da nossa música. O disco, enviado pelo amigo Iluvatar, a quem agradeço, foi lançado pela EMI-Odeon em 2002, e faz parte da série "10 polegadas", produzida em comemoração aos 100 anos da gravadora. Hoje muito raro, o disco traz duas preciosidades: o primeiro LP, com oito faixas cada, de ambas as cantoras. O da Hebe Camargo, intitulado “Festa de ritmos”, e o de Isaura Garcia, com o singelo título “A personalíssima”, foram originalmente lançados em 1957, época em que ainda predominava os discos de 78 RPM.

Para apresentar o CD, conforme capa ao lado, vou reproduzir o texto da contracapa: “Na década de 40, Hebe Camargo forma com sua irmã Estela a dupla caipira “Rosalinda e Florisbela”. Em 50 participa da primeira transmissão da televisão brasileira. Hebe, até então morena, faz sucesso absoluto tanto no rádio como na TV. Contratada da Odeon, grava seu primeiro LP com mambos, sambas-canção, guarânias e até um bailarico português. Nesta “Festa de ritmos”, Hebe mostra seu talento nato com interpretação brejeira e suave. Isaura Garcia, “A personalíssima” – apelido dado por Blota Junior -, que gravou seu primeiro disco em 1941, chegou a ser a primeira rainha do rádio paulista em 1953. Foi contratada exclusiva da Odeon de 1956 até 1968. Casou-se com o organista Walter Wanderley com quem gravou vários discos. Isaurinha, como era docemente chamada, teve uma carreira brilhante, e deixou seu nome marcado para sempre na nossa história da música popular, Neste seu primeiro LP gravado com o maestro Luiz Arruda Paes (ganhador do prêmio Roquete Pinto de 1956 como melhor arranjador), tem os sucessos Mocinho Bonito e Contrasenso”. Confira:

HEBE CAMARGO – FESTA DE RITMOS (1957)

01 - Mambo italiano
(Bob Merrill – Júlio Nagib)
02 - Custou pra arranjar
(João Pacífico – Antonio Rago)
03 – India
(José A. Flores – Manuel O. Guerrero)
04 - Festa portuguesa
(Mario Vieira – Antonio Rago)
05 - Meu último fracasso (Mi ultimo fracaso)
(Alfredo Gil – vs: Júlio Nagib)
06 - Tim tim por tim tim
(Portinho – W. Falcão)
07 - O que eu queria dizer ao seu ouvido
(Jekel Tavares – Mendonça Jr.)
08 - Sim ou não
(Mario Gennari Filho – Joamar Jaqueti)

ISAURA GARCIA – A PERSONALÍSSIMA (1957)

09 – Contrasenso
(Antonio Bruno)
10 - Se Deus me desse
(Alfredo Borba)
11 – Sossegadinha
(Cyro Monteiro – Dias da Cruz)
12 - Um gosto e seis vinténs
(Victor Simon)
13 - Contando estrelas
(Alfredo Borba – Edson Borges)
14 - Mocinho bonito
(Billy Blanco)
15 – Tucuruvi
(Oswaldo Morigge – Vicente Longo)
16 - Deixa pra la
(Vinicius de Moraes)


COLABORAÇÃO: Iluvatar, de Chiador (MG)



sexta-feira, 28 de setembro de 2018

Daniel Bueno canta sucessos inesquecíveis (CD 2001)

 CD tem participações especiais da Angela Maria, Benito di Paula e Marinês
Ângela Maria, Benito di Paula e Marinês são os destaques deste CD, no qual cantam em dueto com Daniel Bueno como convidados especiais. O disco, enviado pelo amigo Aderaldo, a quem agradeço, foi lançado em 2001 pela Polydisc, e nele o artista canta sucessos inesquecíveis, como deixa claro o título do álbum. No repertório, com 18 faixas, estão hits do Roberto Carlos (“Nossa canção”, “Custe o que custar”, “E não vou deixar você tão só”, “Agora eu sei”, “Sonho lindo”, Quero ter você perto de mim” e “O tempo vai apagar”), Erasmo Carlos (“Sentado à beira do caminho”), Antonio Marcos (“O homem de Nazareth”), Sylvio César (“Pra você”), Altemar Dutra (“A partida”) e até a música "Juntos novamente", uma versão de "Our love", sucesso do Terry Winter, entre outros. Confira:

01 - Show ao vivo (Pot-pourri)
Planeta sedução 
(Nando Cordel)
Volta pra mim
(Daniel Bueno)
Os namorados
(Alberto Luiz)
Estou começando a chorar
(Roberto Carlos)
Se você fosse por mim
(Carlos Alexandre – Maurílio Costa)
02 - Nossa canção
(Luiz Ayrão)
03 - Eu acho que estou perdendo você
(Gastão Lamounier – Carlos Colla)
04 - Custe o que custar
(Hélio Justo – Edson Ribeiro)
05 - Hey (Hey)
(J. Iglesias de La Cueva – G. Belfiore – M. Balducci – R. Arcusa Alcon – Vs: Rossini Pinto)
06 - Pra você - Part. Especial de Ângela Maria
(Sylvio César)
07 - O homem de Nazareth
(Cláudio Fontana)
08 - E não vou deixar você tão só – Part. Especial de Benito de Paula
(Antonio Marcos)
09 - Caso por acaso
(Augusto César – Daniel Bueno)
10 - A partida
(Jair Amorim – Evaldo Gouveia)
11 - Agora eu sei
(Edson Ribeiro – Helena dos Santos)
12 - Somos casados
(Augusto César – Daniel Bueno)
13 - Juntos novamente (Our Love)
(Terry Winter – Cust Angel – Vs: Fábio Ribeiro)
14 - Sonho lindo
(Maurício Duboc – Carlos Colla)
15 - Maior que o meu amor
(Renato Barros)
16 - Quero ter você perto de mim
(Nenéo)
17 - Cabecinha no ombro - Part. Especial de Marinês
(Paulo Borges)
18 - Sentado à beira do caminho
(Roberto Carlos – Erasmo Carlos)
19 - O tempo vai apagar
(Paulo Cezar Barros – Getúlio Côrtes)


COLABORAÇÃO: Aderaldo


quinta-feira, 27 de setembro de 2018

Nalva Aguiar - Vale Prateado (LP 1977)

 Terceiro LP da cantora na CBS/Sony inclui o sucesso "Tá de mal comigo"
Depois do enorme sucesso em 1976 com o resgate da música “Beijinho doce”, incluída na trilha sonora do filme “O conto do vigário”, Nalva Aguiar lançou no ano seguinte este “Vale prateado” pela gravadora CBS/Sony. O disco, enviado pelo amigo Laércio, a quem agradeço, se destaca por outro sucesso, “Tá de mal comigo”, de Nhô Pai, o mesmo autor de “Beijinho doce”.  Com este álbum, o terceiro da artista na gravadora, a intérprete ingressa de vez na música sertaneja, e flerta também com a country music, como são os casos das músicas “Vou aprender a criar galinhas e filhos” e “Vale prateado”. Uma das curiosidades é a releitura de “Lili” em ritmo de discoteque. Confira:

01 - Lili (Hi-Lilli Hi-lo)
(B. Kaper - H. Deutsch - Haroldo Barbosa)
02 - Maria da Galileia
(Nalva Aguiar - Itamar - A. Luiz)
03 - Vou aprender a criar galinhas e filhos
(Isolda - Milton Carlos)
04 - Pura ilusão
(Edvaldo Santana - Fernando Teles)
05 - Tá de mal comigo
(Nhô Pai)
06 - Judiaria
(Lupicinio Rodrigues)
07 - Vale prateado (Down in the street)
(G. Gooffin - B. Goldberg - C. Lartey - Isolda)
08 - Pé de poeira
(Edvaldo Santana - Fernando Teles)
09 - Força de ser feliz
(Guilherme Lamounier)
10 - Lampião pintou por lá
(Edvaldo Santana - Fernando Teles)
11 - Belém do Pará
(Marcelo Costa)
12 - Coração da pátria
(Barrincha)
13 - Cabecinha no ombro
(Paulo Borges)

COLABORAÇÃO: Laércio


quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Tito Madi ao vivo - No Palco! (CD 1985)

Principais sucessos da carreira foram gravados ao vivo em maio de 1985
O cantor e compositor Tito Madi, uma das principais figuras do samba canção e da Bossa Nova, morreu na manhã desta quarta-feira, 26, no Rio de Janeiro. Ele tinha 89 anos e estava internado no Hospital São Lucas, em Copacabana, havia doze dias, em decorrência de uma pneumonia e de problemas renais. Ele sofreu falência múltipla de órgãos, segundo comunicado divulgado pela instituição. Madi teve um acidente vascular cerebral em 2008 e desde então se deslocava de cadeira de rodas. “Pouco antes de se internar, ele teve uma grande alegria, que foi receber o CD da Nana Caymmi com músicas dele. Foi um CD inacabado que o produtor levou. Ficou muito realizado”, disse a filha Carmem Maddi Bulcão.

Chauki Maddi, seu nome de batismo, nasceu em Pirajuí, no interior de São Paulo, em 12 de julho de 1929. Começou a tocar violão desde os seis anos, e tornou-se diretor da primeira rádio de sua cidade aos 18 anos. Foi contratado em 1952 como cantor pela Rádio Tupi de São Paulo. Sua primeira composição gravada foi a valsa “Eu e você” em 1953 pelo conjunto Os Quatro Amigos. O primeiro grande sucesso, “Não diga não” lhe rendeu o título de Revelação de 1954. Artista da geração pré-bossa nova, teve influência sobre o movimento, com sambas-canções de harmonização moderna como "Cansei de ilusões", "Sonho e saudade", "Carinho e amor", "Balanço Zona Sul" e seu maior sucesso, "Chove lá fora". O último trabalho foi o CD “Quero te dizer que eu amo”, de 2015, gravado com o pianista Gilson Peranzzetta. Em sua homenagem, vou postar este “No palco!”, gravado ao vivo em maio de 1985, e enviado pelo amigo Iluvatar, a quem agradeço pela colaboração. Confira:

01 - Neste Mesmo Lugar
(Armando Cavalcanti - Klecius Caldas)
02 - Duas Contas
(Garoto)
03 - Não Diga Não
(Tito Madi - Georges Henry)
04 - Cansei De Ilusões
(Tito Madi)
05 - Balanço Zona Sul
(Tito Madi)
06 - Molambo
(Jayme Florence - Augusto Mesquita)
07 - Gauchinha Bem Querer
(Tito Madi)
08 - Ternura Antiga
(J. Ribamar - Dolores Duran)
09 - Mulher
(Custódio Mesquita - Sady Cabral)
10 - Sonho E Saudade
(Tito Madi)
11 - Ligia
(Tom Jobim)
12 - Chove Lá Fora
(Tito Madi)


COLABORAÇÃO: Iluvatar, de Chiador (MG)



Vários intérpretes - Hits Of Heart (CD S/D)

 CD com 23 músicas em 14 faixas é um tributo a vários artistas internacionais
Grandes nomes do cancioneiro internacional, como Elvis Presley, Ray Charles, Johnny Rivers, Nat King Cole, Paul Anka e Neil Sedaka, são homenageados nesta coletânea. O CD, enviado pelo amigo Iluvatar, a quem agradeço, foi produzido pelo selo AMC, e não informa o ano do lançamento. O tributo, com 23 músicas em 14 faixas, traz os principais sucessos dos homenageados por meio de releituras gravadas por Terry Winter, Satch Persaud, Gilbert Wills, Elizyo e Roberto Rivera. O disco, que passeia entre o reggae, dance e pop rock, foi muito bem produzido, e vale a pena ouvir e dançar. Confira:

01 - Satch Persaud - Georgia on my mind
(H. Carmichael - S. Gorrel)
Sweet memories
(N. Newbury)
02 - Satch Persaud - Do you wanna dance?
(B. Freeman)
Poor side of town
(J. Rivers - Lou Adler)
03 - Satch Persaud - The more I see you
(Warren - Gordon)
Sunny
(Bobby Hebb)
04 - Gilbert Wills - If I had a hammer
(Hays - Seeger)
La bamba
(Traditional - Adap. Johnny Olier)
05 - Terry Winter - Traces
(Bule - Cobb - Gordy)
Stormy
(Bule - Cobb)
06 - Gilbert Wills - The great pretender
(Buck Ram)
Only you
(Buck Ram)
07 - Elizyo - It´s now or never
(Di Capua - Leiber - Skoller)
Love me tender
(Presley - Matson)
08 - Gilbert Wills - Let´s twist again
(Mann - Appell)
The twist
(H. Ballard)
09 - Roberto Rivera - Aquellos ojos verdes
(N. Menendez - A. Utrera)
10 - Roberto Rivera - Besame mucho
(C. Velazquez)
11 - Gilbert Wills - Oh! Carol
(Neil Sedaka - H. Greenfield)
12 - Gilbert Wills - Diana
(Paul Anka)
13 - Terry Winter - Summer holiday
(T. Temple - D. Clyde)
Black is black
(Hayes - Wadey - Granger)
14 - Gilbert Wills Sound - Music of heart
(Giba - J. Oliver)


COLABORAÇÃO: Iluvatar, de Chiador (MG)



terça-feira, 25 de setembro de 2018

Menudo - Mania - Não se reprima (1984)

 
Disco com principal formação do grupo de Porto Rico traz grandes sucessos
Quem viveu os anos 1980 deve se lembrar do enorme sucesso do Menudo, grupo vocal de Porto Rico, criado em 1977 pelo produtor Edgardo Díaz. Uma de suas características era a frequente troca dos componentes, que na maioria das vezes eram substituídos ao completarem 16 anos. Tal prática teria contribuído para a queda da popularidade do grupo, já que fãs, em sua maioria adolescentes, demonstravam certo aborrecimento com as trocas sucessivas. Quando atingiu seu apogeu na América Latina, o conjunto era formado por Robby Rosa, Charlie Massó, Roy Rosselo, Ray Reyes e Ricky Meléndez, substituído por Ricky Martin poucos meses depois. Foi com esta formação que em 1984 foi lançado este “Mania”, disco enviado pelo amigo Bryan Platão, a quem agradeço pela colaboração. Provavelmente foi  o álbum de maior sucesso do grupo, pois o repertório traz hits como “Não se reprima”, “Quero ser”, “Doces beijos” e outros. Confira:

01 - Não se reprima
(C. Villa - A. Monroy - E. Diaz - C. Colla)
02 - Quero ser
(E. Diaz - P.L.Soto - C. Colla)
03 - Rock na TV
(E. Diaz - C. Villa - C. Rabello)
04 - Sobe em minha moto
(E. Diaz - C. Villa - C. Colla
05 - Tudo vai bem
(C. Villa - A. Monroy - C. Colla)
06 - Doces beijos
(J. Seijas - C. Villa - C. Colla)
07 - Indianápolis
(C. Villa - A. Monroy - E. Diaz - C. Colla)
08 - Se tu não estás (If you're not here) By my side
(C. Villa - a. Monroy - E. Diaz - Miguel P.)
09 - Troque suas pilhas
(A. Monroy - C. Villa - C. Rabello)
10 - Quero rock
(J. Seijas - C. Villa - A. Monroy - C. Colla)

COLABORAÇÃO: Bryan Platão


segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Agepê - Eu e o mar (LP 1979)

Álbum marca a estreia do artista na CBS, após quatro LPs na Continental
Aproveitando o clima deixado pela postagem anterior, com sambas de primeira, vou apresentar este álbum do saudoso Agepê. O disco marca a estreia do artista na gravadora CBS/Sony, após quatro bem-sucedidos álbuns na Continental, onde gravou hits como "Moro onde não mora ninguém" e "Menina de cabelos longos", entre outros. Este LP, lançado em 1979, fez muito sucesso, e se destacou pela faixa “Eu e o mar”, do próprio cantor em parceria com Canário, muito executada nas emissoras de rádio.  A dupla de compositores também assina outras duas músicas  – “Tristeza” e “Solidão – do repertório com 10 canções. Confira:

01 - Eu e o mar
(Agepê - Canário)
02 - A força e o adeus
(Ederaldo Gentil - Raymundo Prates)
03 - Canto de Guiné
(Jesus Martins - Miro do Surdo)
04 - Dom maior
(Marcello Velloso - Luiz Wanderley)
05 - Tristeza
(Agepê - Canário)
06 - Solidão
(Agepê - Canário)
07 - Mineiro ê
(Ivancué - Ailton)
08 - Marcas de espinho
(Mita - Barbosa)
09 - Eu de novo
(Romildo - Sergio Fonseca)
10 - Lendas e mistérios da Amazônia
(Catoni - Jabolô - Walter Enir)



domingo, 23 de setembro de 2018

Imperiais do Ritmo - Cidade Maravilhosa (LP 1972)

 Grupo de sambistas apresenta canções conhecidas do grande público
Aqui está um bom disco de samba, gravado na Continental em 1972 pelo grupo Imperiais do Ritmo. O álbum, enviado pelo amigo Geraldo, a quem agradeço por mais esta colaboração, traz canções conhecidas do grande público, como “Cidade Maravilhosa” (gravada originalmente pela Aurora Miranda), “Esperanças perdidas” (Originais do Samba), “Regra três” (Toquinho e Vinicius), “Guardei minha viola” (Paulinho da Viola) e até “Gente” (Miriam Batucada), entre outras. Infelizmente, não encontrei informações sobre o grupo que, salvo engano, ainda gravou mais dois álbuns, um em 1976 e outro em 1978, no qual mistura samba com discoteque. Confira:

01 - Cidade Maravilhosa
(André Filho)
02 - Manda Chuva Da Escola
(Jorge Costa - Geraldo Filme)
03 - Caramba!...Galileu Da Galiléia
(Jorge Ben)
04 - O Sol Já Pintou Lá Fora
(Niltinho Tristeza - João Nogueira)
05 - Quero Mais
(Aluisio Machado - Oldemar Magalhães)
06 - Olerê Camará
(Norival Reis - Joel Menezes)
07 - Gente
(Aluisio Machado)
08 - Pot-pourri - Sambas De Sempre:
Meu Consolo é Você
(Roberto Martins - Antonio Nássara)
O Orvalho Vem Caindo
(Noel Rosa - Kid Pepe)
Praça Onze
(Herivelto Martins - Grande Otelo)
Emilia
(Wilson Batista - Haroldo Barbosa)
Despedida de Mangueira
(Aldo Cabral - Benedito Lacerda)
Agora é Cinza
(Bide - Marçal)
09 - Nó Na Cana
(Ary do Cavaco - Cesar Augusto)
10 - Regra Três
(Toquinho - Vinicius de Moraes)
11 - Guardei Minha Viola
(Paulinho da Viola)
12 - Esperanças Perdidas
(Adeilton Alves - Delcio Carvalho)

COLABORAÇÃO: Geraldo


sábado, 22 de setembro de 2018

Suely Rangel - Compactos Raros - A última valsa

Três compactos simples, gravados entre 1966 e 1969, estão na postagem
Os três compactos simples da Suely Rangel, gravados entre 1966 e 1969 na Philips e Continental, estão reunidos nesta postagem. Os discos foram enviados pelo amigo Aderaldo, a quem sou grato pela colaboração. Marlene Rangel Rodrigues, seu nome de batismo, nasceu em Cachoeiro do Itapemirim (ES), onde iniciou a carreira artística aos oito anos na rádio local, cantando em programas infantis, e posteriormente passou a integrar o cast da emissora. Além de cantar, atuou como atriz, apresentadora de TV, radialista, comediante, modelo e até participou de fotonovelas com Wanderley Cardoso e Agnaldo Rayol.

Foi Osmar Navarro quem a levou para a gravadora Phillips, onde lançou seu primeiro disco. João de Araujo (pai do Cazuza), na época diretor artístico da Phillips, achou por bem mudar seu nome, já que Marlene Rangel ou Marlene Rodrigues, seu nome artístico até então, não era do seu agrado, e assim surgiu Suely Rangel. A convite de Luiz Mocarzel, transferiu-se para a Continental, onde gravou "A Última Valsa", seu maior sucesso. Durante o tempo em que esteve afastada das gravadoras atuou em bailes como crooner na banda "Bandeira 8", na Orquestra Carinhoso e na Banda São Paulo. No final de 1989 gravou o LP “Suely Rangel canta para eternos namorados” na Brasidisc. A mais recente notícia, de 2012, informava que residia na cidade de Serra, no Espírito Santo. Confira:

01 – Eu o amo (And I Love Her)
(Lennon – McCartney – Versão: Osmar Navarro)
02 – Nenhum de vocês (Nessuno Di Voi)
(Kramer – Pallavicini – Versão: Nazareno de Brito)
03 – A última valsa (The Last Waltz)
(Les Reed - Barry Mason – Versão: Ronnie Von)
04 – Canção de um novo amor
(Fernando Lona)
05 - O caminho de São José 
(Do You Know The Way To San José)
(B. Bacharach – H. David – Versão: Alexandre Bell)
06 – Beija-me, adeus (Kiss Me, Good Bye)
(Reed – Barry Mason – Versão: Paulo Rogério)


COLABORAÇÃO: Aderaldo



sexta-feira, 21 de setembro de 2018

The Silvery Boys - Vou lhe pisar (LP 1968)

 Grupo ficou conhecido como "A famosa bandinha de Campo Grande"
Este é o segundo LP do grupo carioca The Silvery Boys, e foi enviado pelo amigo Laércio, a quem sou grato pela colaboração. O disco, lançado em 1968 pela RGE, traz algumas faixas autorais, como as assinadas por Fernando Soares e José Carlos, mas o destaque é o samba rock “Você balança o meu coração”, de Anicio Bichara em parceria com o radialista e apresentador José Messias (1928 – 2015), não por acaso o padrinho do grupo, que gravou discos com regularidade entre 1967 e 1968, incluindo o primeiro LP, postado no blog do J. B. Pimentel, com link ainda disponível para download (aqui). O conjunto foi formado em 1965 na periférica Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro, e ficou conhecido como "A famosa bandinha de Campo Grande". Era formado por José Carlos, o Zezinho (trombone), Paulinho (pistom), Fernando Soares (guitarra), Paulo Sérgio (contrabaixo e guitarra) e Sérgio (bateria). Os componentes José Carlos e Paulinho eram primos do músico Cid Chaves, que também fez parte da banda antes de transferir-se para o conjunto Renato e Seus Blue Caps. Confira:

01 - Vou lhe pisar
(Fernando Soares - José Carlos)
02 - Você balança o meu coração
(José Messias - Anicio Bichara)
03 - Amor amargo
(M. de La Calva - R. Arcusa - vs: Fernando Soares)
04 - A menina que se foi (Gone, gone, gone)
(R. Cordell - S. Trimachi - vs: Osni Freitas)
05 - A recordar (Maria del Pilar)
(M. de La Calva - R. Arcusa - vs: Germana)
06 - A confusão
(Paulo Sette - Geraldo Nunes)
07 - Meu coração não é algema
(José Olice - Agenor Madureira - Evaldo Braga)
08 - Minha saudade
(Fernando Soares - Rosalvo Soares)
09 - Tempestade
(Fernando Soares)
10 - O trem
(Walter Silva - Waldir Silva)
11 - Carrossel da vida
(José Carlos - Carlos Travessa)
12 - O amanhecer
(José Carlos)

COLABORAÇÃO: Laércio


quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Vários artistas - Sucessos inesquecíveis - Velha Guarda

 CD da Emi-Odeon, de 1998, reúne artistas da época de ouro do rádio
Esta coletânea, com 18 faixas, reúne o pessoal da chamada Velha Guarda, artistas da época de ouro do rádio no País. O CD, da série “Sucessos inesquecíveis”, foi enviado pelo amigo Iluvatar, a quem sou grato pela colaboração. O repertório traz desde “Pé de anjo”, gravada pelo Francisco Alves em 1920, época em que as gravações eram feitas de modo acústico e mecânico, pois não existia amplificador ou microfone, até “Rio antigo”, registro mais recente, de 1975, feito pelo Altamiro Carrilho. Vale lembrar que Francisco Alves foi o primeiro artista no Brasil a gravar em 1927 pelo sistema de gravação elétrica, patenteado pela Western Electric Company em 1924. A seleção traz importantes intérpretes da nossa música, como Carmen Miranda, Nelson Gonçalves, Dorival Caymmi, Dalva de Oliveira, Ary Barroso, Aracy de Almeida, Ataulfo Alves e Angela Maria, a única viva da lista. Confira:

01 - 1920 - Francisco Alves - Pé De Anjo
(J. B. da Silva)
02 - 1927 - Augusto Calheiros - Pinião
(Luperce Miranda)
03 - 1928 - Mário Reis - Dorinha Meu Amor
(José Francisco de Freitas)
04 - 1937 - Sylvio Caldas - Chão De Estrelas
(Sylvio Caldas - Orestes Barbosa)
05 - 1946 - Aracy de Almeida - Saia Do Caminho
(Custódio Mesquita - Ewaldo Ruy)
06 - 1950 - Nelson Gonçalves e Trio de Ouro - Ela Me Beijou
(Herivelto Martins - Arthur Costa)
07 - 1943 - Gilberto Alves - Algum Dia Te Direi
(Felisberto Martins - Christovão de Alencar)
08 - 1937 - Carlos Galhardo - E O Destino Desfolhou
(Gastão Lamounier - Mario Rossi)
09 - 1938 - Deo - A Casta Suzanna
(Ary Barroso - Alcyr Pires Vermelho)
10 - 1937 - Carmen Miranda - Cachorro Vira Lata
(Alberto Ribeiro)
11 - 1957 - Orlando Dias - Luar De Paquetá
(Freire Junior - Hermes Fontes)
12 - 1959 - Ataulfo Alves - Oh! Seu Oscar
(Ataulfo Alves - Wilson Batista)
13 - 1958 - Angela Maria - O Samba E O Tango
(Amado Regis)
14 - 1957 - Dorival Caymmi - Samba Da Minha Terra
(Dorival Caymmi)
15 - 1958 - Jorge Veiga - Conversa De Botequim
(Noel Rosa - Vadico)
16 - 1950 - Dalva de Oliveira - Segundo Andar
(Alvarenga - Ranchinho)
17 - 1958 - Ary Barroso - O Correio Já Chegou
(Ary Barroso)
18 - 1975 - Altamiro Carrilho - Rio Antigo
(Altamiro Carrilho)

COLABORAÇÃO: Iluvatar, de Chiador-MG



quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Franco em Pessoa - Black Samba (2018)

Seleção com 22 faixas é intercalada por entrevista gravada em single promocional
Em 1978, quando Franco gravou o segundo álbum pela Continental, a gravadora distribuiu aos meios de comunicação um disco promocional (capa na foto abaixo) com a música “Bloco maravilha”, faixa que abre o LP, no lado A, e uma entrevista do cantor no B, na qual fala um pouco de sua carreira e do disco em fase de lançamento. Aproveitei a entrevista e montei esta coletânea, na qual estão os principais sucessos e as 10 faixas que compõem o segundo LP, que se destacou pela música “O rock do rato”, muito apreciadas pelos fãs de samba rock. A postagem, mesmo que atrasada, é uma homenagem ao artista, falecido no sábado passado, dia 15, aos 70 anos, em São Paulo, vitima de uma parada cardíaca.

Franco Scornavacca, ex-músico, empresário e pai do trio de cantores do grupo KLB, nasceu na Calabria, sul da Itália, e logo mudou-se com a família para o Rio Grande do Sul. Foi lá que iniciou a carreira artística como baixista da banda The Jetsons, que na sequência mudou o nome para Os Brasas, formada ao lado do  Luís Vagner (vocal e guitarra), Anyres Rodrigues (guitarra) e Eddy (bateria). Com o conjunto, gravou o primeiro disco em 1967, um compacto simples pela Continental, com as músicas “Vivo a sofrer”, uma versão do hit “Piangi con me” e “Lutamos pra viver”, sendo que em 1968 lançou o único LP. Pouco depois, com o declínio da Jovem Guarda e a dissolução do grupo, seguiu carreira solo utilizando o nome artístico de Franco. Obteve sucesso ao longo dos anos 1970, e depois afastou-se do disco. No final dos anos 1980, voltou ao meio artístico como empresário, tendo sido responsável pela carreira artística de nomes como Zezé di Camargo & Luciano, Lulu Santos, Roupa Nova e Roberta Miranda, entre outros. Ao longo dos anos 2000, com o surgimento e o sucesso do KLB, firmou-se como um dos mais respeitados e conceituados empresários musicais, deixando no disco um importante legado como intérprete de samba rock. Confira:

01 - O rock do rato
(Helio Matheus)
02 - A voz do coração
(Paulinho Soares)
03 - Lutamos pra viver (Com Os Brasas)
(Anires Rodrigues - Eddy)
04 - Ficamos assim
(Wando)
05 - Eu já amei você
(Franco - Aziz)
06 - Pra que chorar
(Beto Scalla - São Beto)
07 - Da cor do pecado
(Bororó)
08 - Maior é Deus
(Eduardo Gudin - Paulo Cesar Pinheiro)
09 - Rock enredo
(São Beto - Voltaire)
10 - A 80 km por hora
(Antonio C. Gomes - Luis Vagner - Arnaldo Saccomani)
11 - Black samba
(Voltaire-Antonio Carlos)
12 - Fazer molho é na cozinha
(Luis Vagner)
13 - Nostalgia transviada
(São Beto - Voltaire)
14 - Bloco maravilha
(Voltaire - Antonio Carlos)
15 - Guitarreiro
(Luis Vagner)
16 - Coqueluche
(Belizário - Di-Ferraz)
17 - Como?
(Luis Vagner)
18 - Moro no fim da rua
(Antonio C. Gomes - Luis Vagner)
19 - Coisas antigas
(Bedeu-Alexandre)
20 - Um tal porém
(Beto Scala - São Beto)
21 - Ei, você, psiu!
(Patrícia)
22 - Maravilhoso é sambar
(Edil Pacheco - Jair Rodrigues)


terça-feira, 18 de setembro de 2018

Tom, Vinicius, Toquinho e Miucha ao vivo no Canecão

 Álbum originalmente lançado em 1977 foi reeditado em CD em 2000
Após o sucesso do disco Miúcha & Antônio Carlos Jobim, lançado no começo de 1977, a dupla foi convidada a se apresentar no Canecão, sob direção do Aloysio de Oliveira, ex-integrante do Bando da Lua, que acompanhou Carmen Miranda nos Estados Unidos. Ele gostou da ideia, mas achou que um espaço como o Canecão mereceria um show com mais dois convidados. Foi então que Vinicius de Moraes e Toquinho entraram no espetáculo. O plano seria uma temporada de dois meses, mas foi tão bem sucedido que se estendeu sete meses, com turnê pela América do Sul e Europa, experiência que resultou na gravação ao vivo deste disco, enviado pelo amigo Roberto de Brito, a quem agradeço pela colaboração. Esta pérola da Bossa Nova reúne clássicos como “Garota de Ipanema”, “Corcovado”, “Wave”, “Chega de Saudade” e  outros sucessos da nossa música. Confira:

01 - Abertura:
Estamos aí 
(Tom Jobim - Vinicius de Moraes - Toquinho - Chico Buarque)
Dia da criação 
(Vinicius de Moraes)
Tarde em Itapuã 
(Toquinho - Vinicius de Moraes)
Gente humilde 
(Garoto - Vinicius de Moraes - Chico Buarque)
02 - Pot-pourri:
Carta ao Tom
(Toquinho - Vinicius de Moraes)
Carta do Tom
(Toquinho - Tom Jobim - Chico Buarque - Vinicius de Moraes)
03 - Corcovado
(Tom Jobim)
04 - Wave
(Tom Jobim)
05 - Pela luz dos olhos teus
(Vinicius de Moraes)
06 -  Saia do caminho
(Evaldo Ruy - Custódio Mesquita)
07 - Pot-pourri:
Samba pra Vinicius
(Chico Buarque - Toquinho)
Vai levando 
(Chico Buarque - Caetano Veloso)
08 - Pot-pourri:
Água de beber
(Tom Jobim - Vinicius de Moraes)
Garota de Ipanema 
(Tom Jobim - Vinicius de Moraes)
Sei lá (a vida tem sempre razão) 
(Toquinho - Vinicius de Moraes)
09 - Minha namorada
(Carlos Lyra - Vinicius de Moraes)
10 - Pot-pourri:
Chega de saudade
(Tom Jobim - Vinicius de Moraes)
Se todos fossem iguais a você
(Tom Jobim - Vinicius de Moraes)
Estamos aí
(Tom Jobim - Vinicius de Moraes - Toquinho - Chico Buarque)


COLABORAÇÃO: Roberto de Brito



segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Vários intérpretes - Jovem Guarda Collection (CD S/D)

 
 Principais sucessos da Jovem Guarda estão reunidos nesta coletânea
Eis uma interessante coletânea com os grandes sucessos da Jovem Guarda. O CD, enviado pelo amigo Aderaldo, a quem agradeço, apresenta arte gráfica muito bonita, mas peca por alguns erros na grafia de nomes como o da Wanderléa, Jerry Adriani e Ronnie Cord, que aparecem respectivamente como Vanderléia, Jerry Adriane e Rony Cord. O título de “O bom”, hit do Eduardo Araújo, é grafado como “Ele é bom”.  Por isso, mesmo sendo adquirido em loja de disco, como o próprio Aderaldo informa, há a desconfiança de se tratar de CD genérico, pois reúne takes de várias gravadoras e nem informa os nomes dos autores das canções. Em todo caso, o disco vale como curiosidade, principalmente para os colecionadores. Confira:

01 - Celly Campello - Estúpido cupido
02 - Ronnie Cord - Biquini de bolinha amarelinho tão pequenininho
03 - Sérgio Murilo - Broto legal
04 - Celly Campello - Lacinhos cor de rosa
05 - Renato e seus Blue Caps - Menina linda
06 - Celly Campello - Banho de lua
07 - Martinha - Eu te amo mesmo assim
08 - Wilson Miranda - Estou começando a chorar
09 - Roberto Carlos - Eu sou terrível
10 - Renato e seus Blue Caps - O meu primeiro amor
11 - Ronnie Von - A praça
12 - Roberto Carlos - Namoradinha de um amigo meu
13 - Eduardo Araújo - O bom
14 - Erasmo Carlos - Vem quente que eu estou fervendo
15 - Leno & Lilian - Pobre menina
16 - Jerry Adriani - Doce doce amor
17 - Carlos Gonzaga - Oh! Carol
18 - Roberto Carlos - O calhambeque
19 - Trio Esperança - Filme triste
20 - Wanderléa - Pare o casamento
21 - Os Incríveis - Era um garoto que como eu amava os Beatles e os Rolling Stones
22 - Carlos Gonzaga - Diana
23 - Demétrius - O ritmo da chuva
24 - Os Vips - A volta
25 - Ronnie Cord - Rua Augusta
26 - Erasmo Carlos - Festa de arromba
27 - Golden Boys - Alguém na multidão
28 - Roberto Carlos - Splish splash

COLABORAÇÃO: Aderaldo


sábado, 15 de setembro de 2018

Teo Azevedo - Grito Selvagem (LP 1974)

Álbum da Central Park é considerado o primeiro LP de samba rock do mundo
Em 1974, quando Téo Azevedo lançou este “Grito selvagem”, álbum produzido pelo selo Central Park, o disco não teve nenhuma repercussão, e poucos tomaram conhecimento de sua existência. O tempo, porém, se encarregou de transformá-lo num item de desejo dos colecionadores, especialmente pelo fato de muitos apontarem como o primeiro álbum exclusivamente de samba rock gravado no mundo, como informa o amigo Laércio, a quem agradeço por enviá-lo para postagem. É bem verdade que o gênero já era bem conhecido no Brasil, com algumas gravações do Jorge Ben Jor e Trio Mocotó, além de sucessos isolados do pessoal da Jovem Guarda, como “Coqueiro verde” (Erasmo Carlos), “Kriola” (Wanderléa) e “Do you like samba?” (Cyro Aguiar), ou mesmo de ícones da MPB, como "Eu bebo sim" (Elizeth Cardoso). Téo Azevedo, porém, apostou neste álbum, com 10 faixas de samba rock puro, da mais alta qualidade, reconhecido no exterior e posteriormente reeditado em CD. 

Teófilo Azevedo Filho, seu nome de batismo, nasceu em 2 de julho de 1943 na localidade de Alto Belo, município de Bocaiúva, norte de Minas. Seu pai, Teófilo Izidoro de Azevedo, conhecido como "Seu Tiófo", foi um violeiro legendário, mesmo com apenas um braço, e virou tema do poema "Viola de bolso", de Carlos Drummond de Andrade. Teo, dono de uma biografia imensa (aqui), já atuou como cantor, compositor, violeiro, repentista, declamador de poesia matuta, escritor, folclorista, radialista e produtor fonográfico. Téo calcula ter mais de 2.500 músicas gravadas, o que faz dele um recordista no Brasil. Produziu mais de 3 mil trabalhos e escreveu mil histórias da literatura de cordel, além de 12 livros sobre cultura popular. Gravou vários discos e foi vencedor da edição do Grammy Latino de 2013 como o melhor álbum de raiz numa homenagem aos 100 anos de Luiz Gonzaga. Trata-se de um grande talento, que merece maior destaque, como se pode notar neste disco. Confira:

01 - Eu tentei
(Teo - Ariosvaldo)
02 - Cego Aderaldo
(Teo)
03 - Mané João
(Roberto - Erasmo Carlos)
04 - Assacumpero
(Teo)
05 - Adeus Ceará
(Teo - Loua)
06 - O novo de hoje já é velho aqui
(Teo - Luz Baixa - Gauchinho)
07 - Vá pentear macaco
(Teo - Wagner)
08 - Calangueando
(Teo)
09 - O eco do grito
(Teo)
10 - Cantador
(Teo - Zezé)

COLABORAÇÃO: Laércio


sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Vários artistas - Parada do povo - Volume 2 (LP 1979)

 Seleção prioriza sucessos do programa do radialista Samir Abou Hanna
Para apresentar este álbum de 1979, enviado pelo amigo Geraldo, a quem agradeço, vou reproduzir o texto da contracapa: “O êxito do primeiro volume da Parada do Povo fez com que a RGE/Fermata pedisse ao famoso comunicador Samir Abou Hanna, da Rádio Globo/Repórter do Recife, nova seleção de sucessos consagrados no seu programa – líder absoluto de audiência, no horário das 8:00 às 12:00. As músicas que compõem esta edição são campeãs nas maiores emissoras de rádio do País, e segundo o Samir, as mais quentes dentre os cartazes desta gravadora. São as verdadeiras preferências dos ouvintes... a Parada do Povo”. Confira:

01 - Roberto Leal - Na Casa De Um Português
(Roberto Leal - Márcia Lúcia)
02 - Júlio Cesar - Gaivota Solitária
(Gabbiano)
03 - Nômades - Espanha
(Breno Kiss - Almir Perez)
04 - Regina Shakti - Ishivara Hare (Saudação a Vishnu)
(Regina Shakti - Layani)
05 - Rogério - Quando Eu Danço Com Você 
(Till I waltz again with you)
(S. Prosen - vs: Ghiaroni)
06 - Everaldo Ferraz - Praia da Solidão
(Everaldo Ferraz - Da Silva)
07 - João Gabriel - E o Lenço a Dizer Adeus
(Antonio Cálem - H. da Câmara)
08 - Bianca - Vou Pra Casa Rever Os Meus Pais 
(A little more love)
(John Farrar - vs: Cléo)
09 - Harmony Cats - Tem Dinheiro Nisso
(Carlinhos Borba Gato)
10 - Gilliard - Aquela Nuvem
(Gilliard)
11 - Carlos Alexandre - Sai do Meu Caminho
(Carlos Alexandre - Mourão Filho)
12 - Cassiano Costa - Não Vivo Sem Você
(Reinaldo B. Brito - Cassiano Costa)
13 - Paulo de Paula - Cama Solitária
(David Amaral - Jair Roberto)
14 - Djalma Lúcio - Nunca Mais
(Valentino Guzzo - Laerte Freire)


COLABORAÇÃO: Geraldo


quinta-feira, 13 de setembro de 2018

Miltinho cantando en castellano - Palabras (LP 1970)

 Álbum lançado na Argentina traz versões de sucessos da Jovem Guarda
Além do grande sucesso obtido no Brasil, o cantor Miltinho também conquistou os países da América Latina, e por isso gravou alguns discos em espanhol. Este é um dos LPs, produzido em 1970 pela Odeon argentina, no qual interpreta algumas canções românticas da Jovem Guarda. No repertório, gravado em castelhano, destacam-se cinco versões de sucessos do Roberto Carlos, como “Eu te amo, te amo, te amo” e “Quase fui lhe procurar”, além de “Última canção”, sucesso do Paulo Sérgio. Confira:

01 - Callate
(T. Fergo)
02 - Nunca mas te dejare triste, amor
(E não vou mais deixar você tão só)
(Antonio Marcos)
03 - El tiempo ha de apagar 
(O tempo vai apagar)
(P. Cesar - Barros - Cortes)
04 - El amor
(L. Neves)
05 - Palabras
(L. Neves - N. Bengal)
06 - Quien lo diria
(B. Capó)
07 - Yo te amo, yo te amo, yo te amo
(Eu te amo, te amo, te amo)
(R. Carlos - E. Carlos)
08 - La ultima cancion (Última canção)
(C. Roberto)
09 - Si tu piensas (Se você pensa)
(R. Carlos - E. Carlos)
10 - A procurarte casi fui
(Quase fui lhe procurar)
(G. Cortes)
11 - Solo si eres tu (Só pode ser você)
(Amorim - Gouveia)


quarta-feira, 12 de setembro de 2018

Vários intérpretes - 25 Sambas Canção (CD 1997)

Grandes intérpretes da MPB estão neste CD dedicado ao samba canção
No rastro da postagem anterior, apresento este “25 sambas canção”, CD lançado em 1997 pela RGE e enviado pelo amigo Iluvatar, a quem sou grato pela colaboração. O disco faz parte de uma série exclusiva de samba produzida pela gravadora. Antes que alguém peça, já informo que não possuímos os demais volumes, que incluem álbuns de sambas interpretados apenas por cantores, cantoras, grupos e outros. Intérpretes como Maysa, Agostinho dos Santos, Angela Maria, Cauby Peixoto, Francisco Petrônio e Miltinho estão neste volume. O repertório, de primeira linha, é assinado por autores como Lupicínio Rodrigues, Ary Barroso, Chico Buarque, Dorival Caymmi, Dolores Duran, Tom Jobim, Cartola, Paulo Vanzolini e outros craques da nossa música. Confira:

01 - Roberto Luna - Molambo
(Jayme Florence - Augusto Mesquita)
02 - Agostinho Dos Santos - Canção Da Volta
(Ismael Neto - Antonio Maria)
03 - Lúcio Alves - Castigo
(Dolores Duran)
04 - Francisco Petrônio - Matriz Ou Filial
(Lúcio Cardim)
05 - Maysa - Ouça
(Maysa)
06 - Agostinho Dos Santos - Estrada Do Sol
(Antonio Carlos Jobim - Dolores Duran)
07 - Francisco Petrônio - A Volta Do Boêmio
(Adelino Moreira)
08 - Helena De Lima - Verdade Da Vida
(Concessa Lacerda - Raul Mascarenhas)
09 - Nethy - Ronda
(Paulo Vanzolini)
10 - Leny Eversong - Exemplo
(Lupicinio Rodrigues)
11 - Miltinho - Lembranças
(Raul Sampaio - Benil Santos)
12 - Francisco Petrônio - Risque
(Ary Barroso)
13 - Miltinho - As Rosas Não Falam
(Cartola)
14 - Angela Maria - Pot-pourri:
Não Tenho Você
(Paulo Marques - Ary Monteiro)
Nem Eu
(Dorival Caymmi)
Ninguém Me Ama
(Fernando Lobo - Antonio Maria)
15 - Agostinho Dos Santos - Não Tem Solução
(Dorival Caymmi - Carlos Guinle)
16 - Roberto Luna - Vingança
(Lupicinio Rodrigues)
17 - Maysa - Meu Mundo Caiu
(Maysa)
18 - Paulinho Mocidade - Ela Disse-Me Assim
(Lupicinio Rodrigues)
19 - Roberto Luna - Cadeira Vazia
(Lupicinio Rodrigues - Alcides Gonçalves)
20 - Cauby Peixoto - Bastidores
(Chico Buarque de Hollanda)
21 - Francisco Petrônio - Nunca
(Lupicinio Rodrigues)
22 - Tito Madi - Não Diga Não
(Tito Madi - Georges Henry)
23 - Marília Medalha - Caminhemos
(Herivelto Martins)

COLABORAÇÃO: Iluvatar, de Chiador-MG

terça-feira, 11 de setembro de 2018

Vários intérpretes - 25 Sambas Bahia (CD 1997)

 CD produzido pela RGE reúne sambas em louvor ao estado da Bahia
Olha só que coletânea legal, constituída só de sambas, todos em exaltação a Bahia, provavelmente um dos estados mais cantados do Brasil, e fonte de inspiração para muitos poetas. O CD “25 Sambas Bahia” foi lançado pela RGE em 1997, e trata-se de mais uma colaboração do amigo Iluvatar, a quem renovo meu agradecimento. No repertório, alguns clássicos da nossa música, como “O que é que a baiana tem?”, “No tabuleiro da baiana”, “Samba da minha terra”, “Tarde em Itapoã”, “Na Baixa do Sapateiro” e outros. Entre os intérpretes estão nomes como Agostinho dos Santos, Paulinho Nogueira, Toquinho, Vinicius, Marília Medalha, Novos Baianos, Fundo de Quintal e outros. Confira:

01 - Fundo De Quintal - A Bahia Te Espera
(Herivelto Martins - Chianca de Garcia)
02 - Paulinho Boca De Cantor - Samba Dos Novos Baianos
(Moraes Moreira - Paulinho Boca de Cantor)
03 - Pocho E Seu Conjunto - No Tabuleiro Da Baiana
(Ary Barroso)
04 - Terra Samba - O Bicho Vai Pegar
(Edson Souza - Lázaro Silva)
05 - Orquestra E Coro RGE - O Que Que A Baiana Tem
(Dorival Caymmi)
06 - Tom Zé - Jeitinho Dela
(Tom Zé)
07 - Novos Baianos - E O Samba Me Traiu
(Morais - Galvão)
08 - Orquestra E Coro RGE - Exaltação A Bahia
(Vicente Paiva Ribeiro - Chianca de Garcia)
09 - Paulinho Nogueira - Lá Vem A Baiana
(Dorival Caymmi)
10 - Agostinho Dos Santos - Saudade De Itapoã
(Dorival Caymmi)
11 - Luiz Bandeira - Pot-pourri:
Saudade Da Bahia
(Dorival Caymmi)
Você Já Foi A Bahia?
(Dorival Caymmi)
Samba Da Minha Terra
(Dorival Caymmi)
12 - Vinicius, Toquinho E Marilia Medalha - Tarde Em Itapoã
(Vinicius de Moraes - Toquinho)
13 - Orquestra E Coro RGE - 365 Igrejas
(Dorival Caymmi)
14 - Tom Zé - Lá Vem A Onda
(Tom Zé - Anderson Benvindo)
15 - Fruto Da Terra - Pot-pourri:
João Valentão
(Dorival Caymmi)
Na Baixa Do Sapateiro
(Ary Barroso)
16 - Fundo De Quintal - Sambas De Roda Da Bahia:
Samba Quente
(Arlindo Cruz - Sombrinha)
Olha O Samba Sinhá
(Candeia)
17 - Novos Baianos - De Vera
(Morais - Galvão)
18 - Terra Samba - Pagode Dom, Dom
(Nego Júlio - Ademário - José Olissan)
19 - Simonetti E Sua Orquestra - Bahia Com H
(Denis Brean)
20 - Toquinho, Vinicius E Marilia Medalha - A Benção, Bahia
(Toquinho - Vinicius de Moraes)


COLABORAÇÃO: Iluvatar, de Chiador-MG