Pesquisar este blog

sábado, 30 de junho de 2018

The Magnetic Sounds - Super erótica - Vol. 1 e 2 (CD)

 CD lançado em 1999 resgata os dois primeiros volumes do Super Erótica
Com o sucesso em 1969 da música “Je t’aime... moi non plus”, composta e gravada por Serge Gainsbourg em dueto com a atriz Jane Birkin, o mercado fonográfico brasileiro encontrou a oportunidade de investir no segmento erótico. Afinal, no final dos anos 1960, marcados pelo espírito libertino e pelas grandes mudanças sociais, fazia sentido apostar nessa fatia de mercado que acenava promissora. Foi assim que a gravadora Beverly lançou em 1970 o LP “Erótica” com o desconhecido The Magnetic Sounds (na verdade, o grupo Os Carbonos, sob pseudônimo), estampando na capa a tarja “Proibida a venda a menores de 18 anos”, que serviu como chamariz para aguçar a curiosidade do público. A receita deu certo, o disco vendeu muito, e no ano seguinte foi a vez de lançar o segundo volume do “Super erótica”. A mesma gravação de “Je t’aime... moi non plus”, que gerou a série, está nos dois álbuns. Agora, em atendimento ao pedido do Francisco, meu xará, vou postar os dois volumes, reeditados num único CD em 1999. Confira:

01 - Super Erótica
(Porterie - Groscolas)
02 - Je T'Aime Moi Non Plus
(Serge Gainsbourg)
03 - Doin' It
(Ike Turner)
04 - Teach Me Tiger
(Nino - Tempo)
05 - Je T'Adore
(Denin - Charmant)
06 - Airport Love Theme (Tema de Amor do Aeroporto)
(Alfred Newman - Paul Francis Webster)
07 - Flash
(Laender - Wace)
08 - P.Z.
(Lewis Carezzato)
09 - Noi Ci Amiamo (Nous On S'Aime)
(Avogrado - Chelon)
10 - Exit
(Igor Berrios)
11 - Love Story
(Francis Lai - Carl Sigman)
12 - That's What I Want
(Carter - Lewis)
13 - Notre Theme D'Amour
(Marcel Denin)
14 - Put Me In Your Pocket
(Cochran)
15 - Sunflower (Loss Of Love)
(Merrill - Mancini)
16 - Sweet Memories
(M. Newbury)
17 - Je T'Aime Moi Non Plus
(Serge Gainsbourg)
18 - Passion Love Theme
(Dick Danello)
19 - Davy
(Sklerov)
20 - Lost In Space
(Igor Berrios)
21 - Performance
(Carezzato)



sexta-feira, 29 de junho de 2018

The Pop's - Estas são "joinhas"... "joinhas"... Tá falado?

Disco instrumental do grupo The Pop's foi produzido em 1971 pela Equipe
 “Estas são “joinhas”... “joinhas”... Tá falado?” Com este título, o grupo The Pop’s lançou em 1971 este álbum pela gravadora Equipe, onde iniciou a carreira profissional em 1966. Inspirado no grupo The Ventures, referência mundial entre as bandas instrumentais, o conjunto se destacava pelo repertório com sucessos da época, mas também gravava suas próprias composições. Este LP, enviado pelo amigo Aderaldo, a quem sou grato, apresenta 10 canções conhecidas, como as “joinhas” nacionais “Mudei de ideia”, “Ovo de codorna”, “Você também é responsável”, “Impossível acreditar que perdi você” e outras. Confira: 

01 - Oh me oh my
(Jim Doris)
02 - Mudei de ideia
(Antônio Carlos - Jocafi)
03 - De tanto amor
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
04 - Ovo de codorna
(Severino Ramos)
05 - Amada amante
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
06 - Você não entende nada
(Caetano Veloso)
07 - If
(D. Gates)
08 - Impossível acreditar que perdi você
(Cobel – Márcio Greyck)
09 - Love story
(C. Sigman – F. Lai)
10 - Você também é responsável
(Dom – Ravel)

COLABORAÇÃO: Aderaldo



quinta-feira, 28 de junho de 2018

Orações na voz de Maria Bethânia (CD 2006)

 Renda do CD foi revertida para restaurar Igreja de Nossa Senhora da Purificação
Fãs da Maria Bethânia vão curtir a postagem deste CD independente, enviado pelo amigo Roberto de Brito, brasileiro que mora em Hamburgo, na Alemanha, a quem agradeço pela colaboração. O álbum “Orações na voz de Maria Bethânia” foi lançado em 2006, com tiragem limitada, no formato envelope, e não entrou no circuito comercial. Trata-se de um trabalho beneficente da intérprete, cuja renda foi revertida para obras de restauração da Igreja de Nossa Senhora da Purificação, em Santo Amaro, terra natal da cantora, na Bahia. O disco, com nove faixas, é de sensibilidade ímpar, pra se ouvir em silêncio e curtir essa voz abençoada. Confira:

01 - Oração 
(Fernando Pessoa)
02 - Maria Matter Gracie (Participação de Kátia Guerreiro)
(Autoria Desconhecida)
03 - Maria do Rosário de Fátima 
(Mabel Velloso)
Fundo musical: Ave Maria no Morro 
(Herivelto Martins)
04 - Ave Maria (Participação de Kátia Guerreiro)
(Fernando Pessoa)
05 - Oração a São Francisco 
(Domínio Público)
06 - Ave Maria 
(J. Velloso)
07 - Oração a São Cosme e Damião 
(Participação das Meninas Cantoras de Petrópolis)
(Domínio Público)
08 - Nossa Senhora do Silêncio 
(Fernando Pessoa)
09 - Ofertório 
(Caetano Veloso)


FICHA TÉCNICA
Arranjos, violão e viola: Jaime Alem
Voz convidada: Kátia Guerreiro
Coro: Nair Cândia, Jaime Alem, Viviane Godoy e Jurema de Cândia


COLABORAÇÃO: Roberto de Brito


quarta-feira, 27 de junho de 2018

Wilson Miranda - Esse amigo Pelé (CS 1971)

Compacto simples produzido pela RCA Victor é uma homenagem a Pelé
Hoje tem seleção brasileira em campo na Copa do Mundo na Rússia. A disputa é contra a equipe da Sérvia e decide vaga nas oitavas de final. Aqui, no blog, é momento pra gente lembrar da conquista do tricampeonato mundial em 1970 no México, com uma das melhores – senão a melhor – seleção que o País já teve, capitaneada pelo saudoso Carlos Alberto. Ainda no clima da conquista, período em que o ufanismo tomava conta do País, graças a estratégia adotada pelo regime militar, o cantor Wilson Miranda lançou em 1971 este compacto simples, enviado pelo amigo Laércio, a quem agradeço, em homenagem ao eterno rei Pelé. Produzido pela RCA Victor, o disco traz fotos do homenageado na capa e do cantor na contracapa, sendo que a música "Esse amigo Pelé" também foi gravada na época pela Angela Maria e Noite Ilustrada. Confira:

01 - Esse amigo Pelé
(Ted Moreno - Maria Cleide)
02 - Pelé é sempre Pelé
(Victor Dagô)


COLABORAÇÃO: Laércio




terça-feira, 26 de junho de 2018

José Ribeiro - Meu coração que não te esquece (1973)

 Ícone da chamada música brega, José Ribeiro fez muito sucesso nos anos 1970
O nosso colaborador Geraldo, a quem agradeço, viu no blog o pedido do Edvaldo Mesquita e me enviou este “Meu coração que não te esquece”, LP do José Ribeiro lançado em 1973 pela CBS/Sony. O cantor, falecido no dia 9 de maio deste ano, aos 84 anos, de ataque cardíaco, fez muito sucesso entre os apreciadores da chamada música brega, e lançou muitos discos ao longo da carreira, mantendo-se fiel ao estilo que o consagrou. Este disco, muito vendido na época do lançamento, tem direção artística do Renato Barros, e obteve sucesso com canções como “Na Porta da Cozinha”, “Um Amor Vai, Outro Vem”, “Meu Coração Que Não Te Esquece” e “A Maior Saudade Minha”.  Confira:

01 - Meu Coração Que Não Te Esquece
(J. Cipriano - Pedrinho)
02 - Um Amor Vai Outro Vem
(Niquinho - Othon Russo) 
03 - Na Porta Da Cozinha
(Joel Teixeira - J. Cipriano)
04 - Um Minuto é o Bastante
(José Sampaio)
05 - A Maior Saudade Minha
(Fernando Barreto - J. Cipriano)
06 - Estou Amando Você
(Moacyr Bastos)
07 - Canção Dos Namorados
(Joel Teixeira - J. Cipriano)
08 - A Última Noite de Uma Paixão
(Gervásio Horta - Carlos Marquez)
09 - Quando Brigas Comigo
(Pedrinho - J. Cipriano)
10 - Terminei Com Você
(Pedrinho - J. Cipriano)
11 - Pensando Em Mariza
(Joel Teixeira - J. Cipriano)
12 - Não Importa
(Luis Manuel - Roberto Bilate - Souheil Sieman)

COLABORAÇÃO: Geraldo

segunda-feira, 25 de junho de 2018

Trepidant's - You Are My Destiny (LP 1983)

 Banda formada em Pernambuco tem repertório integralmente em inglês
Com repertório gravado integralmente em inglês, a banda Trepidant’s comparece mais uma vez no blog com este LP, lançado em 1983 pela RCA Victor. Sucesso no Norte e Nordeste do país, a banda formada em 1970 na cidade de Recife, em Pernambuco, passou por várias formações ao longo dos anos, e já gravou em outros selos, como Tapecar, Copacabana, 3M e Eldorado. O álbum se destaca pelo country “Old cowboy”, o reggae “No more cruel”, o pop rock “Should've gone” e a romântica “You are my destiny”. Confira:

01 - Old Cowboy
(Vincent Jr. - Ronald)
Música incidental - O boiadeiro
(Clecius Caldas - Armando Cavalcante)
02 - You Are My Destiny
(Vincent Jr.)
03 - Statue
(Vincent Jr.)
04 - No More Cruel
(Vincent Jr.)
05 - Wondering Man
(Vincent Jr.)
06 - Little Lady
(Vincent Jr.)
07 - By Hook Or By Crook
(Vincent Jr.
08 - I Wanna Get Your Love
(Vincent Jr.)
09 - Heaven Must Be Fine
(Vincent Jr.)
10 - Should've Gone
(Vincent Jr. - Tann Wight)
11 - Life
(F. Bourget)



domingo, 24 de junho de 2018

Angélica Romântica Vol. 1 - Eu amo você (2018)

Compilação com 12 faixas privilegia o repertório romântico da artista 
O nosso amigo Bryan Platão montou e me enviou esta coletânea da Angélica. Agradeço a ele pela colaboração. A compilação, com 12 faixas, privilegia o repertório romântico da cantora e apresentadora, hoje contratada da Rede Globo e casada com o também apresentador Luciano Huck. A seleção se destaca pelas faixas "Eu amo você" (sucesso do grupo Sampa Crew) e "Quis fazer você feliz", uma versão de "If I feel", dos Beatles.  Angélica Ksyvickis, nascida em Santo André em 30 de novembro de 1973, iniciou sua carreira aos 4 anos, vencendo por dois anos consecutivos o Concurso "A Criança Mais Bonita do Brasil" no programa Buzina do Chacrinha na Bandeirantes. Começou como modelo infantil e participou de centenas de campanhas e comerciais. Com 12 anos integrou a banda "Ultraleve", inspirado no grupo Balão Mágico, com os também apresentadores Rodrigo Faro e Ticiane Pinheiro, mas o grupo não decolou e se desfez quando Angélica saiu para ir para televisão. 

Como apresentadora, começou em 1987, aos 13 anos, no programa infantil “Nave da Fantasia” na extinta Manchete. Foi no comando desse programa que Angélica lançou seu primeiro álbum de estúdio (na foto ao lado), o qual vendeu mais de 1 milhão cópias e rendeu o hit "Vou de Táxi". A apresentadora permaneceu na Rede Manchete por 5 anos, de 1987 até 1992, sendo esse considerado um período de muito sucesso. Na sequência, foi contratada pelo SBT, apresentando os programas "Casa da Angélica", "Passa ou Repassa" e "TV Animal", com os quais despertou o interesse da Rede Globo, que a contrata em 1996 e onde permanece até hoje. Segundo a Wikipédia, sua discografia compreende treze álbuns inéditos, uma trilha sonora e sete coletâneas em trinta anos de carreira em três grandes gravadoras: CBS Records, Columbia Records e Universal Music, sendo que todos os álbuns de seu período na CBS ganharam pelo menos um disco de ouro. A maioria foi feita para seus programas infantis, deixando esse gênero no começo dos anos 2000, e desistiu de cantar. Confira:

01. Ooh la la (Eu vou ganhar você) (Ooh la la) (I can't get over you)
(M. Starr - vs: Edgard Poças)
02. Guarde para os dias de chuva
(Cecelo - Sylvia Patricia)
03. Uma estória de amor
(Michael Sullivan - Paulo Massadas)
04. Saudade
(Augusto Cesar - Paulo Sérgio Valle)
05. Deixa tudo assim (Precious little thing)
(Robinson - Tarttin - Maffett - vs: Ivo Meirelles)
06. C'est la vie
(Marc Lavoine - Fabrice Aboulker - vs: Edgard Poças)
07. Coração encantado
(Michael Sullivan - Paulo Massadas)
08. Eu amo você
(J. C. Sampa - Alam Beat)
09. As palavras (Com Dominó)
(Fernando De Diego - Edgard Poças)
10. Quis fazer você feliz (If I feel) (Com Roupa Nova)
(Lennon - McCartney - vs: Rossini Pinto)
11. Vem que eu te espero
(Piska - César Augusto)
12. Mágica do ar
(Torcuato Mariano - Claudio Rabello)


COLABORAÇÃO: Bryan Platão



sábado, 23 de junho de 2018

Vários artistas - Saudade jovem nacional - vol. 2 (1976)

 No rastro da novela Estúpido Cupido, LP traz sucessos dos anos 1960
Em 1976, com o sucesso da novela “Estúpido cupido”, ambientada nos anos dourados, e que resgatou sucessos da época na trilha sonora,  as gravadoras encontraram a oportunidade de relançar canções do período. Um dos exemplos é este “Saudade jovem nacional – 20 sucessos daquele tempo”, álbum da RCA Victor com 19 faixas, incluindo o medley da Celly Campello com os hits “Estúpido cupido” e “Banho de lua”, gravado naquele mesmo ano e que serviu de chamariz para o disco. Este é o segundo e último volume do revival promovido pela gravadora, sendo que o primeiro já foi postado aqui. O repertório traz sucessos do Osmar Navarro, Carlos Gonzaga, Demétrius, Vanusa, Os Incríveis e outros. Confira:

01 - Celly Campello - Medley:
Estupido cupido (Stupid cupid)
(Neil Sedaka - Howard Greenfield - vs: Fred Jorge)
Banho de lua (Tintarella di luna)
(P. de Fillippi - F. Migliacci - vs: Fred Jorge)
02 - Osmar Navarro - Quem é
(Osmar Navarro - Oldemar Magalhães)
03 - Carlos Gonzaga - Diana
(Paul Anka - vs: Fred Jorge)
04 - Vanusa - Mensagem
(Aldo Cabral - Cicero Nunes)
05 - Os Incríveis - Kokorono-niji (Arco-Íris Azul)
(J. Hashimoto - I. Inoue - vs: Os Incríveis)
06 - Antonio Marcos - Menina de trança
(Antonio Marcos)
07 - George Freedman & Waldirene - Eu te amo, tu me amas (Noi ciami amo)
(Avogrado - Chelon - vs: Miguel Vaccaro Neto)
08 - Demetrius -  Nas voltas do mundo
(Demétrius)
09 - Bolão e seu conjunto - O ritmo da chuva (Rhythm of the rain)
(John Grummoe)
10 - Rosemary - Sempre aos domingos (La partita di pallone)
(Rossi - Vianello - vs: J. Nagib)
11 - Ronnie Cord - Biquini de bolinha amarelinho tão pequenininho
 (Itsy bitsy teenie weenie yellow polkadot bikini)
(Pockriss - Vance - vs: Hervê Cordovil)
12 - Carlos Gonzaga - Sereno
(Aloisio T. de Carvalho)
13 - Barros de Alencar - Olhos tristes (There won't any snow)
(Vance - Pockriss - vs: Glaucia Prado)
14 - Os Incriveis - Minha oração (My prayer)
(G. Boulanger - J. Kennedy)
15 - Paulo Henrique - Uma Lágrima (Una lacrima)
(Bigazzi - Cini - vs: Sebastião F. Silva)
16 - Nilton Cesar - Tiritando
(Charlie Tonto - vs: Osmar Navarro)
17 - Cleide Alves - Nunca amei um homem igual a você
(Claudio Fontana)
18 - Vanusa - Mundo colorido
(Vanusa)
19 - The Selvis - Bata baby (Long tall sally)
(Johnson)



sexta-feira, 22 de junho de 2018

Ravel - Eu te amo meu Brasil (Forró verde amarelo)

 Álbum do Ravel, da dupla com Dom, é integralmente dedicado ao forró
Hoje tem seleção brasileira na Copa da Rússia em jogo contra a equipe da Costa Rica. Pra animar o dia, na esperança que seja de alegria para o torcedor, vou postar este “Eu te amo meu Brasil”, CD do Ravel, enviado pelo amigo Aderaldo, a quem agradeço. O álbum, sem o ano do lançamento, é independente, produzido pela Ravel Music, selo do próprio músico, que se notabilizou pela dupla feita com o irmão Dom, ambos já falecidos. O disco é essencialmente de forró, com várias músicas autorais, e traz a releitura de “Eu te amo meu Brasil”, grande sucesso com a banda Os Incríveis, e a participação de dois convidados especiais, Dominguinhos e Dió Di Araújo. Confira:

01 - Melô do metrô
(Ravel - Rejane Imperial)
02 - Morena
(Ravel)
03 – Eu queria remexer
(Ravel)
04 – Praia do Futuro
(Ravel)
05 – Nosso cantinho
(Ravel)
06 - Bebemorando
(Ravel)
07 – Começou o balançado
(Ravel)
08 – Zum, zum, zum
(Dom - Ravel)
09 – Americano no forró
(Ravel)
10 – Eu te amo meu Brasil
(Dom - Adaptação: Ravel)

COLABORAÇÃO: Aderaldo


quinta-feira, 21 de junho de 2018

Os Carbonos - Midnight (EP 1973)

 Quatro sucessos instrumentais compõem o repertório deste compacto duplo
Pra lembrar dos bons tempos de bailinhos, aqui está um compacto duplo com quatro músicas instrumentais selecionadas a dedo, e que certamente embalaram os corações de muita gente. Trata-se do EP do grupo Os Carbonos, lançado em 1973 pela Beverly, e enviado pelo amigo Geraldo, a quem agradeço pela colaboração. O disco traz os sucessos “Midnight”, destaque na capa, e os hits “Blue star” (famosa pela execução da banda The Jordans), “Theme for young lovers” (The Jet Blacks) e “O milionário” (Os Incríveis), todas executadas com a competência dos músicos d’Os Carbonos. Confira:

01 - Midnight
(Marvin - Welch)
02 - Blue Star
(Victor Young - Edward Heymann)
03 - Theme For Young Lovers
(Tema para jovens enamorados)
(Bruce - Welch)
04 - The Millionaire (O milionário)
(Mike Maxfield)

COLABORAÇÃO: Geraldo


quarta-feira, 20 de junho de 2018

Lafayette presenta los exitos - Volume 3 (LP 1969)

 Álbum produzido na Argentina mantém gravações realizadas no Brasil
Eis aqui mais um interessante álbum do Lafayette, lançado em 1969 pelo selo Harmony/CBS no mercado argentino. O álbum, enviado pelo amigo Laércio, a quem agradeço, é o terceiro volume da série “Lafayette presenta los exitos”, similar a brasileira, produzida como “Lafayette apresenta os sucessos”. No entanto, a produção argentina é diferente da nossa, pois a capa e o repertório não são os mesmos, apesar de manter as gravações realizadas no Brasil. Este LP inclui sucessos internacionais e nacionais, como “Quando” e “É tempo de amar”, do repertório do Roberto Carlos, e “A pobreza”, sucesso do Leno. Confira:

01 - Solitario (Lonely)
(Sebastian)
02 - Fruta prohibida (Forbidden fruit)
(Montz - Tucker)
03 - El amor es azul (Love is blue)
(A. Popp - P. Cour)
04 - Es tiempo de amar (É tempo de amar)
(José Ari - Pedro Camargo)
05 - Palabras (Words)
(B. Gibb - R. Gibb - M. Gibb)
06 - El hijo de la Señora Hickory Holller (The son of Hickory Holler's tramp)
(D. Frazier)
07 - Philly dog
(Rufus Thomas)
08 - Querida (Honey)
(B. Russell)
09 - Hazme a tu manera (Bend me, shape me)
(English - Weiss)
10 - Cuando (Quando)
(Roberto Carlos)
11 - La pobreza (A pobreza)
(Renato Barros)
12 - Simón dice (Simon says)
(E. Chiprut)


COLABORAÇÃO: Laércio


terça-feira, 19 de junho de 2018

Nick Savoia & Hamilton Di Giorgio - Coletânea especial

Nick Savoia e Hamilton Di Giorgio integram o time de precursores do rock 
Depois do álbum da Celly Campello, postado ontem, agora é a vez de apresentar esta coletânea especial com outros dois pioneiros do rock no Brasil: Hamilton Di Giorgio e Nick Savoia. A seleção, montada pelo amigo Aderaldo, a quem agradeço, traz 30 faixas, divididas em partes iguais entre os dois intérpretes que estiveram em atividade ao longo dos anos 1960. Uma das curiosidades é a desconhecida versão de “O ritmo da chuva”, diferente da do Demétrius, ainda inédita em disco, feita pelo Hamilton Di Giorgio, que toca violão e canta em dueto com Sérgio Reis numa brincadeira feita nos estúdios da gravadora Odeon.

Di Giorgio nasceu em 20 de setembro 1942 e viveu a sua adolescência em Tremembé, São Paulo, onde cantava para os seus amigos músicas que ouvia no Hit Parade da Rádio Excelsior. Começou a carreira por meio do jornalista e radialista Miguel Vaccaro Neto, um dos fundadores da Young, primeira gravadora no Brasil exclusivamente voltada para o público jovem,  que esteve em operação entre 1959 e 1962. Na Young, fez sua primeira gravação, “My heart is an open book”, e também fez sucesso com “Teenage sonata”. Na sequência, partiu para a Chantecler, onde fez sucesso com “Anjo Triste”, uma versão sua de “Blue Angel”, de Roy Orbison. Sua carreira ainda se estendeu para a Fermata, com “Meu Mundo”, e RCA Victor, onde lançou seu último disco, o single (na foto acima) com “O Bolha” e “O Mar”. Como compositor, Hamilton tem mais de 100 obras entre composições e adaptações, como “Lobo Mau”,  “Chapeuzinho Vermelho”, “Estrela que Cai”, “Na Noite Que Se Vai”, entre outras.

Nick Savoia é outro intérprete que começou pelas mãos de Vaccaro Neto e sua Young, selo que revelou nomes como Demétrius, Marcos Roberto, Dori Edson, Prini Lorez e outros. Arthur Monteiro Saboia, seu nome de batismo, nasceu em 28 de fevereiro de 1937 em São Paulo, onde faleceu em 9 de maio de 2012. Uma de suas distinções era cantar e falar inglês fluentemente por ter morado nos Estados Unidos entre 1953 e 1959. Por isso, regravou canções de originais quase sempre inéditos no Brasil, como "Hiccups", "Bad Boy" e "Mack The Knife". Na Rádio Record, teve programa especial apresentando 'Entrevista Orniex com Nick Savoia', onde conheceu Tommy Standen, que se casou com a Kit, sua irmã adotiva, e fez sucesso como Terry Winter. Em 1964, Nick voltou a residir nos EUA, trabalhando como comissário de bordo da Varig e da Pan-American Airlines. Nick percorreu o mundo, só retornando ao Brasil em 1969, gravando então um disco para a Fermata. Depois disso, fez apresentações esporádicas e lançou CDs independentes. Confira:

01 - Hamilton Di Giorgio - Anjo triste (Blue Angel)
02 - Nick Savoia - Amor a dois (Wooden Heart)
03 - Hamilton Di Giorgio - I’m gonna get married (com The Delvis)
04 - Nick Savoia - Baby face
05 - Hamilton Di Giorgio - Mil razões para te amar
06 - Nick Savoia - Horas de espera
07 - Hamilton Di Giorgio - My heart is an open book
08 - Nick Savoia - Raindrops (Pingos D’Água)
09 - Hamilton Di Giorgio - Vídeo tape
10 - Nick Savoia - Nem quero lembrar
11 - Hamilton Di Giorgio - We got love
12 - Nick Savoia - The wanderer
13 - Hamilton Di Giorgio - O mar
14 - Nick Savoia - Todo amor que há comigo
15 - Hamilton Di Giorgio - Vão bidu que vão (Come Go With Me)
16 - Nick Savoia - Tom Dooley
17 - Hamilton Di Giorgio - O meu mundo (Il Mio Mundo)
18 - Nick Savoia - A kiss is a kiss
19 - Hamilton Di Giorgio - O bolha
20 - Nick Savoia - Bad boy (com The Rebels)
21 - Hamilton Di Giorgio - There's a wonder in the world
22 - Nick Savoia - Calcutta
23 - Hamilton Di Giorgio - O ritmo da chuva (Rhythm Of The Rain) (Com Sérgio Reis)
24 - Nick Savoia - Moi et ma vie
25 - Hamilton Di Giorgio - Teenage sonata
26 - Nick Savoia - Hiccups (com The Scarletts)
27 - Hamilton Di Giorgio - Stop, you make me blue
28 - Nick Savoia - I go ape (com The Rebels)
29 - Hamilton Di Giorgio - String along
30 - Nick Savoia - Mack the knife


COLABORAÇÃO: Aderaldo


segunda-feira, 18 de junho de 2018

Celly Campello - Diga que eu mando um alô (LP 1976)

 LP produzido pela RCA foi lançado na esteira da novela Estúpido Cupido
Celly Campello, uma das representantes da fase embrionária do rock brasileiro, completaria hoje 76 anos se viva estivesse, mas faleceu em 4 de março de 2003, aos 60, vitima de câncer de mama. Pra lembrar da saudosa cantora, de voz doce e afinada, vou postar este álbum gravado na RCA Victor em 1976,  ano em que a Rede Globo levou ao ar a novela “Estúpido Cúpido”, ambientada no período em que a artista despontou para o sucesso. Esse é o motivo pelo qual o disco, influenciado pela  country music norte-americana, inclui o medley com “Estúpido cupido” e “Banho de lua”, além de versões e apenas três nacionais, com destaque para "Os anos 60", de Sá, Rodrix & Guarabyra. Confira:

01 - Diga que eu mando um alô (Please tell her that I said hello)
(M. Shepstone - P. Dibbens - vs: Toddgreen)
02 - Não quero nem saber (That'll be the day)
(J. Allison - N. Petty - B. Holly - vs: Hamilton Di Giorgio)
03 - Os anos 60
(Luiz Carlos Sá - Zé Rodrix - Guttemberg Guarabyra)
04 - Jolene (Jolene)
(Dolly Parton - vs: Wally)
05 - Cante (While the music still goes on)
(B. Andersson - B. Ulvaeus - vs: Toddgreen)
06 - Medley:
Estupido cupido (Stupid cupid)
(Neil Sedaka - Howard Greenfield - vs: Fred Jorge)
Banho de lua (Tintarella di luna)
(P. de Fillippi - F. Migliacci - vs: Fred Jorge)
07 - Vamos começar tudo outra vez (Right back where we started from)
(Pierre Tubbs - Vince Edwards - vs: Mariaux)
08 - A estação (Station)
(Terry Winter - Tony Temple - Dean Cliford - vs: Artúlio Reis)
09 - Alguém é bobo de alguém (Everybody's somebody's fool)
(Howard Greenfield - Jack Keller - vs: Fred Jorge)
10 - É mais um dia
(C. Walker - Galahad)
11 - No fim do mundo
(Sá - Guarabyra)
12 - Deixe o mundo entrar (Let your love flow)
(Larry E. Williams - vs: Arthur - Galahad)

BÔNUS:

13 - Estúpido cupido (Stupid cupid)
(Neil Sedaka - Howard Greenfield - vs: Fred Jorge)
14 - Banho de Lua (Tintarella di Luna)
(P. de Fillippi - F. Migliacci - vs: Fred Jorge)
15 - Estúpido cupido (Stupid cupid) (Remix)
(Neil Sedaka - Howard Greenfield - vs: Fred Jorge)



domingo, 17 de junho de 2018

Orquestra RGE e coro - Gooools do "Mané" Garrincha

 EP inclui narração de quatro gols do craque na Copa de 1962 no Chile
A seleção brasileira estreia hoje na Copa do Mundo da Rússia em partida contra a Suiça. Vou aproveitar o evento para apresentar este “Gooools do Mané Garrincha”, raro EP enviado pelo amigo Geraldo, a quem agradeço pela colaboração. O disco foi lançado pela RGE logo após a Copa do Mundo no Chile, realizado em 1962, quando o Brasil conquistou o bicampeonato, graças ao talento do craque. Ele foi o grande astro do escrete brasileiro. Sem Pelé, que se contundiu ainda na primeira fase da competição, o ponta-direita do Botafogo chamou a responsabilidade para si e desequilibrou. Não foi por acaso que este disco, da Orquestra RGE e coro, foi lançado em sua homenagem, com a participação da equipe esportiva da Rádio Bandeirantes, formada por Pedro Luiz e Edson Leite, e narração de Braga Junior para os quatro gols do Garrincha nos jogos contra a Inglaterra e o Chile.

Manoel dos Santos, o Garrincha, considerado o melhor ponta-direita que o mundo já viu, nasceu em Pau Grande, Distrito de Magé, no Rio de Janeiro, no dia 28 de outubro de 1933, e foi casado com a cantora  Elza Soares. Genial com a bola nos pés, o anjo de pernas tortas, como era chamado, começou a carreira no Botafogo em 1953, equipe que defendeu até 1965, conquistando vários títulos. Com a camisa da seleção brasileira, participou de 60 jogos (52 vitórias, 7 empates, 1 derrota) e 16 gols marcados. Depois do Botafogo, já com sérios problemas no joelho, Garrincha ainda defendeu o Corinthians (1966), a Portuguesa Carioca (1967), o Atlético Júnior, da Colômbia (1968), o Flamengo (1968), o Olaria (1972) e o Milionários (1974 e 1982), time de jogadores veteranos que se apresentava em todos os cantos do Brasil. Morreu pobre, castigado pelo alcoolismo, no Rio de Janeiro, em 20 de janeiro de 1983, e deixou maravilhados os amantes do futebol arte. Confira:

01 - Garrincha Chá, Chá, Chá (*com 1º e 2º gols - Brasil x Inglaterra)
(Silvio Mazuca)
02 - Garrincha Chá, Chá, Chá (*com 3º e 4º gols - Brasil x Chile)
(Silvio Mazuca)

* Narração de Braga Junior, da Equipe Esportiva da Rádio Bandeirantes


COLABORAÇÃO: Geraldo




sexta-feira, 15 de junho de 2018

Tony & Frankye - Coletânea Especial (2018)

 Dupla de soul music gravou apenas dois compactos simples e um LP
Em atenção ao pedido do Marcos Beghetto, montei esta coletânea da dupla Tony & Frankye, com músicas de dois compactos simples, gravados em 1969 na RCA Victor e 1970 na CBS/Sony, onde foram produzidos por Raul Seixas, e do único LP que os cantores e compositores lançaram em 1971. A união entre Luís Antonio Bizarro, o Tony, e Fortunato Arduini, o Frankye, durou até 1972, quando Tony decidiu investir em outros projetos.  Nesse mesmo ano foi contratado pela Polydor/Philips, onde gravou um compacto simples como Tony e Som Colorido, cuja música “O carona” está incluída nesta coletânea como faixa bônus. Com forte influência da soul music, Tony também foi produtor na gravadora, e partiu para carreira solo – agora como Tony Bizarro, e com esse nome gravou outros discos, com destaque para o álbum “Nesse inverno”, lançado em 1977 pela CBS. Confira:

01 - 1969 - Não Faz sentido
(Frankye Adriano)
02 - 1969 - Triste, Feliz
(Frankye Adriano - Sergio Castilho)
03 - 1970 - Viu, Menina
(Tony - Frankye Adriano)
04 - 1970 - Adeus, Amigo Vagabundo (Tributo a Brian Jones)
(Tony - Frankye Adriano)
05 - 1971 - Vou Procurar O Meu Lugar
(Tony - Frankye)
06 - 1971 - Depois da Chuva No Posto 4
(Luiz Wagner - Tom Gomes)
07 - 1971 - Que Eu Acabei Com Nosso Amor
(Tony - Frankye)
08 - 1971 - Vamos Lá Pra Ver
(Antonio Barros)
09 - 1971 - Hoje É Quarta-Feira
(Tony - Frankye - Sérgio Augusto)
10 - 1971 - Alma Brasileira
(Tony - Frankye)
11 - 1971 - Estou Perdido No Meio da Rua
(Tony - Frankye)
12 - 1971 - Trifocal
(Raulzito Seixas)
13 - 1971 - Patati, Patatá
(Getúlio Cortes)
14 - 1971 - O Uirapuru
(Murillo Latini - Jacobina)
15 - 1971 - Broken Heart
(Tom Maia)
16 - 1971 - Canção de Esperar Você
(Robson Jorge - Renato Britto - Carlos Lemos)
17 - 1972 - BÔNUS - O Carona (Com Tony e Som Colorido)
(Tony - Frankye)



quinta-feira, 14 de junho de 2018

Vários intérpretes - Agita Brasil (CD 1998)

 Disco da revista Placar foi produzido para a Copa do Mundo na França
Não parece, mas hoje, 14 de junho, é a abertura da Copa do Mundo na Rússia. Ao contrário das edições passadas, quando víamos a empolgação do brasileiro por todo o País, as ruas amanheceram acinzentadas, sem bandeirinhas e sem as cores da nossa seleção. Até a camisa do escrete canarinho, que vendia como sorvete em dia de calor, está encalhada nas lojas. A crise econômica e o descrédito do povo nos poderes executivo, legislativo e judiciário brasileiros estão diretamente relacionadas à falta do clima da Copa. Pra levantar o astral, apresento este “Agita Brasil”, CD da revista Placar produzido em 1998 e vendido em bancas de jornais. O repertório inclui alguns clássicos da Copa, como “Pra frente Brasil”, “Na cadência do samba”, “A taça do mundo é nossa” e outros. Confira:

01 - Waldir Calmon e sua orquestra - Na cadência do samba (Que bonito é)
(Luiz Bandeira)
02 - J. Quest - Pra frente Brasil
(Miguel Gustavo)
03 - Araketu - Agita Brasil (Balança Brasil)
(Michael Sullivan - Carlinhos Conceição)
04 - Ivo Meirelles - Voa canarinho (part. esp. Funk'n Lata)
(Memeco - Nenê)
05 - Asa de Águia - Gooooool! Brasil!!!
(Zarana)
06 - Mestre Ambrósio - Um a um
(Edgard Ferreira)
07 - Gabriel O Pensador - Brazuka
(Gabriel O Pensador - André Gomes)
08 - Daúde - Aqui é o País do futebol
(Milton Nascimento - Fernando Brant)
09 - Skank - É uma partida de futebol
(Samuel Rosa - Nando Reis)
10 - Marcelo D2 - Camisa 10
(Hélio Matheus - Luis Vagner)
11 - Pedro Camargo Mariano - Romário
(Leonardo Teixeira - Ricardo Imperatore - Rosi Marruda)
12 - Jorge Ben Jor - Filho maravilha
(Jorge Ben Jor)
13 - Daniela Mercury - Na cadência do samba (Que bonito é)
(Luiz Bandeira)
14 - Ivo Meirelles - A taça do mundo é nossa (part. esp. Funk'n Lata)
(Lauro Muller - Maugeri Sobrinho - Victor Dago - Wagner Maugeri)
15 - Ed Motta - Irresistível
(Cezar Brunett - Maurício Novaes - Armando Ferrante - Sérgio Campanelli)


quarta-feira, 13 de junho de 2018

Canhoto e seu regional - 20 preferidas - Festas Juninas

 CD lançado em 1996 reúne Canhoto e seu regional e Orquestra RGE e coro 
Hoje, 13 de junho, é Dia de Santo Antonio, o casamenteiro, e a data faz parte do calendário das tradicionais festas juninas. Pra comemorar e entrar no clima que os festejos oferecem, vou apresentar este CD, “20 preferidas”, lançado em 1996 pela RGE, e enviado pelo amigo Aderaldo, a quem agradeço. O disco, com nove faixas e 20 canções alusivas às festas juninas, muitas reunidas em forma de pot-pourri, é dividido entre Canhoto e seu regional, presente em sete faixas, e Orquestra RGE e Coro Bloco dos Festeiros da Alegria, em duas. Clássicos como “Chegou a hora da fogueira”, “Isto é lá com Santo Antonio”, “Cai, cai balão” e “Antonio, Pedro e João” estão no repertório pra animar sua festa. Confira:

01 - Canhoto e seu regional - Pot-pourri:
Pula a fogueira
(Getúlio Marinho – João Bastos Filho)
Antonio, Pedro e João
 (Oswaldo Santiago – Benedito Lacerda)
Isto é lá com Santo Antonio
(Lamartine Babo)
02 - Orquestra RGE e Coro Bloco dos Festeiros da Alegria - A dança da moda
(Luiz Gonzaga – Zé Dantas)
03 - Canhoto e seu regional - Pot-pourri:
Olha pro céu
(Luiz Gonzaga – José Fernandes)
Chegou a hora da fogueira
(Lamartine Babo)
Noites de junho
(João de Barro – Alberto Ribeiro)
04 - Canhoto e seu regional - Quadrilha antiga
(Orlando Silveira)
05- Canhoto e seu regional - Pot-pourri:
O casório de Maria
(Haroldo Lobo – David Nasser)
Sonho de papel
(Alberto Ribeiro)
Cai, cai balão
(Assis Valente)
Baile na roça
(Haroldo Lobo – Milton de Oliveira)
06 - Orquestra RGE e Coro Bloco dos Festeiros da Alegria - São João do Da-rarão
(Arr. Antonio Arruda)
07- Canhoto e seu regional - Pot-pourri: 
Sanfoneiro "tá" maluco
(Haroldo Lobo – Geraldo Medeiros)
Solta o buscapé
(Alvarenga – Ranchinho)
O sanfoneiro só tocava isso
(Haroldo Lobo – Geraldo Medeiros)
08- Canhoto e seu regional - Rosa Maria
(Roberto Martins – Evaldo Ruy)
09- Canhoto e seu regional - Pot-pourri:
São João chegou
(Luiz Gonzaga - Marisa P. Coelho)
Santo Antonio sabe
(Haroldo Lobo - Milton de Oliveira
Santo Antonio disse não
(Haroldo Lobo - Milton de Oliveira

COLABORAÇÃO: Aderaldo



terça-feira, 12 de junho de 2018

Joelma festeja 50 anos do 1º sucesso com novo CD

 Mais recente CD da cantora pode ser adquirido por meio do Fã Clube
A cantora Joelma comemora os 50 anos do primeiro sucesso, “Não diga nada”, gravado originalmente na Chantecler,  com um novo CD. O álbum é independente, difícil de adquirir, e por esse motivo tomei a liberdade de fazer esta postagem especial para que os fãs saibam como comprá-lo. “Não era minha intenção voltar a gravar. Os amigos, porém, me convenceram a fazer este CD comemorativo, relativo não só aos 50 anos do primeiro sucesso, mas também da Jovem Guarda, programa onde interpretei ‘Não diga nada’ em agosto de 1965, mês em que nasceu a histórica atração da TV Record”, lembra a cantora ao blog por meio do seu Fã Clube, no Rio de Janeiro.

Ao ser questionada sobre os critérios que adotou após decidir retornar ao estúdio, Joelma informa que “tinha em mente fazer algo novo, arrojado, e sem nenhuma regravação, pois tenho muito carinho e respeito pelo passado, já com muito sucesso. Hoje sou uma pessoa mais experiente, e queria mostrar isso, daí o fato de ‘Não diga nada’, que motivou o disco, ter ficado fora do repertório”.  Assim, o disco apresenta inéditas e releituras de canções gravadas por outros intérpretes, mas com nova roupagem, como a pop “Vou deixar” (sucesso da banda Skank),  “O ritmo da chuva” (hit do Demétrius) e “Nossa Senhora Aparecida” (gravada pelo grupo Os Moscas). Entre as 14 faixas, a cantora destaca “Canção do mar”, que aprendeu a cantar ainda menina, aos nove anos, e nutria a vontade de gravá-la. “Só percebi que estava realizando um sonho dentro do estúdio, numa emoção doida”, relata.

O resultado é um disco com arranjos modernos, bem de acordo com o gosto musical do momento, como se pode constatar em “Cenas de amor” e “Tem que ser com você”, por exemplo. A voz permanece intocável, bonita, e a passagem do tempo não a prejudicou. Ao contrário, está como o vinho, melhor com a maturidade, e isso fica evidente em canções como “Alegria”, “Reach” (Alcançar uma estrela), “Foi você quem trouxe” e outras.  O samba “Aniversário do planeta” é outro achado do disco, que pode ser adquirido diretamente com o Carlos Alberto, do Fã Clube da artista, ao  custo de R$ 30,00 (com o valor do frete incluído) pelo e-mail  carlosrockjo@hotmail.com ou pelo telefone: 21 – 999959960.


Sonia Delfino - A namorada do sol (EP 1961)

Sonia Delfino pautou a carreira artística entre o rock e a Bossa Nova 
Aqui está mais um raro compacto duplo da Sonia Delfino, contemporânea da Celly Campello e uma das pioneiras do rock no Brasil. As quatro canções do disco, enviado pelo amigo Geraldo, foram extraídas do LP “Alô Broto”, produzido pela Philips em 1960, ano em que lançou seu primeiro álbum, “Sonia Delfino canta para a mocidade”. Nesse ano, recebeu das mãos do Governador Carlos Lacerda o prêmio de Cantora Revelação, e em 1961 foi a vez de lançar o terceiro e último LP “Alô broto nº 2”. Em seguida, foi convidada para apresentar, ao lado de Sérgio Murilo, o "Alô Brotos" (TV Tupi), programa destinado à juventude, dirigido por Carlos Alberto Santos, e líder de audiência do horário, às quintas-feiras, às 19h45. Casou-se com um diplomata brasileiro, fixou residência no exterior, afastou-se da vida artística, retornou anos depois e fez apresentações esporádicas . Confira:

01 - Bimbombey 
(Нugo Рeretti - Luigi Сreatore - Maсk Dаvid - vs: Haroldo Barbosa) 
02 - Namorada do Sol 
(Armando Сavalсanti - Kléсius Сaldas) 
03 - Garota Coquete 
(Castro Perret) 
04 - É Voсê (Little Girl
(Нуde - Неnrу - vs: Haroldo Barbosa) 


COLABORAÇÃO: Geraldo



segunda-feira, 11 de junho de 2018

Vários intérpretes - Geração 90 (2018)

Coletânea reúne músicas românticas gravadas ao longo dos anos 1990
Pra reviver o romantismo dos anos 1990, o nosso amigo Bryan Platão enviou e agradeço por esta coletânea com músicas gravadas durante a década. A seleção é muito boa, e traz canções interpretadas por artistas como Maria Bethânia, Danilo Caymmi, Sandra de Sá e Rosana, entre outros. Destaques para a versão de “The Closer I Get To You”, sucesso de 1977 da Roberta Flack, na voz do trio Copacabana Beat, e para “Bijouteria”, famosa pela gravação da dupla Bruno e Marrone, na interpretação de Suka. A curiosidade fica por conta da releitura de “Não quero ver você triste”, hit do Roberto Carlos, com a Sula Miranda. Confira:

01 - Rosana - A paixão e o amor
(Marcos Valle e Paulo Sergio Valle)
02 - Adriana - A melhor coisa do mundo é você
(Gilson - Joran)
03 - Marcos Monteiro - Tua ilha
(MIchael Sullivan - Paulo Massadas)
04 - Netinho - Como?
(Luis Wagner)
05 - Biafra - Fantasia real
(Danilo Caymmi - Dudu Falcão)
06 - Danilo Caymmi - Por toda eternidade
(Danilo Caymmi - Dudu Falcão)
07 - Sandra de Sá - Quem é você (Love Will Lead You Back)
(Diane Warren - vs: Nelson Motta)
08 - Copacabana Beat - Você é meu amor (The Closer I Get To You)
(James Mtume - Reggie Lucas - vs:  Carlinhos Conceição)
09 - Suka - Bijouteria
(Carlos Colla - Chico Roque)
10 - Mano a Mano - Pedindo amor
(Mauro Gasperini – Maurício Gasperini)
11 - Sula Miranda - Não quero ver você triste
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
12 - Maria Bethânia -  Você
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
13 - Wilson Paim e Shana Müller - Vitória régia
(Wilson Paim - Salvador Lamberty)
14 - Nivaldo Ornelas - 12 de outubro
(Nivaldo Ornelas)


COLABORAÇÃO: Bryan Platão


domingo, 10 de junho de 2018

Marcus Pitter - Compactos Raros (2018)

 Compilação se destaca pelas músicas dos dois primeiros discos do cantor
Esta coletânea reúne quatro compactos simples e dois duplos gravados pelo Marcus Pitter, enviados pelo amigo Aderaldo, sendo que um EP de 45 RPM, lançado em Portugal, pertence ao acervo do Laércio. Agradeço a ambos pela colaboração. Os discos somam 16 músicas, e a coletânea ainda inclui outras quatro faixas bônus adicionadas pelo Aderaldo, com destaque para “Cenas de ciúme”, gravada em espanhol. A compilação também apresenta os dois primeiros e raros discos do cantor, compositor e produtor, gravados em 1968 na Copacabana e 1969 na Epic/CBS. Em seguida, o artista foi contratado pela Polydor/Philips, onde gravou os  principais sucessos. Confira:

01 - Por Deus *
(Marcus Pitter)
02 - Preciso demais do seu amor *
(Marcus Pitter)
03 - Eu gosto dela mesmo assim *
(Marcus Pitter)
04 - Se não fosse você *
(Marcus Pitter)
05 - Copacabana, meu amor *
(Marcus Pitter)
06 - Você se esqueceu (Knock Three Times) *
(I. Levine – L. R. Brown – Versão: Rossini Pinto)
07 - Eu vou pra Barra *
(Pitter  Pitter)
08 - Mera ilusão *
(Dell Rosso – Molina)
09 - Eu sou de você *
(Pitter  Pitter)
10 - A vida é boa assim *
(Dell Rosso – Silva Santos)
11 - Isto é que é viver *
(Pitter – Pitter)
12 - Meu amigo fiel *
(Pitter – Pitter)
13 - Preciso (Solo) **
(Cusimano – Dimaggio – vs: Katia Maria)
14 - Pedestal **
(Marcus Pitter)
15 - Imagens (Imagine) **
(John Lennon – vs: Marcel Link)
16 - Eu nunca mais vou te esquecer **
(Moacyr Franco)

BÔNUS:

17 - É pra valer *
(Marcus Pitter – Dell Rosso)
18 - Cenas de ciúme (Em espanhol) *
(Pitter  Pitter)
19 - Do you wanna dance? *
(Bobby Freeman – Versão: Marcus Pitter)
20 - Verão no Rio (Summer In Rio) *
(Marcus Pitter)

COLABORAÇÕES: Aderaldo *
                                    Laércio **


sábado, 9 de junho de 2018

Trilha sonora nacional da novela Sete Pecados (2007)

 Trilha sonora com 18 faixas inclui grandes intérpretes da nossa música
Alguém me pediu a trilha sonora nacional da novela Sete Pecados, mas infelizmente não me lembro o nome de quem solicitou. O que vale é a postagem. O disco surpreende por oferecer 18 faixas, bem acima da média das demais trilhas, que normalmente são formadas por até 15 músicas. A novela, produzida e exibida pela Rede Globo, foi levada ao ar às 19h00 entre 18 de junho de 2007 e 15 de fevereiro de 2008. Foi a 72ª "novela das sete" exibida pela emissora. Escrita por Walcyr Carrasco, com direção geral de Jorge Fernando, a ação teve 208 capítulos. Contou com as participações de Priscila Fantin, Reynaldo Gianecchini, Giovanna Antonelli, Paulo Betti, Cláudia Raia, Cláudia Jimenez, Elizabeth Savalla, Ary Fontoura e Nicette Bruno nos principais papéis. A trilha contou com intérpretes como Ivete Sangalo, Erasmo Carlos (com Marisa Monte), Zeca Pagodinho, Lenine, Tim Maia e outros. Confira:

01 - Erasmo Carlos & Marisa Monte - Tema De Não Quero Ver Você Triste
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
02 - Ivete Sangalo - Deixo
(Sergio Passos - Jorge Papapá)
03 - Marina Elali -  Eu Vou Seguir (Reach)
(Diane Warren - Gloria Estefan - vs: Marina Elali - Dudu Falcão)
04 - Fábio Jr. - Anjo
(Fábio Jr.)
05 - Roupa Nova - Um Anjo Muito Especial (My Special Angel)
(J. Duncan)
06 - Ivo Pessoa - Teletema
(Antônio Adolfo - Tibério Gaspar)
07 - Tim Maia - Preciso Ser Amado
(Tim Maia)
08 - Maurício Mattar - Nossa Historia de Amor
(Gilson - Joran)
09 - Isabella Taviani - Luxúria
(Isabella Taviani)
10 - Lulu Santos - Deixa Isso Pra La
(Edson Menezes - Alberto Paz)
11 - Lenine - Não Faz Mal A Ninguém
(Lenine)
12 - Zélia Duncan - Carne E Osso
(Zélia Duncan)
13 - Zeca Pagodinho - Exaustino
(Roberto Lopes - Canário - Nilo Penetra)
14 - Eduardo Dusek - Gula
(Eduardo Dusek)
15 - Rodrigo Santos - Pão Duro
(Rodrigo Santos)
16 - Cláudio Zoli - Ira (A Lira da Ira)
(Claudio Zoli - Bernado Vilhena - Ronaldo Santos)
17 - Deborah Blando - Contrato Assinado
(Dudu Falcão)
18 - Luciana Mello - Vaidade



sexta-feira, 8 de junho de 2018

Mário Bruno - As 12 mais italianas - Vol. 2 (LP 1968)

 LP do Mário Bruno, acompanhado pel'Os Carbonos, foi reeditado em 1973
Os anos 1960 foi a época de ouro da música italiana no Brasil, e artistas como Rita Pavone, Gianni Morandi, Gigliola Cinquetti, Sérgio Endrigo e outros faziam enorme sucesso por aqui. Foi a oportunidade que Mário Bruno, integrante do grupo Os Carbonos, encontrou para gravar este “As 12 preferidas italianas”, acompanhado pela banda da qual era vocalista, pianista e tecladista. O disco, enviado pelo amigo Aderaldo, a quem agradeço, é o segundo volume, e foi originalmente gravado em 1968, sendo que este exemplar é uma reedição de 1973 pelo selo Ancora/Beverly. O primeiro volume, postado aqui, foi lançado em 1967 e reeditado em 1971. Hits como “Quando m'innamoro”, "Canzone per te", “Legata a un granello di sabbia” e “In ginocchio da te” estão no repertório deste segundo volume. Confira:

01 - La bambola 
(Migliacci – Zambrini – Cini)
02 - La siepe
(V. Pallavicini – P. Massara)
03 - Perché non dormi fratello
(S. Endrigo – Bardotti)
04 - Tenerezza 
(Beretta – Olivares – Renis)
05 - Canzone per te
(Bardotti – Endrigo
06 - Per una donna
(G. Perretta – C. Mantoni – M. de Martino)
07 - Quando m'innamoro
(Panzeri – Pace – Livraghi)
08 - In ginocchio da te 
(Migliacci – Zambrini)
09 - Ho capito che ti amo
(Luigi Tenco)
10 - L'ultima telefonata
(Pino Donaggio – Vito Pallavicini)
11 - Legata a un granello di sabbia
(Marchetti – Fidenco)
12 - Una casa in cima al mondo
(P. Donaggio – V. Pallavicini)


COLABORAÇÃO: Aderaldo