Pesquisar este blog

domingo, 7 de janeiro de 2018

France Gall - Poupée de cire, poupée de son (LP 1965)

France Gall iniciou a carreira profissional quando era menor de idade
A França amanheceu em luto nesta manhã com a notícia da morte da cantora France Gall, uma das principais vozes femininas do iê-iê-iê francês dos anos 1960. A morte, aos 70, foi provocada pela recidiva de um cancro que enfrentava há dois anos, e acontece um mês após o falecimento de Johnny Hallyday, outro ícone do pop rock francês. Nascida Isabelle Geneviève Marie Anne em 9 de Outubro de 1947, na capital francesa, a artista cresceu numa família de músicos, daí o seu interesse e vocação ao canto. O pai, o letrista Robert Gall, escreveu canções para astros como Edith Piaf e Charles Aznavour; e o avô materno, Paul Berthier, foi co-fundador do grupo Les Petits Chanteurs à la Croix de Bois.

Sua estreia no disco foi com o single “Ne sois pas si bête", no exato dia em que fez 16 anos. Serge Gainsbourg - autor do clássico "Je T'Aime Moi Non Plus" - seria chamado a compor o segundo, "N’écoute pas les idoles", que durante três semanas liderou a tabela de vendas na França. Juntos tiveram outros sucessos, como “Laisse tomber les filles”, em 1964, e “Poupée de cire, poupée de son”, vencedora do Festival da Eurovisão, representando o Luxemburgo, e que teve a versão “Boneca de cera, boneca de pano” gravada no Brasil pela Wanderléa. A seguir, gravou “Sucettes”, canção libidinosa sobre chupa-chupas de anis, cujo duplo sentido sexual a cantora, então com 18 anos, só perceberia muito mais tarde. "Nunca a teria gravado se me tivessem explicado o seu verdadeiro sentido”, disse numa entrevista.

A sua carreira esmoreceu no final da década de 60, após uma série de lançamentos menos bem-sucedidos. A retomada aconteceu após o encontro em 1973 com o cantor Michel Berger, com quem casou três anos depois. O casal manteve produtiva relação musical que atingiu o apogeu em 1979 com a ópera-rock “Starmania”. Com o sucesso, obteve outros êxitos musicais, como “Il jouait du piano debout” (1980), “Résiste” (1981) e “Ella, elle l'a” (1987) em homenagem a Ella Fitzgerald. Até a morte de Berger, em 1992, de ataque cardíaco, Gall não cantou canções de mais ninguém. Um ano depois, era-lhe diagnosticado cancro da mama, e cinco anos depois, em 1997, perdia também uma filha, vítima de fibrose cística. Desde então, a cantora mantinha-se afastada dos palcos (mas próxima das causas humanitárias, a que se dedicava desde a década de 80, sobretudo na África). "France", oitavo e último álbum de estúdio (na capa acima), sem contar as inúmeras coletâneas, foi  lançado em 1996. Em sua homenagem, segue este LP, provavelmente o primeiro, em sua edição peruana, que traz o hit “Poupée de cire, poupée de son” . Confira: 

01 - Poupée de cire poupée de son
(Serge Gainsbourg)
02 - Dis a ton capitaine
(G. Magenta - M. Teze)
03 - Sacre charlemagne
(G. Liferman - R. Gall)
04 - Un prince charmant
(J. Dalin - M. Vidalin)
05 - Attends ou va-ten
(Serge Gainsbourg)
06 - Mon bateau de nuit
(A. Goraguer - P. Delanoë)
07 - Mes premieres vraies vacances
(J. Datin - M. Vidalin)
08 - Jazz a gogo
(A. Goraguer - R. Gall)
09 - Ca va je-t'aime (Hip Huggers)
(E. Lewis - R. Moseley - A. Salvet - Cl. Carrére)
10 - Ne sois pas si bete
(J. Wolf - B. Bower - P. Delanoë)
11 - Et des baisers
(A. Goraguer - R. Gall)
12 - Deux oiseaux
(A. Popp - R. Gall)



2 comentários:


  1. http://minhateca.com.br/sintoniamusikal/1614+-+FRNCGALL,1250833772.rar(archive)

    ResponderExcluir
  2. Link quebrado devido ao congelamento do Servidor Minhateca. Você poderia repostar por favor? Se puder o mais breve possível agradeço antecipadamente.

    ResponderExcluir