Pesquisar este blog

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Magazine - Na Honestidade (CD 2002)

 CD lançado pela Trama traz uma mistura de punk e rock dos anos 1970/80
Foi com tristeza que recebi a noticia da morte do cantor, apresentador e radialista Kid Vinil, aos 62 anos, na tarde desta sexta-feira, 19, em São Paulo, depois de passar mais de um mês internado. Ele passou mal após um show em Conselheiro Lafaiete, em Minas, e foi levado a um centro médico da cidade. Depois, foi transferido de helicóptero para o Hospital da Luz, na Vila Mariana, Zona Sul de São Paulo. Em seguida, foi para o Hospital TotalCor, onde morreu. O artista era diabético e sofreu uma parada cardíaca no dia 16 de abril. Ele chegou a ser colocado em coma induzido. Antes de passar mal, o artista participava de um projeto com outros cantores da década de 1980, como Ritchie e Kiko Zambianchi.

Antônio Carlos Senefonte, seu nome de batismo, nasceu em Cedral, no interior de São Paulo, em 10 de março de 1955. Com o apelido Kid Vinil, ele se destacou com trabalhos como cantor, radialista, jornalista, VJ e DJ. Obteve fama no cenário do rock nacional nos anos 80 com a banda Magazine (na foto ao lado), anteriormente chamada de Verminose. Ted Gaz, Lu Stopa e Trinkão completavam o grupo, que fez sucesso com as músicas "Tic Tic Nervoso", “Sou Boy” e “A Gata Comeu”. Kid saiu e retornou para a banda várias vezes, sempre com projetos musicais paralelos, como o Kid Vinil e os Heróis do Brasil e o Kid Vinil Xperience. Seu último trabalho, o EP Kid Vinil Xperience, foi lançado em 2014.

Em sua homenagem, vou postar este CD do Magazine, “Na honestidade”, lançado em 2002 pela Trama, com Kid Vinil (vocal), Trinkão (bateria, da formação original), Carlão (guitarra) e Ayrton (baixo). O álbum, que se caracteriza por letras bem humoradas, apresenta uma mistura de punk e rock dos anos 70 e 80, mas adaptada aos tempos atuais. Embora o CD seja quase todo composto por músicas do próprio Magazine, "Na Honestidade" começa com "Conversível Irresistível", de Roger Moreira, do Ultraje a Rigor, e termina com "Boeing 723897", do primeiro LP do Joelho de Porco, de 1976. Uma das curiosidades é a faixa “Zeca Baleiro”, uma resposta ao artista maranhense, que em 1997 gravou "Kid Vinil" em seu disco de estreia, no qual pergunta: "Kid Vinil quando é que tu vai gravar CD?". Em resposta, Kid Vinil canta: "Zeca Baleiro, eu já gravei CD, agora é sua vez de gravar um LP". Confira:

01. Conversível Irresistível
(Roger Moreira)
02. Strogonoff da Princesa
(Trinkão - Airton)
03. Sou Flanelinha
(Trinkão - Airton)
04. Gorda (I love you so!!!)
(Airton Mugnini Jr.)
05. O Jogador
(Carlos Nishimiya - Kid Vinil - Lu Stopa - Trinkão)
06. Marlene
(Carlos Nishimiya - Kid Vinil - Lu Stopa - Trinkão)
07. Bah Veinho
(Airton Mugnini Jr.)
08. Ele Quer Ser Inglês
(Airton Mugnini Jr. - Carlos Nishimiya - Rebecca Barreto)
09. Chavez
(Trinkão - Airton)
10. Zeca Baleiro
(Airton Mugnini Jr.)
11. Na Honestidade
(Airton Mugnini Jr.)
12. Nonsense Total
(Airton Mugnini Jr. - Carlos Nishimiya)
13. Boeng 723897
(Tico Terpins)



3 comentários:


  1. http://www56.zippyshare.com/v/SrMDYsQ2/file.html

    ResponderExcluir
  2. Mais uma morte para a música brasileira. Kid Vinil foi massa. Obrigado pela postagem.

    ResponderExcluir
  3. Boa pedida Chico. Parabéns.
    Enzo Lazzerini

    ResponderExcluir