Pesquisar este blog

quarta-feira, 1 de março de 2017

Nelson Ferreira - Meio século de frevo de rua (LP 1975)

 Álbum lançado pela Rozenblit reúne principais frevos do músico pernambucano 
Nesta quarta-feira de cinzas, após quatro dias oficiais de carnaval, nada como ouvir frevos de rua com a orquestra do pernambucano Nelson Ferreira, um dos mestres do gênero.  O LP “50 anos em 7 notas – Meio século de frevo de rua” foi lançado em 1975 pelo selo Passarela/Rozenblit, e reúne principais composições do músico, nascido em 9 de dezembro de 1902 na cidade de Bonito. Ao longo da carreira, iniciada na juventude, compôs músicas de carnaval, valsas, foxes e canções diversas. Criou a orquestra Nelson Ferreira, que era famosa na capital pernambucana e nos Estados vizinhos.

Filho de um violonista e de uma professora primária, aos 14 anos de idade, compôs a valsa "Vitória", para a Companhia de Seguros Vitalícia. Durante a juventude tocava em diversos locais do Recife, e foi diretor artístico da Rádio Clube de Pernambuco, onde pode ampliar sua atuação como compositor, organizador de grupos e orquestras, produzindo vários programas para o rádio. Sua primeira composição gravada, em 1924, foi "Borboleta Não é Ave", em parceria com J. Borges. Na década de 40, criou a orquestra de frevo Nelson Ferreira, que durante anos brilhou no carnaval. Foi casado com Aurora, que sempre o acompanhou e apoiou seu trabalho, e faleceu em Recife no dia 21 de dezembro de 1976. Seu corpo foi velado no hall da Câmara Municipal, no Palácio José Mariano, ao som dos seus frevos e canções. Confira:

01 - Gostosinho
02 - Come e dorme
03 - Carro-chefe
04 - Isquenta muié
05 - Gostosão
06 - Qual é o tom
07 - Vem fervendo
08 - Frevo no bairro do Recife
09 - Porta-bandeira
10 - Frevo no bairro de São José
11 - Casá! Casá!
12 - Quarta-feira ingrata



Um comentário: