Pesquisar este blog

domingo, 29 de maio de 2016

Os Brasas - Por favor abra a janela (CS 1968)

 Os Brasas estão entre os precursores do rock no Rio Grande do Sul
O grupo Os Brasas, formado em Porto Alegre no ano de 1965, marca presença no blog com este raro compacto simples, lançado em 1968 pela Continental, graças a colaboração do amigo Geraldo, a quem agradeço. O single se destaca pela faixa “Por favor abra a janela”, não incluída no único LP gravado nesse mesmo ano pela banda, desfeita em 1970. O lado A do single, “A distância”, uma versão para “Oriental Sadness”, original d'Os Hollies, é a faixa que abre o referido LP. O conjunto começou com o nome de The Jetsons, fazendo sucesso no programa “Juventude em Brasa”, na TV Piratini, e rapidamente se transformou na mais bem-sucedida banda do iê-iê-iê gaúcho, sendo apontada como uma das precursoras do rock no Rio Grande do Sul. Era formada por Luis Vagner, Franco, Anyres Rodrigues e Eddy (na foto abaixo), jovens oriundos do bairro Partenon, na capital gaúcha.

“Fomos para São Paulo em 1966. Porto Alegre tinha se tornado pequena para nós”, lembra Luis Vagner, ex-integrante d’Os Brasas, em entrevista de 2015 ao jornal Zero Hora. Em 1967, com o nome definitivo em português, influenciado pela gíria “É uma brasa, mora!” , grava seu primeiro compacto, com as músicas “Lutamos Para Viver” e “Vivo a sofrer”, uma versão de “Piangi Con Me”, hit do grupo The Rokes. A partir daí, passou a se apresentar em programas de televisão, inspirados no Jovem Guarda, como 'Juventude e Ternura', 'Linha de Frente' e 'O Bom'. Neste último, apresentado por Eduardo Araújo, na TV Excelsior, a banda foi base do programa junto com a orquestra do maestro Peruzzi. Além desse único LP (na foto abaixo), sempre na Continental, o grupo gravou mais três compactos simples e um duplo, além de fazer acompanhamento em gravações de artistas do cast, como Gilberto Lima e o humorista Zé Fidelis, que gravou “Meu boi”,  inusitada paródia de “Meu bem”, sucesso do Ronnie Von em versão de “My girl”, d’Os Beatles.

“Em São Paulo, começamos a desenvolver uma carreira. Depois fomos para o Rio. De 1969 para 1970, um produtor perdeu a fita do que seria nosso segundo disco e aquilo nos abalou. Resolvemos nos separar e seguir em carreiras individuais”, destaca Luiz Vagner, que depois enveredou com sucesso pelo samba-rock em carreira solo, e obteve destaque também como compositor, inclusive de canções gravadas pel’Os Brasas, sempre em parceria com Tom Gomes. É da dupla, por exemplo, as músicas “A Moça do Karmann Ghia Vermelho”, gravada pel’Os Caçulas” e “Silvia: 20 horas, domingo”, clássico da Psicodelia, gravada pelo Ronnie Von e regravada (aqui) pelo grupo Video Hits, também gaúcho. Franco, outro componente da banda, é pai dos integrantes do grupo KLB, e também fez sucesso em carreira solo, interpretando samba-rock e já tem antologia postada aqui. Confira o single:

01 - A Distância (Oriental Sadness)
(Landsford - vs: Anires)
02 - Por Favor Abra A Janela
(Luiz Vagner - Tom Gomes)

COLABORAÇÃO: Geraldo


Um comentário: