Pesquisar este blog

Carregando...

domingo, 21 de junho de 2015

Nelson Gonçalves - Nelson de 3 gerações (1977)

 Álbum triplo, lançado pela RCA em 1977, revela o enorme talento do cantor
Hoje, 21 de junho, se vivo estivesse, Nelson Gonçalves estaria completando 96 anos, mas faleceu aos 78, no Rio de Janeiro, em 18 de abril de 1998. Em lembrança ao artista, segue uma postagem especial, o álbum triplo “Nelson de 3 gerações”, lançado em 1977 pela RCA Victor. O disco é muito bom, e se destaca principalmente pelo primeiro volume, que traz canções como “Nem as paredes confesso”, “Três apitos”, “Só nós dois”, “Apelo”, “Atiraste uma pedra”, e outras. A pasta está armazenada em dois arquivos, que devem ser baixados completamente, antes de abri-la. Segundo a Wikipedia, o cantor é o terceiro maior vendedor de discos da história do Brasil, com mais de 75 milhões de cópias vendidas, atrás apenas de Roberto Carlos e - pra minha surpresa - da dupla sertaneja Tonico & Tinoco.

Nasceu no interior do Rio Grande do Sul, mas logo mudou-se com os seus pais, portugueses de Lisboa, para São Paulo, no bairro do Brás. De família humilde, teve que abandonar os estudos no início de sua adolescência, para ajudar o pai a sustentar o lar. Foi jornaleiro, mecânico, engraxate, polidor e tamanqueiro. Querendo ganhar mais dinheiro e seguir uma profissão, se inscreveu em concursos de luta e venceu, tornando-se lutador de boxe na categoria peso-médio, recebendo, aos 16 anos, o título de campeão paulista de luta. Após o prêmio, só ficou mais um ano lutando, pois queria investir em seu sonho de infância: ser artista.

Mesmo com o apelido de "Metralha", por causa da dificuldade de se expressar verbalmente, tomou coragem, não se deixou levar pelos preconceitos, e decidiu ser cantor. Em 1941, conseguiu gravar um disco de 78 rotações, que foi bem recebido pelo público. Passou a crooner do Cassino Copacabana (do Hotel Copacabana Palace), no Rio, e assinou contrato com a Mayrink Veiga, iniciando uma carreira de ídolo do rádio nas décadas de 40 e 50, da escola dos grandes, discípulo de Orlando Silva e Francisco Alves. Alguns de seus grandes sucessos dos anos 40 foram "Maria Bethânia" (Capiba), "Normalista" (Benedito Lacerda - Davi Nasser), "Caminhemos" (Herivelto Martins), "Renúncia" (Roberto Martins - Mário Rossi) e muitos outros. Maiores ainda foram os êxitos na década de 50, que incluem "Última Seresta" (Adelino Moreira - Sebastião Santana), "Meu Vício É Você" e a emblemática "A Volta do Boêmio" (ambas de Adelino Moreira).

Na década de 50, além de shows em todo o Brasil, chegou a se apresentar em países como Uruguai, Argentina e Estados Unidos, no Radio City Music Hall. Em 1958, Nelson se envolveu com cocaína, foi preso em flagrante em 1965 por porte de drogas, e passou um mês na Casa de Detenção. Após poucos anos, abandonou de vez o vício, e retomou sua carreira, cada vez mais bem sucedida. Continuou gravando regularmente nos anos 70, 80 e 90, reafirmado a posição entre os recordistas nacionais de vendas de discos. Além dos antigos sucessos, Nelson sempre se manteve atento a novos compositores, e chegou a gravar canções de Ângela Rô Rô ("Simples Carinho"), Marina ("Nada por Mim"), Legião Urbana ("Ainda É Cedo") e Lulu Santos ("Como uma Onda"). Compôs e gravou "A Deusa do Amor", com Lobão. Gravou mais de duas mil canções, 183 discos em 78 RPM, 128 álbuns, ganhou 38 discos de ouro e 20 de platina, tornando-se ícone da nossa música. Confira:

DISCO 1

01 - Nem as paredes confesso
(Artur Ribeiro - F.Trindade)
02 - Ultimato
(Adelino Moreira)
03 - Atiraste uma pedra
(Herivelto Martins - David Nasser)
04 - Três apitos
(Noel Rosa)
05 - Deixe que ela se vá
(Evaldo Gouveia - Gilberto Ferraz)
06 - Último desejo
(Noel Rosa)
07 - Esmagando rosas
(Adelino Moreira)
08 - Folha morta
(Ary Barroso)
09 - Meu bairro
(Adelino Moreira)
10 - Destino
(Raul Sampaio - Ivo Santos)
11 - Apelo
(Baden Powell - Vinicius de Moraes)
12 - Só nós dois
(Joaquim Pimentel)

DISCO 2

01 - História da Lapa
(Wilson Batista - Jorge de Castro)
02 - Ela me beijou
(Herivelto Martins - Arthur Costa)
03 - Sabiá de Mangueira
(Benedito Lacerda - Frazão)
04 - Quem tem
(Adelino Moreira - Nelson Gonçalves)
05 - Enigma
(Adelino Moreira)
06 - Só eu
(Nelson Gonçalves - Geraldo Gomes)
07 - Piedosa mentira
(Adelino Moreira)
08 - Dolores Sierra
(Wilson Batista - Jorge de Castro)
09 - Aquela mulher
(Cicero Nunes)
10 - Maria Luiza
(Nelson Gonçalves)
11 - Maria Pureza
(Renê Bittencourt - Nelson Gonçalves)
12 - Nem coberta de ouro
(Nelson Gonçalves - Antonio Elias)

DISCO 3

01 - Machucando com talento
(Celso Castro)
02 - Parece que foi ontem
(Rildo Hora - Sérgio Cabral)
03 - Eu disse adeus
(Adelino Moreira)
04 - ... E os outros que se danem foot-ball club
(Antonio Almeida)
05 - Ela rasgou meu pierrot de cetim
(Nelson Gonçalves)
06 - A devota e o pecador
(Adelino Moreira)
07 - A pedra
(Adelino Moreira - Raul Sampaio)
08 - Como eu era importante ao lado dela
(José Orlando)
09 - Redenção
(Roberto Ney)
10 - Quebrei a jura
(Celso Castro - Nelson Gonçalves)
11 - Perdoar é divino
(Adelino Moreira)
12 - Homem de brio
(Adelino Moreira - Mário Rossi)



7 comentários:

  1. Parte 1:

    http://www4.zippyshare.com/v/DPVQYQ8D/file.html

    Parte 2:

    http://www4.zippyshare.com/v/GeFeFDxn/file.html


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Novo link em única parte:

      http://minhateca.com.br/sintoniamusikal/0887+-+NELSN,927390369.rar(archive)

      Excluir
    2. minha teca só pra fazer download c pagar

      Excluir
  2. Meu caro Chico, parabéns pela lembrança desse grande ícone da musica brasileira, e aproveito para fazer uma observação; muita gente, até mesmo da imprensa, teima em dizer que Nelson Gonçalves era gago. Não, meus amigos! Nelson nunca foi gago! Ele além de conservar o sotaque gaúcho, falava muito ligeiro, atropelando as palavras, problema que é chamado de "taquifonia" e que nada tem haver com gagueira. Busquem algumas entrevistas postadas na internet e comprovarão. Além de que, eu estive muitas vezes com o Nelson no Rio de Janeiro, em encontros amigáveis e conversas de bastidores. Portanto posso dizer; Nelson Gonçalves não era gago!
    Sebastião de Araújo (sebastiaodearaujo@yahoo.com.br) Campina Grande -Pb

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo comentário e esclarecimento. As informações que constam na apresentação são da Wikipedia, e nem questionei sobre a "gagueira" porque li sobre o assunto em várias reportagens. Assim, pra evitar a disseminação de falsa informação, vou retirá-la do texto. Valeu mesmo!!! Abs.

      Excluir
  3. Muito obrigado, Chico, por compartilhar essa raridade, e preciosidade.
    Abraços.
    Kalypso

    ResponderExcluir