Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Wilson Tavares - Maria Izabel (CS 1964)

 Wilson Tavares, contratado da Chantecler, atuou no período da Jovem Guarda
Apelo, mais uma vez, ao material de gaveta, aquele disco que tenho pronto pra ser postado em dia sem muita inspiração. A faixa “Quando encontrares meu bem”, versão de “Quando vedrai la mia ragazza”, gravada pelo Wilson Tavares em 1964, era pra ser incluída na coletânea Jovem Guarda Obscura, postada faz tempo, mas deixei de fora porque o compacto está com a capa original, em bom estado de conservação, e poderia postá-la em outra oportunidade, valorizando o disco, que ficaria perdido numa coletânea.

Wilson Pegado Tavares era guitarrista-base e vocalista (nas raras faixas não instrumentais) do grupo The Lions, conforme lembra o leitor Paulo Castelo Branco em comentário que, por descuido meu, acabei deletando na hora de colar e adicionar o texto nessa apresentação. O meu agradecimento e pedido de desculpas ao Paulo, sempre com boas informações, pela falha. Ao que tudo indica, a banda gravou pela Farroupilha, entre 1963 e 1966, dois LPs (aqui), um CS (“O adeus” e “A mais rápida bala do Oeste”) e o EP “The Lions”. Na carreira solo, pelo que se tem conhecimento, Wilson gravou outros dois compactos simples: mais um pela Chantecler (“O transviado” e “Não quero mais amar”), em 1967, que está disponível no YouTube (aqui), e outro pela Farroupilha (Fim de sonho” e “Quero um brotinho encontrar”). Confira:

01 - Maria Izabel (Mary Isabel)
(Leo Dan – vs: Paulo Queiroz)
02 - Quando encontrares meu bem (Quando vedrai la mia ragazza)
(E. Clacci – Giangrano)




7 comentários:

  1. http://minhateca.com.br/sintoniamusikal/0864+-+WLSNTVS,566629150.rar(archive)

    ResponderExcluir
  2. Mais um pra coleção da Jovem Guarda. Valeu pelas considerações e comentário sobre o artista. Obrigado.

    ResponderExcluir
  3. Não tem de quê, Chico! Fique à vontade. O importante mesmo é o seu trabalho incansável de resgate histórico de repertório e que as informações possam chegar ao público com embasamento e de forma generosa. Abs.

    ResponderExcluir
  4. Prezado Chico. Aproveitando aqui o espaço de sua postagem mais recente, quero aqui lhe informar que sou seu fã desde o início dos Fevers, desde a época dos discos instrumentais.
    Procura um informação na Internet há mais de 8 anos, até agora sem sucesso. Então lembrei que você poderia me ajudar: é o seguinte: Procuro à uns 10 anos de quem é a gravação original de GATO E SAPATO, que a meu ver, pela lógica, seria de George Baker Selection o mesmo intérprete de NATHALIE E VIVO A SONHAR COM VOCÊ.(Mademoiselle). Já pesquisei a discografia completa do grupo holandês e lá não consta a música Crying (nome da gravação original de Gato e Sapato do mesmo autor: J Bouwens). Se puder me ajudar, agradeço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Peço vênia em informar de imediato ao internauta Anônimo sobre a música "Crying", a gravação original para "Gato e Sapato" (The Fevers, 1972). O grupo George Baker Selection não a gravou, embora seja composição de seu então líder, Johannes Bouwens. Quem a gravou foi a banda Mayfair Set, em 1971. Na Internet - parece-me - não consta essa informação, realmente.

      Excluir
  5. Prezado Chico. Muito grato pela atenção e rapidez com que me respondeu. Vou a partir de agora dar uma busca nos dados por você informado quanto à versão original da música Gato e Sapato. Meu anonimato aqui se deve à minha ingeniuidade em não saber lidar com a publicação na opção de comentários. Tentei todas as possíveis e só consegui a publicação na aopção Anônimo. Ressalto que meu meu nome é José Maria Laurindo Vasconcelos, de Morrinhos/CE e acompanho seu belíssimo e valioso trabalho desde os primórdios do Sanduíche Musical. Mais uma vez obrigado e continue com suas postagens tão importantes aos verdadeiros amantes da boa música.

    ResponderExcluir
  6. Prezado Amigo Paulo Castelo Branco. Ansioso em ver dados relativos à versão original de Gato e Sapato, não me dei conta, que você foi o responsável pela informação prestada. Já provou tratar-se de um entendido em relação às versões originais de músicas brasileiras. Quanto ao comentário atribuído ao nosso amigo Chico, aqui do Sintonia, fui muito feliz ao parabenizá-lo pelo blog. Obrigado mais uma vez amigo Paulo Castelo Branco.

    ResponderExcluir