Pesquisar este blog

terça-feira, 12 de maio de 2015

Angelo Antonio - Garota do Pasquim (LP 1972)

 Angelo Antonio também se destacou como ator de pornochanchadas nos anos 70
Uma joia rara é este LP solo de 1972 do também ator e compositor Angelo Antonio, após participar de "A Turma da Pesada" e do grupo "Angelo Antonio e As Menininhas", com quem gravou um álbum na CID em 1970.  Este disco é mais uma colaboração do amigo Aderaldo, a quem agradeço, e foi lançado pela Continental. Nove entre as 12 faixas do disco são de autoria do artista, que divide parceria com Carlos Imperial, José Américo, Sérgio Mansur e Maurício Kaiserman. Na seara musical, ele se destacou pelas regravações de “Procurando tu”,  “Na tonga da mironga do kabuletê”, “Quero voltar pra Bahia” e “Ovo de codorna”, entre outras. Foi, porém, como ator que obteve popularidade em carreira iniciada em meados dos anos 1960.

Angelo Antonio nasceu em 16 de junho de 1939 em Santana do Livramento, no Rio Grande do Sul. A estreia no cinema aconteceu em 1966, ano em que atuou nos filmes “Essa Gatinha é Minha”, “007 1/2 no Carnaval”, “Na Onda do Iê-Iê-Iê” e “Nudista à Força”.  Em 1969, participou de outros três filmes: “A Um Pulo da Morte”, “Bonga, o Vagabundo”  e “A Penúltima Donzela”. No ano seguinte, esteve em “Pais Quadrados… Filhos Avançados” (estrelado pelo Antonio Marcos)  e “Um Uísque Antes, Um Cigarro Depois”. A partir daí, participou de várias pornochanchadas, populares nos anos 1970, como “O Doce Esporte do Sexo”, “Como Ganhar na Loteria sem Perder a Esportiva”, “Lua-de-Mel e Amendoim”, “Um Virgem na Praça” , “Banana Mecânica”, “Ainda Agarro Esta Vizinha”, “Uma Mulata Para Todos”, “Costinha e o King Mong” ,  “A Árvore dos Sexos”, “Bonitas e Gostosas”  e “Nos Tempos da Vaselina”, entre outras.

Em 1981, atuou naquele que seria seu último filme, "Um marciano em minha cama", uma comédia dirigida pelo amigo Carlos Imperial, que também assina o roteiro em parceria com Paulo Silvino. Na TV, Ângelo Antônio participou da novela “Cinderela 77″, da TV Tupi, onde vivenciou pela segunda vez, em telenovelas, um personagem motoqueiro. A primeira vez foi na novela da Globo, “O Primeiro Amor”, de 1972, do mesmo autor, Walter Negrão. Nela, o ator interpretou Mobi Dick, seu personagem mais conhecido do grande público, integrante da chamada Turma do Rafa, uma gangue de “bad boys” que andava de motocicletas pela cidade causando confusões. Faleceu jovem, aos 44 anos, em 23 de setembro de 1983, no Rio de Janeiro. Era casado com Yara Carvalho Fonseca e deixou um filho. Confira o LP:

01 - Becky come back
(Angelo Antonio - Carlos Imperial)
02 - Amor, amor
(Maria Luiza Imperial - Paulo Menezes
03 - Bruxaria
(Elias Soares - Pilombeta)
04 - Porque você é assim
(Angelo Antonio - José Americo) 
05 - Bianca
(Angelo Antonio)
06 – Garota do Pasquim
(Angelo Antonio - Carlos Imperial)
07 - Ô lê-lê, ô lá-lá
(Angelo Antonio)
08 - Linda Maria
(Angelo Antonio)
09 - Quem for Flamengo
(Luiz Moreno)
10 - Ana legal
(Angelo Antonio)
11 – Mary Help
(Angelo Antonio)
12 – Pouco tempo
(Angelo Antonio - Sergio Mansur - Mauricio Kaiserman)


Colaboração: Aderaldo


3 comentários:

  1. http://minhateca.com.br/sintoniamusikal/0855+-+ANGLO,539372608.rar(archive)

    ResponderExcluir
  2. Fala galera!
    Uma dúvida.
    O citado Maurício Kaiserman é o famoso Morris Albert?
    No mais, agradecemos pela disponibilização deste excelente álbum de Ângelo Antônio.
    Aquele abraço galera!

    ResponderExcluir