Pesquisar este blog

sexta-feira, 6 de março de 2015

Agepê - Canto pra gente cantar (LP 1988)

 Álbum do Agepê, gravado em 1988 pela Philips, foi produzido por Rildo Hora
“Canto pra gente cantar”, álbum gravado em 1988 pelo Agepê na Philips, não é novidade na rede. Vários usuários do Minhateca o disponibiliza em arquivo da mesma fonte, com 37,9 MB, o que me leva a crer tenha sido ripado com 128 kbps. Por isso, achei interessante postá-lo em áudio com 320 kbps e arte gráfica completa, incluindo o encarte com as letras das canções que compõem o repertório deste LP. O disco é muito bom, e foi produzido por Rildo Hora, com assistência de produção do próprio Agepê e do compositor Canário, o mais frequente parceiro.

Antônio Gilson Porfírio é o nome de batismo do Agepê, nascido no Rio de Janeiro em 10 de agosto de 1942. O nome artístico decorre da pronúncia fonética das iniciais do nome verdadeiro "AGP". Segundo consta, passou a infância quase na miséria no Morro do Juramento, na zona norte do Rio, junto a mãe, alagoana de origem índia, e o pai, músico. Ficou órfão ainda menino, e foi à luta pra ajudar a mãe faxineira. Foi office-boy da Embaixada da Alemanha no Rio e trabalhou como técnico projetista da extinta companhia telefônica Telerj.

Abandonou os telefones e foi se dedicar a carreira musical. Começou na ala de compositores da Portela, escola de samba do Rio. A estreia no disco aconteceu em 1974 por meio do single com as músicas “Moro onde não mora ninguém” e "Todo prosa", lançado pela Continental. Obteve grande sucesso, o que o credenciou a gravar o primeiro LP (foto acima), álbum de 1975 com os hits “Lá vem o trem”, “Moça criança”, “Sete domingos” e “A dança do meu lugar”, reunidos num EP (aqui) de 1976. A partir daí, a carreira decolou até atingir o ápice em 1984, quando a música "Deixa eu te amar" - incluída na novela “Vereda tropical”, da Rede Globo, e no álbum Mistura Brasileira (foto abaixo) - estourou nas paradas de sucesso. Foi o primeiro disco de samba a ultrapassar a marca de um milhão de cópias vendidas, atingindo 1,5 milhão de unidades.

Com a popularidade conquistada, Agepê foi capa da Revista Veja em 29 de janeiro de 1986, que trazia a matéria “O samba romântico explode com Agepê”. Na época, ele era o artista número 1 da Som Livre, da qual ganhou a Mercedes 83 que aparece na foto interna da reportagem. Além disso, tinha percentagem de vendas maior do que muitos artistas consagrados do período.  Só não vendeu mais do que Roberto Carlos e do fenômeno infantil que foi a Turma do Balão Mágico. Cantores e grupos de sucesso nos anos 1980, como Gal Costa, Kid Abelha, Paralamas, Simone, Rita Lee, Blitz, Ultraje a Rigor e outros, ficaram pra trás.

Apresentando-se num impecável terno de cetim branco, o cantor e compositor era símbolo do som romântico, com letras maliciosas ou abertamente eróticas. Apesar do sucesso, era desprezado pelas rádios FM, ridicularizado pela crítica e hostilizado por roqueiros e intelectuais. Era tratado como brega e creditava o sucesso obtido ao fato de ter vivido "de A a Z", razão pela qual entendia a linguagem do brasileiro. Boêmio, era figura assídua nos ensaios e desfiles da Portela. Foi lá que aconteceu, em agosto de 1995, uma de suas últimas apresentações, quando concorreu com o samba-enredo “Essa gente bronzeada mostra seu valor”, em parceria com Canário e Bira Caboclo, para o carnaval de 1996. Morreu de cirrose, aos 53 anos, no dia 30 daquele mês, deixando obra recheada de sucessos. Confira:

01 - À mercê do teu amor
(Agepê - Canário - Roberto Lopes - Simões Pad)
02 - Vozes d'Africa
(Ivor Lancelotti - Paulo César Pinheiro)
03 - Flor da minha paixão
(Agepê - Canário - Roberto Lopes)
04 - Deusa do Gantois
(Agepê - Canário - Pery da Bahia)
05 - Ilusão
(Adilson Bispo - Zé Ribeiro)
06 - Alegria geral (Pot-pourri)
Império do samba
(Zé da Zilda - Zilda)
Recordar
(Aldacir - Louro - Aluisio Marins - Adolfo José Macedo)
A lua é dos namorados
(Armando Cavalcanti - Klecius Caldas)
Na cadência do samba
(Ataulfo Alves - Paulo Gesta)
07 - Amor atrevido
(David Correa - Mauro do Cavaco - Neide - Telma)
08 - Ninguém faz amor como você
(Agepê - Léo da Vila - Canário)
09 - Infinito amor
(Agepê - Canário - Galhardo)
10 - Banho de amor
(Agepê - Wilson Lee - Paulo Rocha)
11 - A luz do teu olhar
(Agepê - Ailton - Edinho da Lapa)



3 comentários:

  1. http://minhateca.com.br/sintoniamusikal/0792+-+AGP,342264147.rar(archive)

    ResponderExcluir
  2. Sambista de primeira mão, muito injustiçado pelos pseudofamosos do samba. Assim como Luiz Américo, Chico da Silva e outros.
    Parabéns pela valorização dps mesmos e pelo link muito tranquilo.

    ResponderExcluir
  3. Tem no 4shared ? esse minhateca zuou ...

    ResponderExcluir