Pesquisar este blog

sábado, 28 de fevereiro de 2015

João Dias - João sem chão (Disco mix 1986)

 Disco mix se destaca por "Lembranças", versão de "Memory", do musical Cats
Quem assistiu ao musical "Cats" deve se lembrar da canção interpretada pelo personagem Grizabella, a bela gata que lembra de seus velhos tempos de glória quando jovem. Trata-se de “Memory”, cantada brevemente no primeiro ato e completamente perto do final do show, transformando-se no ponto alto do espetáculo. A canção, a mais popular de “Cats”, ganhou uma versão brasileira, intitulada “Lembranças”, e interpretada pelo João Dias. Foi lançada em 1986 no lado B de um disco mix que tem o samba “João sem chão” na face A. Segundo o nosso amigo Aderaldo, a quem agradeço pela colaboração, este deve ser o último registro do cantor em disco de inéditas, após carreira iniciada em 1948 na Rádio São Paulo. No ano em que faleceu, 1996, dirigia a Socimpro - Sociedade Brasileira de Intérpretes e Produtores Fonográficos. Gravou cerca de 320 músicas ao longo dos 45 anos de carreira. Confira:

01 – João sem chão
(Luiz Antônio)

02 – Lembranças (Memory)
(A. Lloyd Webber - Trevor Nunn - T. S. Eliot - Versão: Romeo Nunes)

Colaboração: Aderaldo





sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Supersonics interpreta Roberto e Erasmo Carlos

Segundo volume com músicas do Roberto e Erasmo Carlos foi lançado em 1979
Este disco, mais uma colaboração do amigo Aderaldo, a quem agradeço, é pra quem gosta das músicas do Roberto Carlos e Erasmo Carlos. Quem executa as canções é o grupo The Supersonics – ou simplesmente Supersonics – na pele d’Os Fevers, que também gravou como Década Explosiva, New Fashion Band, Década Romântica, The Terribles e outros. Trata-se do segundo volume com músicas da dupla, lançado em 1979 pelo selo Jangada (EMI-Odeon), sendo que o primeiro, de 1978, está disponível (aqui) no blog La Playa Music, do nosso amigo Hedson. No repertório, canções como “Café da manhã”, “Esqueça”, “Eu disse adeus” e outras. Confira:

01 – Café da manhã
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
02 – Eu quero apenas
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
03 – O portão
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
04 – O progresso
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
05 – Outra vez
(Isolda)
06 – Eu te darei o céu
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
07 - Amigo
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
08 - Esqueça (Forget him)
(Mark Anthony - Versão: Roberto Côrte Real)
09 - Proposta
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
10 – Eu disse adeus
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
11 – A primeira vez
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
12 – O show já terminou
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)

Colaboração: Aderaldo

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Morris Albert - After we've left each other (LP 1974)

 Primeiro LP do Morris Albert inclui "Feelings", maior sucesso do cantor e compositor
Este álbum é da época de ouro dos “falsos importados”, cantores brasileiros que cantavam em inglês. “Summer holliday” (Terry Winter),  “Tell me once again” (Light Reflections), “My mystake” (Pholhas), “Don´t say goodbye" ( Chrystian), “Don´t let me cry" ( Fábio Jr. sob a pele de Mark Davis) e outras são hits “internacionais” do período. Nenhuma, porém, alcançaria o sucesso de “Feelings”, composta e gravada por Morris Albert. A canção está incluída neste “After we've left each other”, álbum lançado em 1974 pelo selo Charger Records, da Beverly/Copacabana. O disco não traz crédito – e nem poderia, a não ser que os profissionais envolvidos também adotassem nome estrangeiro -, mas consta que os arranjos são do maestro Waldemiro Lemke (1924-2010), com a base d'Os Carbonos e piano de Mário Casali.

Maurício Alberto Kaisermann, seu nome de batismo, nasceu em São Paulo em 1951, e cresceu no Rio, mais precisamente na rua Barão da Torre, em Ipanema, e depois morou na Gávea e no Leblon. Neto de ingleses, afirma que na adolescência ouvia músicas o dia inteiro, e sua preferência aos 15 anos passava por Beatles, Trini Lopez, Johnny Rivers, Stevie Wonder, The Platters e até Antonio Carlos Jobim. Como todo garoto da época, queria montar uma banda. Foi assim que surgiu The Thunders em 1965, e no ano seguinte criou o Hangmen, banda que inaugurou em 1967 o Canecão (casa de shows no Rio). Este foi seu primeiro contrato profissional.

Em seguida, suspendeu a carreira pra estudar nos Estados Unidos. Na volta, montou o Morris Albert Trio, e depois partiu pra carreira solo, aproveitando a moda dos "falsos importados". Este é o seu primeiro LP. Além de "Feelings", Morris também fez sucesso com “Woman”, música que abre o disco, “She’s my girl”, “Conversation”, “Summer in Paris”, e outras. Por compor e cantar em inglês fluente, muita gente acha até hoje que o cantor é americano, e por isso sua agenda ficou concorrida, o que o levou a morar na Califórnia, nos Estados Unidos, ainda nos anos 1970. Mais tarde, viveu dois anos no Canadá, antes de se mudar novamente, agora para a Itália, onde deve estar até hoje. Confira:

01 - Woman
(Morris Albert)
02 - Sweet loving man
(Morris Albert)
03 - Gipsy
(Morris Albert)
04 - Come to my life
(Morris Albert)
05 - This world today is a mess
(D.Daniel - D.Hightower)
06 - Falling tears
(Morris Albert)
07 - Feelings
(Morris Albert)
08 - Ways of fire
(Morris Albert)
Boombamakaoo
(Morris Albert - Phillip Carlson)
09 - Where is the love of the world
(Morris Albert)
10 - Christine
(Morris Albert)
11 - Gotta go home
(Morris Albert)
12 - Gonna love you more
(Morris Albert)


quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Luiz Carlos Clay - A vida é assim (LP 1976)

 Primeiro álbum do Luiz Carlos Clay foi produzido pela Copacabana em 1976
Em 1976, quando comemorou 10 anos de carreira profissional, período em que gravou compactos simples e duplos pela CBS (Sony), Odeon e Copacabana, o cantor Luiz Carlos Clay finalmente lançou o primeiro LP que traz o próprio nome como título. O álbum é mais uma colaboração do amigo Aderaldo, a quem agradeço, e vale lembrar que ele também disponibilizou faixas para a recente antologia (aqui) do cantor postada no blog. Este disco, inclusive, inclui no repertório sete faixas da coletânea, lançadas em singles entre 1973 e 1975, como “Cada dia que passa” – principal sucesso do LP – e “Volta pra mim amor” (Vuelve conmigo, amor), finalista do XVI Festival da Canção de Viña Del Mar, no Chile. Confira:

01 - Vem…
(Cleide)
02 – Velhos tempos
(Luiz  Eduardo - Roberto Marques - O. Araujo)
03 – A vida é assim
(Luiz Eduardo - Carlos Clay - Maximino Parizze)
04 – Volta pra mim amor (Vuelve Conmigo,  Amor)*
(Santiago - Versão: Fred Jorge)
* Finalista do XVI Festival da Canção de Viña Del Mar – Chile
05 – Te amo (Cuban Love Song)
(H. Stothart - D.  Fields -  J. McHugh - Versão: Waldir Santos)
06 – Quero ouvir o mundo cantar (Quiero Ver A Todos Cantar)
(Santiago - Versão: Fred Jorge)
07 - Rugas
(Luiz  Eduardo - Carlos Clay)
08 – Deixe a tristeza de lado 
(Eugenio Ferreira - O. Araujo - Carlos Clay)
09 - Imagem
(Luiz Eduardo - Carlos Clay - Milton de Souza)
10 - Laura 
(Antônio Carlos -Jocafi)
11 – Cada dia que passa
(Cacá - Levy)
12 – A família... base de uma grande nação
(Claudio Fontana)

Colaboração: Aderaldo


terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Fórmula Som - Releitura (CD sem data)

 Repertório é formado por sucessos da Jovem Guarda e hits internacionais da época 
 Álbum independente comemora reencontro dos músicos do grupo Fórmula Som
Baixei este CD da banda Fórmula Som no blog Pirata do Rock. Achei interessante e decidi compartilhar, pois acredito que poucos o conhecem. O disco é independente, não foi colocado à venda, mas apenas distribuído. Segundo o Pirata, que ganhou o exemplar do guitarrista, autor do autógrafo na capa, o conjunto foi formado quando os músicos ainda eram adolescentes. Os anos passaram, a banda se desmanchou, e agora o trio remanescente – formado por Walter S. Lima (voz, teclados e arranjos), Dagmar S. Lima Munhoz (voz e percussão) e Osvaldo Vitorino (voz, guitarra e violão) – decidiu se reunir pra gravar esta "Releitura", na qual festeja o reencontro. O disco não informa o ano da produção, mas imagino que seja de 2011, baseado pelo autógrafo na capa.  No repertório, grandes sucessos da Jovem Guarda e hits internacionais da época. Confira:

01 - Alguém na multidão
02 - Have you ever seen the rain
03 - Till there was you
04 - Pensando nela
05 - Stormy
06 - Foi assim
07 - Massachusetts
08 - Coração de papel
09 - There's a king of hush
10 - Longe tão perto
11 - Who'll stop the rain
12 - Traces
13 - Menina linda
14 - The house of the rising sun
15 - To sir with love
16 - O meu primeiro amor
17 - It's too late
18 - I started a joke
19 - Banho de lua & Estúpido cupido
20 - What a wonderfull world
21 - Whisky a go go

Fonte: Pirata do Rock



segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Rosemary - Jogo aberto (LP 1993)

 LP produzido pela Continental tem participações de Reginaldo Rossi e Maurício e Mauri
Este álbum da Rosemary, lançado em 1983 pela Continental, atende ao pedido do Marcos Antonio. O disco, como outros da cantora, se destaca pelo repertório romântico que contempla duas regravações, “Joia”, sucesso da própria artista, e “Você mudou demais”, conhecida na voz da Claudia Barroso. Além disso, Rosemary traz três convidados especiais: Reginaldo Rossi e a dupla sertaneja Maurício e Mauri. O primeiro participa da faixa “Escuta”, principal sucesso do disco, e a dupla divide vocais em “Na chuva pra se molhar”. Confira:

01 - Jogo aberto
(Giba - Marcix)
02 - Sem limites
(Nino - Maria da Paz)
03 - Vícios do prazer
(Anne Duã)
04 - Jóia
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
05 - Você mudou demais
(Waldick Soriano)
06 - Se eu for embora é pro nosso bem
(Elizabeth)
07 - Escuta (Com Reginaldo Rossi
(Tivas - Rocky)
08 - Homem de vitrine
(Ed Wilson - Solange de Cesar)
09 - Na chuva pra se molhar (Com Maurício e Mauri)
(Michael Sullivan - Paulo Massadas)
10 - Só você
(José Fernandes)
11 - Do começo ao fim
(Fernando Mendes)
12 - Isso me dói demais
(Tivas - Aymar Rodrigues)


domingo, 22 de fevereiro de 2015

5ª Essência e The Black Mustangs com novos links

Agradeço aos amigos Antonio Moog e Ar Dikson Hein por atender rapidamente ao meu pedido pelos discos dos grupos 5ª Essência e The Black Mustangs. Valeu!!! Confesso que não esperava retorno tão rápido, no mesmo dia do pedido. Nota 10 pra vocês. Muito obrigado. Vou aproveitar os mesmos links fornecidos. Quem se interessar pode acessá-los nos respectivos posts ou, se preferir, por meio dos links que se encontram nos “Comentários”, logo abaixo.



The Terribles - Brasa 1 (LP 1966)

 The Terribles (Os Fevers sob pseudônimo) gravam sucessos da Jovem Guarda
 Primeiro volume da série também foi lançado em países do mercado latino
Este disco, originalmente postado em 2010 pelo site Toque Musical, atende a pedidos de internautas que pretendem completar a série de cinco volumes gravados pelo grupo The Terribles entre 1966 e 1968. Os volumes 2, 3 e 4 já estão disponibilizados no blog, e este é o primeiro, gravado pelo Selo Itamaraty. Vale lembrar que os três primeiros são o grupo The Fevers sob pseudônimo. O quarto ainda é uma incógnita, e o quinto – álbum psicodélico “Genial! Universal Sound” – é o grupo The Innocent’s, do Uruguai, segundo o blog Mister Vinil. O interessante é que este primeiro volume também foi lançado no mercado latino, mas com capa diferente da brasileira, conforme ilustração acima, baixada na internet. No repertório, grandes sucessos da Jovem Guarda do ano de 1966, como “A volta”, “pega ladrão”, “Ternura”, “O pica-pau” e outras. Confira:

01 - A Volta   
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
02 - Pega Ladrão   
(Getúlio Cortes)
03 - Ternura (Somehow It Got to Be Tomorrow) (Today
(E.Levitt - K.Karen)
04 - Feche os Olhos (All my loving)
(Lennon - McCartney)
05 - Mexericos da Candinha
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
06 - Você Me Acende (You turn me on)
(Ian Whitcomb)
07 - Juanita Banana
(Tash Howard - Murray - Kenton)
08 - Mamãe Passou Açúcar Em Mim
(Carlos Imperial)
09 - Pica Pau
(Renato Barros - Lilian Knapp)
10 - Preciso de Você 
(Claudir Borges)
11 - Lobo Mau (The wanderer)
(Ernest Maresca - vs: Hamilton Di Giorgio) 
12 - Chuá Chuá
(Pedro Sá Pereira - Ary Pavão)
De Papo Pro Ar
(Joubert de Carvalho - Olegário Mariano)
Maringá 
(Joubert de Carvalho)

ACERVO: Toque Musical




Pedido a quem baixou os discos abaixo

 Atualização dos links depende da disponibilidade e boa vontade dos internautas
Os álbuns acima, dos grupos “5ª Essência”, lançado em 1989, e “The Black Mustangs - 18 temas em brasa”, de 1967, estão com os links vencidos por falta de download, mas agora recebo pedidos pra reposta-los. O problema é que perdi muitos arquivos armazenados em meu HD externo, incluindo os dois citados. Tenho os discos em mãos, mas confesso que não tenho paciência e nem pretendo ripa-los novamente. Prefiro dedicar meu tempo livre a discos inéditos no blog, e por isso solicito a quem baixou qualquer um dos dois títulos a gentileza de enviá-los. Basta fazer o upload no servidor de sua preferência, e enviar o link para o e-mail sintoniamusikal@gmail.com, para que eu possa disponibilizá-los novamente. Agradeço desde já. Enquanto isso, os dois discos permanecem em stand by.  Será que meu pedido será atendido?



sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Joni Maza e Conjunto Linha Quente (LP 1972)

 Álbum produzido pela RCA Victor é repleto de versões de hits internacionais
Recebi, em meados de janeiro, o pedido do LP “Joni Maza e Conjunto Linha Quente” , álbum lançado em 1972 pela RCA Victor. Repassei o pedido ao amigo e colaborador Aderaldo, que imediatamente acionou nosso também parceiro e colecionador Luiz Fernando, da Comunidade MC& JG, da VK. Ele também não tinha, mas gentilmente disponibilizou outro raro disco (aqui) que o músico lançou em 1968. Não foi preciso esperar nem um mês para o Aderaldo encontrar, comprar, ripar e me enviar o disco solicitado. O que escrever sobre isso? Entendo que o meu “muito obrigado” é pouco diante de um gesto como esse, de despreendimento e generosidade, mas serve de exemplo e reflexão para outros colecionadores que, egoístas, só baixam e jamais compartilham. Vaias pra eles, e aplausos a quem merece. Confira:

01 - Não sou mais triste (Hooked On A Feeling
(James - Versão: Joni Maza - Zamora)
02 - Se tudo foi mentira (Mighty Mighty And Roly Poly
(H. Stott - M. Capuano - G. Capuano - Versão: Luiz Ayrão)
03 - Se você me amar (Ain’t No Woman – Like The One I’ve  Got
(Lambert - Potter - Versão: A. Guerreiro Jr.)
04 - Sábado em Copacabana (Son Of My Father
(Moroder - Bellote - Holm - Versão: A. Guerreiro Jr.)
05 - Eu não quero você mais (Everything’s Gonna Be Alright)
(Christie - Versão: Joni Maza)
06 - Canção de amor sem fim (Never Ending Song Of Love
(Delaney - Bramlett - Versão: A. Guerreiro Jr.)
07 - Um caso bem original (Leap Up And Down)
(Handock - Versão: Luiz Ayrão)
08 - Passos na chuva (I’m A Song – Sing Me)
(Sedaka - Greenfield - Versão: A. Guerreiro Jr.)
09 - Ana (Anna No Can Do
(Gordon - Versão: A. Guerreiro Jr.)
10 - Vestido amarelo (Is The Way To – Amarillo)
(Sedaka – Greenfield - Versão: Luiz Ayrão)
11 - Sandra bobinha (Silly Milly
(Brohn - Hoock - Versão: S. Castello - A. Guerreiro Jr.)
12 - Caminhos sem fim (Mother And Child Reunion)
(P. Simon - Versão: A. Guerreiro Jr.) 

Colaboração: Aderaldo


quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Vários artistas - Sucesso fantástico - Vol.5 (LP 1978)

 Principais artistas do cast da Continental estão neste álbum lançado em 1978
Passado o Carnaval e o feriado prolongado, nada como retomar as atividades do dia a dia com mais uma coletânea. Desta vez, apresento mais uma colaboração do nosso amigo Geraldo, a quem agradeço por este quinto volume do “Sucesso Fantástico”, álbum lançado em 1978 pela Continental. O disco inclui “Sou mais um”, com Moacyr Franco, tema da novela “O direito de nascer”, e “Cara para, e trata a cuca”, com Rosemary, tema do filme “Meus homens, meus amores”. Além deles, o LP conta com gravações do Nenéo, Adriana, Cornélius (primeiro vocalista da banda Made in Brazil), Franco, Fred Rovella, Regininha, Joelma, Marcos Roberto, Celso Ricardi, Celma e Célia, Guto e Lenny Marcos. Confira:

01 - Nenéo - Eu Me Amarro
(Nenéo)
02 - Adriana - Todo Mistério
(Beto - Reina)
03 - Moacyr Franco - Sou Mais Um
(Guto)
04 - Cornélius - Se Você Quiser Transar Comigo
(Hébano)
05 - Franco - Guitarreiro
(Luis Vagner)
06 - Fred Rovella - Sonho de Menina
(Luiz Fabiano - J.Masson)
07 - Regininha - Aconteceu Em Itaipú
(Zurana)
08 - Joelma - Se Me Deixas Não Vale (Let´s try once again)
(L.Rossi - Gino Cudsi - L. Bailly - J.Pierre)
09 - Rosemary - Cara Para, e Trata a Cuca
(Robson Jorge - L.Olivetti - Ronaldo - Rosemary)
10 - Marcos Roberto - Eu Não Posso
(Meirecler - M.Roberto)
11 - Celso Ricardi - Quero Te Amar Agora
(C.Ricardi - R.McDonald)
12 - Celma e Célia - Yo Soy Una Dama (Sorry, I'm a lady)
(R.Soja - F.Dosdal - W.José)
13 - Guto - Ave Ligeira
(Guto)
14 - Lenny Marcos - Onde Está Madalena
(Rainer Pietch - M.Holm - Cleide Dalto)

Colaboração: Geraldo


quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Vários intérpretes - Carnaval Especial (2015)

 "Carnaval especial", coletânea com 23 faixas, encerra a nossa Festa de Momo
Pra encerrar o nosso Carnaval 2015, segue uma coletânea especial, com repertório selecionado pelo nosso amigo e colaborador Aderaldo, a quem agradeço. A seleção é muito legal, e começa com a animação do Martinho da Vila, num pot-pourri com 13 minutos de duração, relembrando os bons carnavais de salão. Com 23 faixas, a coletânea privilegia desde a marcha rancho, como é o caso de “Eu quero é botar meu bloco na rua”, sucesso do Sérgio Sampaio, até os frevos interpretados pelo Caetano Veloso e Wanderléa, sem esquecer as marchinhas até hoje executadas, como “Me dá um dinheiro aí” (Moacyr Franco), “Marcha da cueca” (Celso Teixeira), “Quem sabe sabe” (Joel de Almeida) e outras. Confira:

01 - Martinho da Vila - Salão de carnaval
02 - Miltinho - Benedito
03 - Caetano Veloso - É hoje
04 - Paulo Bob - Sou fã da Jovem Guarda
05 - Nara Leão e Maria Bethânia - Formosa
06 - Sérgio Sampaio - Eu quero é botar o meu bloco na rua
07 - Alcides Gerardi - Dono da lagoa
08 - Caetano Veloso - Atrás do trio elétrico
09 - Celly Campello - Ta-hi
10 - Carlos Gonzaga - Coração de jacaré
11 - Luiz Caldas - Haja amor
12 - Moacyr Franco - Me dá um dinheiro aí
13 - Terezinha de Jesus - Evocação nº 1
14 - Francisco Egydio - Dá um gelinho aí
15 - Blecaute - Direito de nascer
16 - Wanderléa - Chuva, suor e cerveja
17 - Cauby Peixoto - Adão e Eva
18 - Angela Maria - Juvenal no municipal
19 - Celso Teixeira - Marcha da  cueca
20 - Emilinha Borba - Pó de mico
21 - Joel de Almeida - Quem sabe sabe
22 - Luiz Caldas - Odé e Adão
23  - Simone - O amanhã

Colaboração: Aderaldo



terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Vários artistas - Carnaval 83 - Volume 1 (LP 1982)

 Emilinha Borba, Chacrinha, Oswaldo Nunes e até Carlos Imperial estão neste LP
Um bom disco pra curtir o carnaval é este álbum produzido pelo Marcus Pitter e fabricado pelo selo Araponga (PolyGram). Trata-se do primeiro volume do “Carnaval 83”, e nele encontramos figuradas carimbadas da Festa de Momo: Chacrinha, Emilinha Borba, Clovis Bornay, Mauro Rosas, Oswaldo Nunes e até o polêmico Carlos Imperial. O disco – outra colaboração dos Arquivos Seraend, a quem renovo agradecimento – ainda traz Carequinha, Noel Carlos, Noite Ilustrada, Marcos Moran, Paulo Celestino, Jorge Goulart, Jurema e Paulo Bob. Confira:

01 - Chacrinha - Severina é um tesouro
(Chacrinha - Marcus Pitter)
02 - Clovis Bornay - Vamos furunfar
(Carlos Martins - Clovis Bornay - Conceição)
03 - Paulo Celestino - Jornada nas estrelas
(João Roberto Kelly - Paulo Celestino)
04 - Oswaldo Nunes - Loucura
(Coroa - Oswaldo Nunes - Celso Castro)
05 - Jorge Goulart - Recordações
(João Roberto Kelly - Roberto Faissal - Jorge Goulart)
06 - Jurema - Foi você
(Luiz Moreno - Altamiro Baptista)
07 - Carlos Imperial - Saúde, paz e amor
(Carlos Cruz - Carlos Imperial)
08 - Emilinha Borba - A fruta gostosa
(Almir Look - Altamiro Baptista - Savana)
09 - Noite Ilustrada - Bicho de pé
(Vicente Longo - Marques Filho - Oldemar Magalhães)
10 - Mauro Rosas - Meu pai pai, tô com xoninho
(Aluizio J. Silva - Mauro Rosas - Eulalia Sampaio)
11 - Marcos Moran - Tudo é carnaval
(Paulinho Rezende - Cidinha - Moran)
12 - Noel Carlos - A motoca
(Homero Ferreira - Noel Carlos - Carlos Martins)
13 - Carequinha - Essa vida é um buraco
(Otolindo Lopes - Oldemar Magalhães - Joper)
14 - Paulo Bob - Turma da birita
(Denis Lobo - Roberto Savalla - Toninho Lazarotti)

Direção artística - Jair Pires
Direção de produção - Marcus Pitter


Colaboração: Arquivos Seraend



segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Edson Santana, Rei Momo, e seus convidados

Rei Momo, Edson Santana, canta em três faixas deste LP independente e sem data
Eis um disco interessante pra esta segunda-feira de carnaval: o rei Momo Edson Santana aqui comparece com este álbum, no qual canta em três das 14 faixas. As demais são animadas por convidados. O LP, independente, não informa o ano do lançamento, e é mais uma colaboração dos Arquivos Seraend, a quem agradeço. Edson Santana, já falecido, era radialista, e reinou o carnaval do Rio nos anos de 1972, 1974, 1975, 1976, 1977, 1978, 1979, 1980, 1981, 1982, 1985 e 1986. Ele ganhou projeção nacional como jurado de TV, fazendo o gênero mal humorado, contrastando com a figura bonachona e alegre do Rei Momo, e por isso era sempre recebido com vaias pela plateia.

Segundo consta, a figura do Rei Momo foi trazida ao Rio, para os folguedos carnavalescos, pelo jornalista Vasco Lima, do extinto jornal A Noite. Tudo começou no inicio de fevereiro de 1933, quando ele levou a ideia a chefia da seção de carnaval do jornal, entregue ao cronista Edgard Pilar Drumont, o Palamenta. Uma semana depois, no dia 18, a meia-noite em ponto, surgiu na avenida Rio Branco a figura do Rei Momo, simbolizada num boteco de papelão confeccionado pelo cenógrafo Hipólito Colombo. A bem sucedida ideia fez com que Vasco Lima e Pilar Drumond resolvessem, no ano seguinte, fazer um rei de verdade, representado por uma figura humana para melhor animar os foliões. E assim fizeram do cronista de turfe, jornalista Moraes Cardoso, o primeiro Rei Momo do carnaval carioca, que graças a sua simpatia esfuziante e seu espírito humorístico, manteve-se no trono até dezembro de 1948, quando faleceu. A partir daí, os candidatos eram escolhidos em concurso, e poderiam ser reeleitos, como foi o caso do Edson Santana. Confira o disco:

01 - Edson Santana (Rei Momo) - Danielle
02 - Edson Santana (Rei Momo) - Água não chopp
03 - Edson Santana (Rei Momo) - Buda
04 - Maria Aparecida - Segura o véio
05 - Maria Aparecida - Linda Copacabana
06 - Speed Luiz - Chega mais pra mim
07 - Tonini - Margarida
08 - Wanderlis do Nordeste - Botando pra quebrar
09 - Barbosa da Oxum - Sonhos de rei
10 - Helena Ribeiro - Relembrando o passado
11 - Moreira Jr. - Quem manda na minha vida sou eu
12 - Samuel Coragem - Barão cruzado
13 - Maria Aparecida - O nosso amor morreu
14 - Jota Veloso - Melô do mendigo


Colaboração: Arquivos Seraend


domingo, 15 de fevereiro de 2015

Vários artistas - Carnaval Excelsior Quatrocentão

 Álbum que comemora 400 anos do Rio reúne elenco da extinta TV Excelsior
Em 1965, quando o Rio de Janeiro comemorou 400 anos, a TV Excelsior (Canal 2 do Rio de Janeiro) homenageou a cidade com este disco, gentilmente cedido pelos Arquivos Seraend, a quem agradeço. A emissora, hoje extinta, mas popular na época, recrutou seu cast pra gravar este “Carnaval Excelsior Quatrocentão”, lançado no final de 1964 pela gravadora Caravelle. O disco, com 16 faixas, reúne grandes comediantes, como Costinha, Walter D’Avila, Castrinho, Ema D’Avila, Castro Barbosa e até a atriz Dorinha Duval, entre outros. Confira:

01 - Walter D'Avila - Temperatura
(Miguel Gustavo)
02 - Dorinha Duval - Marcha da apelação
(Miguel Gustavo)
03 - Hugo Brando - Zé da moamba
(R.Marques - H.Brando - W.Duba)
04 - Costinha - Trombone do amador
(E.Silva - M.Barone - N.Cardoso)
05 - Hamilton Ferreira - Não dou sorte com mulher
(Carlos Cruz - Almeida Rego - M.Scherman)
06 - Valéria - Sonho bom
(Renato Gaetani)
07 - Castro Barbosa - Tem navio pra chegar
(A.M.Junior - Roberto Roberti - W.Mussauer)
08 - Ema D'Avila - Marcha da abelha
(R.Marques - W.Mussauer)
09 - Marivalda e Costinha - Marcha da voltinha
(Carlos Cruz - M.Sherman)
10 - Castrinho - Fantasia de peru
(Castrinho - Castro Barbosa)
11 - Hugo Brando - Essa eu já sei
(R.Marques - H.Brando - W.Duba)
12 - Costinha - A cana é nossa
(H.Brando - R.Marques)
13 - Geraldo Alves - Vou me arrasar
(J.santos - N.Kran)
14 - Nédia Montiel - Eu bebo você fica embriagado
(J.de Castro - Vera Falcão - M.Gama)
15 - Wanda Moreno - O bom folião
(Nelson de Castro)
16 - Nádia Maria - Marcha da esponja
(Paulo Gesta - Jorge Esmera)

Colaboração: Arquivos Seraend


Bloco Carnavalesco Cacique de Ramos (LP 1971)

 Bloco Carnavalesco Cacique de Ramos é um dos mais tradicionais do Rio de Janeiro
Quem gosta de blocos carnavalescos deve curtir este álbum do Cacique de Ramos, lançado em 1971 pela Polydor. O disco é mais uma contribuição dos Arquivos Seraend, a quem agradeço por servir de DJ do blog neste carnaval. O Cacique de Ramos surgiu no Rio de Janeiro no dia 20 de janeiro de 1961. Foi criado pelas famílias Oliveira, Félix do Nascimento e Espírito Santo com o intuito de divertir as famílias da região da Leopoldina. Hoje é um dos principais blocos do Rio, e tem papel importante na história do carnaval e do samba. Embaixo da famosa tamarineira surgiram muitos dos grandes sambistas brasileiros, como Beth Carvalho,Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz, Jorge Aragão, Dudu Nobre, o grupo Fundo de Quintal, Leci Brandão, Alcione, entre outros. A maioria dos grandes sambistas saiu do Cacique de Ramos por conta das rodas de samba que sempre deram oportunidade para os mais jovens se apresentarem, revelando novos talentos. Confira o disco:

01 - Chinelo novo
(Niltinho Tristeza - João Nogueira)
02 - Triduo de amor
(Américo Filho - Everaldo da Viola)
03 - Bloco bacana
(Romeu de Vasconcellos)
04 - Desencontro
(Mendes - Dida)
05 - Tudo acabou
(Niltinho Tristeza - Ubiraci do Nascimento)
06 - Cacique na onda
(Nelson Lima - Gilson Russo)
07 - A bateria de Cacique de Ramos
08 - Rio capital do samba (Festa do povo)
(Necci Dias)
09 - Ninguém segura o Cacique
(Otacilio)
10 - Eu fui a Bahia
(Walter J. de Almeida)
11 - Um algo mais
(Nelson Paschoal)
12 - Da pra você também
(Waldyr - Asty)
13 - Parei contigo
(Dida)

Colaboração: Arquivos Seraend


terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Denise Barreto - Antologia "O seu nome" (2015)

 
Denise Barreto manteve a carreira artística entre os anos de 1965 e 1970
Consegui um raro compacto simples da Denise Barreto com as marchas “Todo mundo pra frente” e “Coração de segunda mão”, lançado em 1968 pela RCA Victor para o carnaval de 1969. A minha ideia era postá-lo nesse período que antecede a Festa de Momo, mas achei melhor ripar outros três compactos que tenho da cantora – entre os quais um já postado no blog - e reuni-los nesta antologia, adicionando faixas de um CD pirata que comprei numa feira de vinil. A seleção também inclui quatro faixas do LP “A roda do iê-iê-iê”, gravado ao vivo e lançado em 1966 pela Odeon, mas aqui foram transformadas em três, uma vez que editei as músicas “Parecida uma boba” e “Deixa de banca” num pot-pourri de um minuto e 40 segundos.

Denise Barreto nasceu no Rio de Janeiro em 26 de Junho de 1948. Estudou no Colégio de Freiras Santa Teresa de Jesus, e iniciou a carreira imitando Rita Pavone, ainda menor de idade. A imitação a levou ao programa Revelações Kibon, na TV Rio, onde conheceu o disc-jóquei José Messias. Por ele foi levada para a gravadora RCA Victor, onde registrou em 1965 sua primeira gravação, “Na minha idade”, uma versão do Erasmo Carlos para o hit “Alla mia eta”, hit da Rita Pavone.  O sucesso viria no ano seguinte, quando gravou ‘Supercalifragilistic’ (outra versão de um sucesso da cantora italiana), e trocou de gravadora. Lá, na Odeon, foi a primeira pessoa a gravar uma música de autoria de Odair José, "Chato e atrevido", em 1967.

Em 1969, Denise participou do filme "Em Ritmo Jovem" (de Mozael Silveira), estrelado pelo casal Márcio Greyck e Adriana, no qual cantou a psicodélica "Aleluia". Vale destacar que Denise não era atriz, mas muita gente a confunde com homônima artista da época, atribuindo filmes dos quais não participou. Ainda em 1969, gravou seu último single, na gravadora Equipe, com as marchas “Garota astronauta” e “Menina”, visando o carnaval de 1970, ano em que encerrou a carreira artística para tornar-se freira. Desistiu após seis meses no convento, pois pretendia ir para as Missões na África e foi impedida pelos pais, já que era filha única. Formou-se em Economia na Faculdade Cândido Mendes - RJ e, infelizmente, não canta mais. Atualmente, casada e com uma filha, reside no Rio de Janeiro. Confira:

01 - 1965 - Na minha idade
02 - 1965 - O seu nome
03 - 1965 - Carnaval da brotolândia
04 - 1966 - Supercalifragilistic espiralidoso
05 - 1966 - Brotinho travesso
06 - 1966 - Meu boletim
07 - 1966 - Não lhe dou mais chance
08 - 1966 - Parecida uma boba & Deixa de banca
09 - 1966 - Você me acende
10 - 1967 - Chato e atrevido
11 - 1967 - Se este mundo fosse meu
12 - 1968 - Sol demais
13 - 1968 - Tome jeito
14 - 1968 - Coração de segunda mão
15 - 1968 - Todo mundo pra frente
16 - 1968 - Aleluia
17 - 1968 - Une rondine Bianca
18 - 1969 - Garota astronauta
19 - 1969 - Menina
20 - 1966 - Quero que vá tudo pro inferno *

* Com Golden Boys, Trio Esperança. Os Lordes, Robert Livi e Humberto Garim


segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Vários artistas - Carnaval de 1959 (LP 1958)

 Jamelão, Araci Costa e Roberto Amaral estão entre os intérpretes deste álbum
Brasília não era a capital do Brasil quando este “Carnaval de 1959” foi lançado pela gravadora Continental. Ainda era a fase dourada da Folia de Momo, evento que representava importante filão para as gravadoras, que ao final de cada ano recrutava seu elenco pra gravar seus discos para o carnaval. O principal nome deste álbum é o Jamelão, presente em três das 14 faixas do disco, ao lado de Ruy Rey, Risadinha, Araci Costa, Bill Farr, Roberto Amaral e Duo Guarujá. Este é mais um álbum extraído dos Arquivos Seraend, a quem agradeço por disponibilizar mais esta rara pérola. Confira:

01 - Jamelão - Serenata de pierrot (Marcha-rancho)
(João de Barro)
02 - Ruy Rey - Vaca leiteira (Marcha)
(Antonio Almeida - Ruy Rey)
03 - Risadinha - Bum-ki-bum (Samba)
(Arcênio de Carvalho - L. Faissal - L.Pereira)
04 - Araci Costa - A mulher do Fu-man-chu (Marcha)
(João de Barro - Alberto Ribeiro)
05 - Jamelão - Guarde seu conselho (Samba)
(A.Nogueira - L. Fran ça - A.Nunes)
06 - Bill Farr - Cara bonita (Marcha)
(Waldir Machado)
07 - Duo Guarujá - Oh Diana (Samba)
(Armando Castro - Mario Vieira)
08 - Risadinha - Marinheiro (Marcha)
(João de Barro)
09 - Bill Farr - Ladrões de Bagdah (Marcha)
(A.Almeida - José Batista)
10 - Araci Costa - Também vou na jogada (Batucada)
(José Batista - João da Silva)
11 - Risadinha - Zazá (Marcha)
(Francisco Netto - Benil Santos)
12 - Ruy Rey - Deixa ela pensar (Samba)
(N. Reis - R.Marques - P.Miranda)
13 - Roberto Amaral - Pingo de lágrima (Samba)
(Beduino - J.Gamam)
14 - Jamelão - Saudade que mata (Samba)
(José Bispo - Oldemar Magalhães)

Colaboração: Arquivos Seraend



domingo, 8 de fevereiro de 2015

Célia Vilela - ... E viva a juventude!!! (LP 1961)

 Substituta natural de Celly Campello, Célia Vilela abandonou a carreira em 1965
Até agora não sei ao certo qual é a grafia correta do sobrenome da Célia Vilela, como aparece na capa deste disco, pois no selo está impresso “Vilella”, e – pra complicar – é diferente do “Villela” estampado na capa do seu segundo e último LP (aqui), lançado em 1964. Seja como for, o fato é que recebi este “... E viva a juventude!!!” do amigo e colaborador Geraldo, a quem agradeço, e não resisti a tentação de postá-lo imediatamente, apesar do nosso empenho de apresentar  no momento apenas discos carnavalescos. A pressa se deve a qualidade da postagem. Além de raro, o exemplar apresentado está com áudio excelente, bem melhor em relação ao que tenho, extraído de um CD pirata adquirido faz tempo no Mercado Livre, e já substituído por este. Uma sinopse da carreira da cantora, uma das pioneiras do rock brasileiro, já foi divulgada no blog, e a ordem agora é dar um viva a juventude. Confira:

01 - Valentino, Valentino - Calipso rock
(Kay Millet - vs: Fred Jorge)
02 - Trem Do Amor (One way ticket to the blues) - Rock
(H.Hunter - J. Keller - vs: Fred Jorge)
03 - Streap-Tease Rock - Rock
(Maugeri Neto - Maugeri Sobrinho)
04 - Quando O Amor Vem (In between teen) - Rock balada
(Ruth Eby - Jane Douglas White - vs: Fred Jorge)
05 - Passo A Passo (Step by step) - Rock
(Ollie Jones - Billy Dawn Smith - vs: Fred Jorge)
06 - Parabéns (Congratulations) - Rock balada
(Keller - Goofin - vs: Fred Jorge)
07 - Perdi A Chave (I can't find my keys)
(Wally Gold - Roy Alsred - vs: Fred Jorge)
08 - Fish Walk
(J. Carlo - vs: Fred Jorge)
09 - Diga-Me (Tell me) - Rock
(Mort Garson - Earl Shuman - vs: Fred Jorge)
10 - Conversa Ao Telefone (Pillow talk) - Rock
(Pepper - James - vs: Fred Jorge)
11 - És Meu Amor (My love for you) - Rock balada
(Sid Wayne - Abner Silver - vs: Teixeira Filho)
12 - Sempre Houve Amor (With the bug) - Rock
(Orbison - Vs: Fred Jorge)

Supervisão musical do maestro Ruben Perez

Colaboração: Geraldo


sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Vários intérpretes - As marchinhas estão de volta

 Disco lançado em 1981 pela K-Tel foi produzido pelo cantor Marcus Pitter
Este álbum, produzido em 1981 pelo Marcus Pitter, é mais um exemplar dos Arquivos Seraend, a quem agradeço por disponibilizá-lo. O álbum, lançado pela K-Tel e intitulado “As marchinhas estão de volta”, apresenta verdadeiros ícones do carnaval: Clovis Bornay, Mauro Rosas, Blecaute, Emilinha Borba, Virginia Lane, Chacrinha, Jorge Goulart  e Oswaldo Nunes.  O disco, com 16 faixas, ainda inclui Carlos Henrique, Milton Carneiro, Paulo Bob, A Bandinha do Vovô, Noel Carlos, As Gatas e até o Rei Momo, Edson Santana. O que me chamou a atenção, além dos intérpretes, não foi nenhuma das marchinhas, e sim o texto assinado pelo Marcus Pitter na contracapa, antes do fim da ditadura militar no Brasil em 1985. Nela, o cantor e produtor assinala “um obrigado especial ao nosso presidente João Figueiredo, pois graças à liberdade de expressão que ele nos devolveu com sua abertura em todos os sentidos, hoje podemos criar e cantar muito mais livres... livres do jeito que o povo gosta”.  Hoje, após três décadas, constato felizmente que a liberdade permanece, mas tenho dúvida se houve melhoria na qualidade do que se produziu na MPB no período. Enfim, cada um que faça seu julgamento, e enquanto isso caia na folia com estas marchinhas. Confira:

01 - Chacrinha - Vamos brincar de roda
(João Roberto Kelly - Chacrinha - Dom Carlos - Leleco)
02 - Carlos Henrique - Exu (Deixa pra lá)
(Alvaro Mattos - Othon do Nascimento)
03 - Mauro Rosas - Rapaz solteiro
(Mauro Rosas - Marcus Pitter)
04 - Virginia Lane - Meu time é o maior
(Otalindo Lopes - Oldemar Magalhães - Japer)
05 - Milton Carneiro - Ah! É é?
(Walter Levita - Rômulo Marinho)
06 - Blecaute - Flordovil (Qualquer semelhança é mera coincidência)
(Blecaute - Conceição - Afonso Jr.)
07 - Paulo Bob - Marcha do desempregado
(Paulo Bob - Conceição - Del Rosso)
08 - A Bandinha do Vovô - Acordo vovô
(Aureo Gama)
09 - Emilinha Borba e Almir Look - Peru enfeitado
(Almir Look - Aluizio J.Silva - Savana)
10 - Clovis Bornay - Mais um chopp
(Jayme Bochner)
11 - Noel Carlos - Bô Francineide
(Laércio Alves - Max Nunes)
12 - Jorge Goulart - Nem morta
(Luiz Wanderley - Aluizio J.Silva)
13 - Edson Santana - Amor muito amor
(Erasmo Silva - Yarô)
14 - As Gatas - Vaquinha bela
(Paulo Borella - J. Andrade - Zé Catimba)
15 - Oswaldo Nunes - Beabá
(Adelino Moreira - Oswaldo Nunes)
16 - A Bandinha do Vovô - Dorme vovô
(Áureo Gama)

Colaboração: Arquivos Seraend


quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Cristina Santos - Estranho poder (CS 1980)

 Cristina Santos atuou na trama e participou da trilha de "O todo poderoso"
A semelhança facial não deixa dúvida: Cristina Santos é irmã da atriz Lucélia Santos. Em 1980, a cantora e também atriz lançou este compacto simples pela Continental com a música “Estranho poder”, tema da novela "O Todo Poderoso", produzida pela Rede Bandeirantes e exibida entre 19 novembro de 1979 e 19 de julho de 1980, às 20h. Além de participar da trilha, Cristina também atuou na trama, ao lado de atores como Eduardo Tornaghi, Jorge Dória, Henrique Martins, Lilian Lemmertz, Selma Egrei, Geraldo Del Rey, Kate Hansen, Marco Nanini, Aizita Nascimento e outros.

Cristina era (ou ainda é) da região onde moro, em Santo André, na Grande São Paulo. Lembro-me dela como vocalista de uma banda. Salvo engano, o grupo chamava-se “Terra do Sol” (ou algo similar). Tive oportunidade de ver o show na faculdade onde estudava, o Instituto Metodista de Ensino Superior, em Rudge Ramos (São Bernardo do Campo), entre 1977/1978, e lembro-me que gostei do que assisti. Ela chegou a gravar um LP pela 3M. Algum dia vou postá-lo. Infelizmente, Cristina não prosseguiu a carreira, e desapareceu da mídia. Confira o disco:

01 - Estranho poder (Tema da novela O todo poderoso)
(Paulo Roberto – Nazareno)
02 - Estranho poder (Instrumental)
(Paulo Roberto – Nazareno)

Direção artística: Manoel Barenbein
Arranjo e regência: Daniel Salinas



terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Vários artistas - O fino das paradas - Volume III

 Grandes sucessos das paradas de 1968 estão nesta coletânea da Chantecler
Se você baixou o segundo volume de “O fino das paradas”, vai se interessar em ter (aqui) a oitava faixa do álbum, “Quem será”, com Carlos Cezar, sem o defeito do disco postado. Agradeço ao Geraldo, seguidor do blog, pela gentileza de compartilhar o arquivo de sua coleção, mesmo que seja com 128 kbps. Conforme antecipado no post anterior, segue agora o terceiro volume, produzido em 1968 da Chantecler. Com este álbum, gentilmente cedido pelo nosso amigo e colaborador Aderaldo, a quem agradeço, a série de quatro volumes fica completa no blog. É bom informar novamente que a conservação deste disco não é das melhores, conforme atesta o Aderaldo, que o comprou nesse estado, mas merece ser postado. Por isso, substitui as faixas da Nalva Aguiar, Roberto Barreiros, Joelma, Reginaldo Rossi, Os Crioulos da Pauliceia, Giane, Leny Caldeira e Conjunto Viola Enluarada por arquivos do meu acervo, o que permitirá melhor audição deste raríssimo álbum. Confira:

01 - Nalva Aguiar - Segura este samba, ogunhê
(Osvaldo Nunes)
02 - Roberto Barreiros - Querida (Honey)
(B.Russell - vs: Fred Jorge)
03 - Demônios da Garoa - Mulher, patrão e cachaça
(Adoniran Barbosa - Oswaldo Molles)
04 - Miltinho Rodrigues - Parabéns, querida
(Roberto Correia - Silvio Son)
05 - Joelma - Perigo
(Miguel Angel Valladares - vs: Julio Carlos)
06 - Reginaldo Rossi - Pára de chorar
(Reginaldo Rossi)
07 - Carlos Cézar - Última canção
(Carlos Roberto)
08 - Tony Ricardo - Sá Marina
(Antonio Adolfo - Tibério Gaspar)
09 - Carlos Cézar - A pobreza
(Renato Barros)
10 - Os Crioulos da Pauliceia - Lapinha
(Baden Powell - Paulo Pinheiro)
11 - Giane - Meu bem não vá (Mais tu t'en vas)
(L.Chaubby - B. Du Pac - vs: Rossini Pinto)
12 - The Jet Blacks - Mrs. Robinson
(Paul Simon)
13 - Leny Caldeira - Amor azul (Love is blue)
(Popp - Cour - vs: Fred Jorge)
14 - Conjunto Viola Enluarada - Viola enluarada
(Marcos Valle - Paulo Sérgio Valle)

Direção artística - Braz Baccarin
Técnico de som - Alberio Calçada

Colaboração: Aderaldo




segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Vários artistas - O fino das paradas - Volume II

 Segundo volume da série "O fino das paradas" também foi produzio em 1967
Eis aqui o segundo volume de “O fino das paradas”, lançado também em 1967 pela Chantecler, reunindo os principais artistas da gravadora. Repare que o título do álbum foi simplificado, sem o “de sucessos”, como consta no primeiro volume. Agradeço ao Aderaldo, nosso amigo colaborador, por ter disponibilizado mais este raro álbum, assim como o terceiro volume, que será postado na sequência. Desta forma, os quatro álbuns da série estarão disponibilizados no blog. Infelizmente, como informa o Aderaldo, os dois vinis de sua coleção estão muito desgastados, e afetam a qualidade do áudio. O problema foi amenizado pela substituição de seis faixas do disco. São as interpretadas pela Nalva Aguiar, Roberto Barreiros, Rosa Miyake, Edmundo Damatta, Bob Lin e  Demônios da Garôa. Não foi possível, porém, trocar a primeira do lado B, “Quem será”, com Carlos Cézar, que está com defeito. Mesmo assim, entendo que vale a pena postá-lo, pois o disco é raro e, quem sabe, um dia possa ser substituído por outro exemplar em melhor estado de conservação. Confira:

01 - Toni Ricardo - Canzone per te
(Sergio Endrigo - Bardotti)
02 - Joelma - Liberdade (Free again)
(A.Candora - Mogol - J.Baselli - M. Jourdan - vs: Glaucia Prado)
03 - Poly - Aranjuez, mon amour
(Joaquim Rodrigo Vidre)
04 - Edmundo Villani Côrtes - Hello Goodbye
(John Lennon - Paul McCartney)
05 - Roberto Barreiros - Eu gostava muito de você, sabe
(Roberto Barreiros - Antonio Queiroz)
06 - Rosa Miyake - Pra nunca mais chorar
(Carlos Imperial - Eduardo Araújo)
07 - Nalva Aguiar - Pata pata
(Makeba - Ragovoy - vs: Rosa Maria)
08 - Carlos Cézar - Quem será (com defeito)
(Evaldo Gouveia - Jair Amorim)
09 - Edmundo Damatta - Israel
(Bruno Zambrini - Ruggero Cini - Franco Migliacci - vs: Nazareno de Brito)
10 - Bob Lin - Quando
(Roberto Carlos)
11 - Edmundo Villani Côrtes - Georgia on my mind
(H.Carmichael - Gorrel)
12 - Demônios da Garoa - Samba do criolo doido
(Sérgio Porto)
13 - José Augusto - Carolina
(Chico Buarque de Hollanda)
14 - The Jet Blacks - Lonely
(Sebastian)

Colaboração: Aderaldo


domingo, 1 de fevereiro de 2015

Vários artistas - O fino das paradas - Volume I

 Coletânea produzida pela gravadora Chantecler reúne grandes sucessos de 1967 
Quero começar fevereiro com uma coletânea muito interessante, intitulada “O fino das paradas de sucesso”, produzida em 1967 pela Chantecler. A possibilidade de postá-la se deve a colaboração do Fortal Cidade, da Comunidade MC&JG, da VK, a quem agradeço por este raro disco. A seleção, como o título sugere, é de músicas das paradas de sucesso, e o disco se torna interessante porque boa parte do repertório é de versões e regravações, salvo exceções como Reginaldo Rossi, com “Festa dos pães”,  e Roberto Barreiros, com “Não quero voltar atrás”. A capa acima é genérica, editada para ilustração no blog, sendo que as imagens originais encontram-se na pasta, como de praxe. O projeto da gravadora deu resultado, tanto que a série teve outros três volumes, sendo que este é o primeiro, e o quarto já foi disponibilizado aqui no blog. Confira:

01 - Carlos César - Meu Grito
(Roberto Carlos)
02 - Giane - Esta é minha canção (This is my song)
(Charlie Chaplin – vs: Alexandre Cirus)
03 - Bob Lin - Só vou gostar de quem gosta de mim
(Rossini Pinto)
04 - Joelma – Solidão (In my room)
(Vance – Pockriss - vs: Sebastião Ferreira da Silva)
05 - Edmundo da Matta - Adeus, amor, adeus (Ciao amore ciao)
(Luigi Tenco – vs: Nazareno de Brito)
06 - Enza Flori - Pense bem (Penny Lane)
(Lennon – McCartney – vs: Fabio Block)
07 - Reginaldo Rossi - Festa dos pães
(Reginaldo Rossi)
08 - Roberto Barreiros - Não quero voltar atrás
(Antonio Queiroz)
09 - Rosa Miyake - Eu te amo mesmo assim
(Martinha)
10 - Carlos César - Coisinha estupida (Something stupid)
(Carson Park – vs: Gileno) 
11 - Nalva Aguiar – Prova de fogo
(Erasmo Carlos)
12 - José Augusto - Quem te viu, quem te vê
(Chico Buarque de Holanda)
13 - Elisa Negri - Eu sou alguem (Yo soy aquel)
(Manuel Alejandro – vs: Roberta Corte Real)
14 - Marília Maura - Eu e a noite (Io di notte)
(P. Massara – A. Carrisi – vs: Nazareno de brito)

COLABORAÇÃO: Fortal Cidade, da Comunidade MC&JG, da VK