Pesquisar este blog

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Talento e bossa de Jair Rodrigues (Tributo póstumo)

Álbum produzido em 1970 inclui tema de abertura da novela "Irmãos Coragem"
Foi com tristeza que soube da morte do cantor Jair Rodrigues na manhã desta quinta-feira, dia 8, aos 75 anos, em sua casa em Cotia, na Grande São Paulo. Adorava vê-lo na TV, e sua presença sempre me contagiava de energia e alegria. Ainda recentemente postei o álbum “Pisei chão” no blog. A imagem mais marcante que tenho dele – e desconfio que também de boa parte do público contemporâneo – foi sua participação em 1966 no Festival da Record interpretando “Disparada”, um clássico da MPB. Eu era moleque, mas sabia que assistia a um dos maiores intérpretes da nossa musica, tanto que manteve carreira sólida até hoje.

O último trabalho, o disco duplo "Samba Mesmo", é uma homenagem do cantor ao samba e à seresta, e foi lançado em fevereiro.  A sua passagem representa enorme perda pra nossa música, agora mais empobrecida. Em homenagem póstuma, com nosso pesar aos familiares, amigos e fãs, segue o álbum “Talento e Bossa de Jair Rodrigues”, lançado em 1970 pela Philips. O destaque do disco - muito bom, como sempre - é a faixa que abre o lado B, “Irmãos coragem”, tema de abertura da novela global de mesmo nome. Outra que merece menção é “Está chegando fevereiro”, de Jorge Benjor e João Mello. A curiosidade está no pot-pourri com “Pra lá e pra cá” e “Último pau de arara”, que logo depois faria sucesso na voz do Fagner. Confira:

01 - Leão de coleira
(Velha)
02 - Alô madrugada
(Edmilson de Jesus Pacheco - Ederaldo Gentil Pereira)
03 - Mundo velho
(Sérgio Ricardo)
04 - O morro acordou
(Dida - Ubirany)
05 - Perdoe meu amor
(José Di - Michel Butnariu - vs: Taylor)
06 - O garimpeiro
(Carlos Magno)
07 - Pra lá e pra cá
(Geraldo Nunes - Venâncio)
Último pau de arara
(Venâncio - Corumba - José Guimarães)
08 - Irmãos Coragem
(Nonato Buzar - Paulinho Tapajós)
09 - Versos pra Teresa
(Toninho do Inema - Zé Lins)
10 - Berekete
(Ederaldo Gentil Pereira)
11 - Isabel
(Evaldo Gouveia - Jair Amorim)
12 - Tá chegando fevereiro
(Jorge Ben - João Mello)
13 - Minha roupa
(Tião Motorista)


2 comentários:

  1. http://www10.zippyshare.com/v/40139406/file.html

    ResponderExcluir
  2. Prezado Chico, eu também gosto muito do TALENTO e da BOSSA do já saudoso Jair Rodrigues e publiquei na minha página no Facebook (https://www.facebook.com/sidney.ferreirafirmino.1), o seguinte texto: O Sorriso se Fechou!!!
    PREPARE O SEU CORAÇÃO, porque a COISA que EU VOU CONTAR não vai LHE AGRADAR, você fã (assim, como eu) do querido intérprete da MPB Jair Rodrigues, o Pai do Rap Brasileiro, lamento informar: MAS O SORRISO SE FECHOU. Eu APRENDI VER A MORTE SEM CHORAR, pois a morte é o DESTINO certo de todos nós mortais. Mas, quando isso ocorre a TRISTEZA vem, A MINHA ALMA CHORA e o falecimento de Jair Rodrigues de Oliveira, aos 75 anos de vida, aliás, bem vivida, foi algo inesperado, algo que ESTAVA FORA DO LUGAR. O VAQUEIRO MORREU, Jair BOIADEIRO MUITO TEMPO, LAÇO FIRME E BRAÇO FORTE. Ele SEGUIA COMO NUM SONHO e este BOIADEIRO sempre será REI, REI da alegria. Hoje (quinta-feira, dia 08 de Maio de 2014), ACORDEI com a TRISTE notícia de sua partida. Foi a sua última MADRUGADA. O Cachorrão Jair Rodrigues não cantava PRA ENGANAR e nesta manhã, ele pegou a VIOLA e numa DISPARADA, foi CANTAR NOUTRO LUGAR. Está foi a minha (Sidney Ferreira Firmino) sincera homenagem ao eterno sambista e seresteiro JAIR RODRIGUES!!!

    ResponderExcluir