Pesquisar este blog

segunda-feira, 31 de março de 2014

Marília Pêra e Rodrigo Santiago - Sem fantasia (1968)

Marília Pêra e Rodrigo Santiago interpretam músicas da peça Roda Viva

Hoje, 31 de março de 2014, completa 50 anos do golpe militar que culminou com a ditadura no Brasil. O Ato Institucional nº 5, o AI-5, baixado em 13 de dezembro de 1968, durante o governo do general Costa e Silva, foi a expressão mais acabada da ditadura militar brasileira (1964-1985). Vigorou até dezembro de 1978 e produziu um elenco de ações arbitrárias de efeitos duradouros. Definiu o momento mais duro do regime, dando poder de exceção aos governantes para punir arbitrariamente os que fossem inimigos do regime ou como tal considerados. Pra lembrar a data, vou postar este compacto simples da RCA Victor com Marília Pêra e Rodrigo Santiago interpretando duas músicas da peça Roda Viva, escrita por Chico Buarque no final de 1967. A peça estreou no Rio de Janeiro no início de 1968 sob a direção de José Celso Martinez Corrêa. Foi a primeira incursão de Chico Buarque na área da dramaturgia.

Na estreia, fizeram parte do elenco Marieta Severo, Heleno Prestes e Antônio Pedro, nos papéis principais, e a temporada foi considerada um sucesso. Durante a segunda temporada, com Marília Pêra, André Valli e Rodrigo Santiago substituindo o elenco original, a obra virou um símbolo da resistência contra a ditadura militar depois que um grupo, de dezenas de pessoas do Comando de Caça aos Comunistas (CCC), invadiu em julho de 1968 o Teatro Ruth Escobar, em São Paulo. Artistas foram espancados e o cenário acabou depredado. Em setembro do mesmo ano a peça foi pro Rio Grande do Sul, mas a violência se repetiu e o espetáculo foi proibido pela censura. O espetáculo conta a história de um cantor que decide mudar de nome para agradar ao público, mas o que marcou a peça foi a sua agressividade proposital com o intuito de chocar o público para os problemas que cercavam o país na época. Confira o disco:

01 - Sem fantasia
(Chico Buarque)
02 - Monólogo da roda viva
(Chico Buarque)

Observação: Agradecimento ao R. Werner pelo fornecimento das ilustrações da capa e contracapa do disco

4 comentários:

  1. http://www38.zippyshare.com/v/9749960/file.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Novo link:

      http://minhateca.com.br/sintoniamusikal/0539+-+MRLIA,744239865.rar(archive)

      Excluir
  2. Oportuno! Documento vivo de nosso passado. Werner

    ResponderExcluir
  3. Obrigado por todas essas informações sobre o tempo da Ditadura Militar que atrasou com o Brasil pelo menos 100 anos. Me lembro com horror dessa época. Cheguei a assistir 'Roda Viva', justamente essa montagem da Ruth Escobar em São Paulo. Em vez da Ditadura ter proibido a peça, deveriam e ter prendido esses bandidos que invadiram o teatro agredindo as pessoas e destruindo propriedade. Nunca é demais denunciar os crimes da Ditadura nojenta que emporcalhou o Brasil e o fez menor no Concerto das Nações. É uma mancha que não deve ser esquecida, para não ser repetida nunca. Seu site é maravilhoso... parabéns!

    ResponderExcluir