Pesquisar este blog

domingo, 5 de janeiro de 2014

Nelson Ned - Tudo passará (CS 1969)

"Tudo passará", primeiro sucesso, era a canção preferida do Nelson Ned
Acabo de ler a triste notícia sobre o falecimento do cantor e compositor Nelson Ned d'Ávila Pinto, mais conhecido como Nelson Ned, aos 66 anos, na manhã deste domingo, dia 5, em Cotia, na Grande São Paulo. Ned foi internado ontem, sábado, em "estado grave", mas "estável", com uma "infecção respiratória aguda, pneumonia e problemas na bexiga". Primogênito dos 7 filhos de Nelson de Moura Pinto e Ned d´Ávila Pinto, ele saiu de Ubá (MG), onde nasceu, para tentar a vida no Rio de Janeiro, aos 17 anos. Ele se consagrou no final da década de 1960 como uma das vozes românticas mais famosas do Brasil. O sucesso internacional veio com a gravação de vários discos em espanhol.  Ídolo em países como Argentina, México, Venezuela e Colômbia, entre outros, Nelson Ned enfrentava problemas de saúde há vários anos, que se agravaram em 2003, quando sofreu um acidente vascular cerebral (AVC). Em consequência,  perdeu a visão de um olho e precisava se locomover com a ajuda de uma cadeira de rodas, além de enfrentar diabetes, hipertensão arterial e o diagnóstico de Mal de Alzheimer em fase inicial.

Ned se converteu nos anos 1990 à religião evangélica e, desde então, interpretava com sucesso músicas gospel, também em português e espanhol. Com 32 discos gravados nos dois idiomas, Ned acumula 45 milhões de cópias de discos vendidos em todo o mundo. Foi o primeiro latino-americano a vender um milhão de discos no mercado dos Estados Unidos, onde se apresentou junto do espanhol Julio Iglesias e do americano Tony Bennett, lotando três vezes o mítico Carnegie Hall, em Nova York. Ainda na Big Apple, o cantor se apresentou no famoso Madison Square Garden.  Em 1996, lançou a biografia "O pequeno gigante da canção", que fazia referência à sua altura, de 1m12. O hit "Tudo passará” era sua faixa predileta, conforme contou em entrevista ao G1. “É a que mais gosto. Quando cantei em um programa fui aplaudido de pé no meio da música. Isso é ser brega? Quem não é brega quando fala de amor? É o amor que é brega, não a minha música”, disse. Em homenagem póstuma, segue o single com sua música preferida:

01 – Tudo passará
(Nelson Ned)
02 – Domingo à tarde
(Nelson Ned)

3 comentários:

  1. http://www.4shared.com/rar/2QR7FH2xba/0461_-_NED.html

    ResponderExcluir
  2. Além de um excelente compositor êle cantava de forma visceral. Saudades de Nelson Ned!

    ResponderExcluir