Pesquisar este blog

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Amilton Fernandes - Crônicas de Barros de Alencar

Amilton Fernandes interpreta crônicas do Barros de Alencar em álbum de 1965
Em 29 de janeiro de 1968, há exatos 46 anos, o Brasil foi surpreendido com a notícia de um grave acidente automobilístico envolvendo o ator Amilton Fernandes na esquina da Rua São Francisco Xavier com Avenida Heitor Beltrão no bairro do Maracanã, zona norte do Rio de Janeiro. Como era hemofílico, o ator ficou internado por setenta dias, período em que passou por seis cirurgias, e faleceu em 8 de abril de 1968, aos 48 anos. Quando morreu, Amílton vivia o vilão Dom Ricardo na novela da Rede Globo, “Sangue e Areia”, de Janete Clair. O roteiro da novela teve que ser todo refeito e seu personagem desapareceu da trama. 

No cinema, o último trabalho foi no longa “Juventude e Ternura”, estrelado por Wanderléa e Anselmo Duarte, filmado em 1967 e lançado em 1968. Pra quem não sabe, Amilton foi o primeiro ator brasileiro a alcançar grande popularidade como galã em uma telenovela, graças a sua atuação como Albertinho Limonta em "O Direito de Nascer", exibida entre 7 de dezembro de 1964 e 13 de agosto de 1965, na extinta Rede Tupi. O sucesso foi tanto que o encerramento da novela teve que acontecer em um Maracanã inteiramente lotado, para que o povo pudesse aclamar os artistas. Curiosamente, uma semana depois, estreava na TV Record, o programa "Jovem Guarda", outro marco da telinha.

Com a popularidade alcançada, o ator recebeu convite da Copacabana em 1965 pra gravar este disco, no qual interpreta crônicas do radialista paraibano Barros de Alencar. Provavelmente foi o primeiro ator a investir neste segmento no mercado fonográfico brasileiro. Em texto assinado na contracapa, Amilton conta que conheceu Barros em Belo Horizonte, quando ambos trabalhavam nas Associadas TV Itacolomi e Rádio Guarani. Depois o tempo os separou. O radialista continuou em Minas e Amilton voltou para o Rio Grande do Sul, sua terra natal, onde nasceu em 27 de abril de 1919. 

“Em 1957, ingresso na TV Tupi e, de repente, deparo-me com o meu amigo Barros de Alencar novamente. Aí, uma maior amizade nos uniu novamente”, escreve o ator na contracapa. As 10 crônicas deste "Encontro com você e Amilton  Fernandes" foram originalmente redigidas para a abertura do programa “Você entende disco?”, apresentado pelo ator na Rádio Tupi. “Barros é o homem do improviso, da última hora. Meu programa vai ao ar às 13h05, e às 12h55, 10 minutos (às vezes menos), Barros pergunta, com a calma que o caracteriza:  ‘Está na hora da crônica?’. E muito rapidamente a escreve com o sentimento e inteligência que fazem-no um dos melhores escritores que já interpretei”, elogia. Se é assim, confira o disco:

01 – Um dia virá
         (Fundo: “Mama Dolores” – Erlon Chaves – Salathiel Coelho)       
02 – Linguagem dos olhos
         (Fundo: “Barcarola” – Offenbach)
03 – Você não existe
         (Fundo: “Liebestraum” – Liszt)
04 – Desencontro
         (Fundo: “Sonata em dó” – Mozart)
05 – Mostre-me um caminho suave
         (Fundo: “Noturno nº 20” – Chopin)
06 – Festa do mar
         (Fundo: “Mama Dolores” – Erlon Chaves – Salathiel Coelho) 
07 – Amanheceu tristeza em mim
         (Fundo: “Fantasia Impromptu” – Chopin)
08 – Solidão
         (Fundo: “Apenas um coração solitário” – Tchaikowsky)
09 – Encontro com você
         (Fundo: “Serenata” – Schubert)
10 – Na mesma janela
         (Fundo: “Träumerei” – Schumann)

3 comentários:

  1. http://www57.zippyshare.com/v/29398636/file.html

    ResponderExcluir
  2. Novo link:

    http://minhateca.com.br/sintoniamusikal/0480+-+AMLTN-F,546507568.rar(archive)

    ResponderExcluir
  3. ótima postagem sobre o Dr. Albertinho Limonta... digo, o ator e radialista Amilton Fernandes. Na verdade ele tinha um programa diária na Radio Tupi de São Paulo, justamente qdo. essa emissora paulista foi dirigida pelo grande Helio Ribeiro que tirou a Tupi do 7o. lugar e a colocou no 1o. posto em poucas semanas. O programa do Amilton Fernandes vinha logo depois do do Barros de Alencar. Ele atendia ouvintes ao telefone e eu acabei ganhando um LP em um concurso dele e fui lá na Cidade do Radio, no Sumaré para busca-lo. Foi o próprio Amilton quem me atendeu... me agraciou o LP e eu fui embora correndo... coisa de criança, já que tinha 15 anos, mas com mentalidade de 12... Logo em seguida ele 'estourou' sendo o Albertinho Limonta na novela da TV Tupi...

    ResponderExcluir