Pesquisar este blog

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

João Dias canta o Natal e Ano Novo (EP 1964)

João Dias interpreta quatro canções populares para o Natal e Ano Novo
Este EP do João Dias, lançado em 1964, tem jeito de brinde de cesta de Natal, comum na época. A desconfiança começa pela capa, com ilustração natalina e a frase impressa “Feliz Natal e Adeus Ano Velho”. O nome do intérprete só aparece na contracapa ao lado de uma foto já usada em outro single do cantor, lançado naquele ano e postado no blog (aqui). O layout contempla a ilustração de um cartão, em destaque na parte superior a esquerda, com a mensagem de “Mil felicidades. São os sinceros votos”. Entrei no clima, e acabei preenchendo o cartão, digo, a contracapa do disco, pois nunca é demais desejar "mil felicidades" em qualquer momento do ano.

João Dias iniciou carreira em 1948 na Rádio São Paulo. Gravou o primeiro disco em 1950 na Odeon. Quando do seu surgimento, foi considerado o herdeiro vocal de Francisco Alves, "o Rei da Voz", pelo próprio Francisco Alves, dada a semelhança de seus registros vocais. Alcançou grande sucesso em 1951 com a gravação de "Sinos de Belém" e "Fim de ano". Posso estar enganado, mas acredito que essas duas faixas são as que se encontram neste EP. Confira:

01 - Sino de Belém (Jingle bells)
(Arranjo e letra de Evaldo Rui)
02 - Fim de ano
(Francisco Alves – David Nasser)
03 - A doce canção de Natal
(Sivan)
04 - O velhinho
(Otavio Babo Filho)

4 comentários:

  1. http://www73.zippyshare.com/v/82439665/file.html

    ResponderExcluir
  2. São, sim, Chico! Este compacto duplo tem quatro faixas originalmente lançadas em 78 rpm pela Odeon. As do disco 13199, gravado em outubro de 1951 e lançado em dezembro seguinte, estão no lado A. "Sino de Belém", matriz 9148, no dia 4/10/1951, é versão do clássico "Jingle bells", escrito pelo americano James Lord Pierpont e publicado em 1857 com o título original de "One horse open sleigh" (originalmente sem intenção natalina). "Fim de ano", gravada um dia depois, 5/10/1951, é o lado B do 78 original, matriz 9149, e, segundo depoimento do próprio João Dias, é Francisco Alves quem no início da gravação grita 'Atenção, pessoal, tá chegando meia-noite!". No lado B do compacto estão as faixas do 78 de número 13592, gravado em 30 de novembro de 1953 e, detalhe intrigante, só lançado em janeiro de 54, quando o Natal já tinha passado, com acompanhamento da orquestra e coro de Oswaldo Borba. Em "A doce canção de Natal", de Sivan Castelo Neto (Ulysses Lelot Filho), matriz 9987, João Dias tem a companhia de Edith Falcão e do então menino Altir Gonçalves. O lado B é o clássico "O velhinho", matriz 9988, de autoria de Otávio Babo Filho, primo do compositor Lamartine Babo, e é dueto de João Dias com a mesma Edith Falcão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rapaz, muito obrigado pelas informações que enriquecem significativamente a postagem. Repare que o disco nem informa sobre as participações especiais do Francisco Alves, Edith Falcão e Altir Gonçalves, e desconfio que os nomes nem devem aparecer nos discos originais de 78 rpm. Parabéns, e muito obrigado, mais uma vez. Abs.

      Excluir
  3. Novo link:

    http://minhateca.com.br/sintoniamusikal/0445+-+JDias,497495177.rar(archive)

    ResponderExcluir