Pesquisar este blog

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Mastruz com Leite canta os grandes sucessos do rei

Banda cearense de forró homenageia Roberto Carlos com repertório dos anos 60
A banda de forró Mastruz com Leite, que festeja 23 anos de carreira e tem 46 álbuns gravados, com surpreendente média de dois por ano, comparece pela primeira fez no blog com este “Canta os grandes sucessos dos rei”, de 1999, o 26º da discografia. Gostei do repertório pelo fato de cobrir as músicas gravadas pelo Roberto Carlos nos anos 1960, o melhor da sua carreira, na minha opinião. O que me chama a atenção no repertório é o fato de não ter nenhuma de autoria do Roberto e Erasmo Carlos. Posso estar enganado, mas desconfio que, apesar de se tratar de tributo, Roberto (ou sua assessoria) não autorizou a gravação. Trata-se, é claro, de mera especulação pessoal que não prejudica o resultado do disco, pois a banda é competente pra alegrar o forró com os hits do rei, sejam rocks ou baladas. Poderia, muito bem, gravar os grandes sucessos da Jovem Guarda e da Bossa Nova. Fica aqui a sugestão, pois ao longo de sua trajetória discográfica, o Mastruz já prestou inúmeras homenagens, com álbuns totalmente dedicados a Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Trio Nordestino, Jackson do Pandeiro, Pinduca e Carlos Santos, além de Cantigas de Rodas para as crianças. Visite o site da banda pra obter mais informações enquanto curte este disco:

01 - Eu daria a minha vida
(Martinha)
02 - O tempo vai apagar
(Paulo Cezar Barros – Getúlio Cortes)
03 - Ninguém vai tirar você de mim
(Edson Ribeiro – Hélio Justo)
04 - Ciúme de você
(Luiz Ayrão)
05 – Esqueça (Forget him)
(Marc Anthony – vs: Roberto Corte Real)
06 - Só vou gostar de quem gosta de mim
(Rossini Pinto)
07 - Eu amo demais
(Renato Correa)
08 - É tempo de amar
(José Ari – Pedro Camargo)
09 - É papo firme
(Renato Correa – Donaldson Gonçalves)
10 - Como vai você
(Antonio Marcos – Mário Marcos)
11 - O gênio
(Getúlio Cortes)
12 - Nossa canção
(Luiz Ayrão)
13 - Aquele beijo que te dei
(Edson Ribeiro)
14 - Não há dinheiro que pague
(Renato Barros)

Coordenação gráfica – Carla Framback
Projeto gráfico – Patrícia Borba

5 comentários:

  1. http://www75.zippyshare.com/v/35165392/file.html

    ResponderExcluir
  2. Showbizz e assim mesmo. hoje tudo é vamo f, vamo faturar. e tem mais que ser assim mesmo nesta m* de mundeco fingido de globalizado, nojento.

    ResponderExcluir
  3. Também acho que Roberto e seus acessores não autorizaram as gravações, pois certamente teríamos algumas delas de autoria de Roberto e Erasmo. Não entendo esse comportamento.

    ResponderExcluir
  4. Quando um ser humano cai na conversa da religião torna=se um escravo dela e de seus dogmas espertos, que desvalorizam o ser humano ao mesmo tempo que buscam esvaziar suas finanças, que, segundo a religião não valem nada, contrariando ela mesma, pois é o que mais gosta: DINHEIRO. E haja otários para enriquecer os valdomiros, macedos da vida.

    ResponderExcluir