Pesquisar este blog

sábado, 18 de maio de 2013

Cleide Alves - Canção de nós dois (LP 1970)

Cleide Alves, primeira a gravar música do Roberto Carlos, em seu segundo LP
Aviso aos navegantes: estou, aos poucos, e na medida do possível, atualizando os links do SanduícheMusical, meu blog anterior. Nesse processo, me deparei com este segundo e último LP da Cleide Alves, lançado em 1970 pela RCA Victor. Lá, a postagem foi feita na época em que produzia os arquivos mp3 com 128 kbps, e não me preocupava muito em apresentar as ilustrações originais do disco, hoje padrão neste blog. Assim, pra corrigir essa falha, e por considerar que se trata de disco raro, decidi ripá-lo novamente, agora com áudio de 320 kbps e fotos originais do álbum. Além disso, coloquei as músicas “Nunca amei um homem igual a você” e “Meus dois namorados”, extraídas do compacto simples lançado em 1968, como bônus. O repost é uma exceção pelos motivos expostos. Não pretendo promover aqui nenhum “revival” do blog anterior, que em breve estará com todos os links ativos.

Este álbum, segundo informa o coordenador artístico Clóvis Mello na contracapa, contou com “a capacidade do maestro Pachequinho, a sensibilidade do técnico Mazzola e mais de 40 músicos escolhidos entre os melhores”. O resultado é um disco muito bem produzido, mostrando que Cleide Alves estava empenhada em evoluir musicalmente. O primeiro indício está no repertório, sem nenhuma versão, e com autores nacionais. A música que dá título ao disco “Canção de nós dois” é uma composição do poeta Vinicius de Moraes. O álbum, com direção artística de Romeo Nunes, também se destaca pela variedade de gêneros musicais, passando pelo romantismo da Jovem Guarda, pela marcha-rancho, country music e até psicodelia.

Um dos destaques é a música “Tenho minhas razões”, uma rara composição da dupla Roberto Carlos e Rossini Pinto, cantor e compositor de grandes sucessos do repertório da Jovem Guarda. Depois deste LP, que pecou pela falta de divulgação, a cantora se afastou definitivamente do meio artístico. Só retornou em 1985 para participar, a convite de Roberto Carlos, do seu especial de fim de ano “Jovens tardes de domingo”, programa que reuniu os principais nomes do movimento. Dez anos depois, para comemorar os 30 anos da Jovem Guarda, Cleide Alves voltou ao estúdio para regravar “Estúpido cupido”, sucesso de Celly Campello, para a série de cinco CDs, produzida por Márcio, de Os Vips.

Cleide Alves nasceu em 5 de dezembro de 1946 no Rio de Janeiro. Começou a cantar no Clube do Guri. Gravou o primeiro disco aos 13 anos, em 1960, um 78 rpm pela Copacabana, com as músicas  "Help, help, Mammy", e "Seguindo e cantando", acompanhada por Betinho e seu Conjunto, outro pioneiro do rock nacional. Cleide foi a primeira a gravar uma música do Roberto Carlos. Trata-se do twist “Procurando um broto”, lado B do 78 RPM lançado em 1963 pela Copacabana, acoplado com “Habib twist”. Depois desse disco, se transferiu para a RGE, onde gravou em 1964 o álbum “Twist, hully gully & Cleide Alves”, produzido por Roberto Carlos, segundo reportagem (foto acima) da revista Intervalo de 1968, na qual anunciava sua volta ao disco, após quatro anos de ausência. Permaneceu pouco tempo na ativa, mas será sempre lembrada pela citação no clássico “Festa de arromba”, hit do Erasmo Carlos, segundo o qual “Cleide desistia de agarrar um doce que do prato não saia”. Confira o post:

01 - Você já teve a sua chance 
(Getúlio Cortes)
02 - Devagar, quase parando 
(Fábio – Paulo Imperial)
03 - Quero somente o seu amor 
(Edil Junior)
04 - Se eu fosse dona de você 
(Luiz Keller)
05 - Tim-tim por tim-tim 
(Odair José – Rossini Pinto)
06 - Depois da ladainha 
(Othon Russo – Niquinho)
07 - Eu faço parte de você 
(Pedro Paulo)
08 - O que você fez 
(Elizabeth Sanchez)
09 - Canção de nós dois
(Vinicius de Moraes)
10 - O mundo que sonhei 
(Sidney Quintela)
11 - Promessinha
(Carlos Pedro)
12 - Tenho minhas razões 
(Roberto Carlos – Rossini Pinto)

BÔNUS

13 - Nunca amei um homem igual a você
(Claudio Fontana)
14 - Meus dois namorados
(Luiz Ayrão - Ernesto Escudeiro)

8 comentários:

  1. http://www67.zippyshare.com/v/26730120/file.html

    ResponderExcluir
  2. Tenho este disco digitalizado da Cleide Alves e esses dias atrás acertei a arte das capas e inclui duas faixas bonus assim como você fez, mas foram estas do mesmo ano de 1968:
    13 - Não me diga adeus agora
    14 - Você não serve pra ser meu namorado.
    Se você nas as tiver te mando por e-mail.
    Estou baixando sua postagem porque não tenho esta faixa 14 que você incluiu.
    Um abraço e parabéns pela criatividade e obrigado pela disponibilização. Bom domingo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo comentário e pela oferta. Não será necessário enviar porque tenho essas duas músicas. Valeu!!! Abs.

      Excluir
  3. Caro Recruta, gostaria que por gentileza o amigo disponibilizasse as canções digitalizadas.

    13 - Não me diga adeus agora
    14 - Você não serve pra ser meu namorado.

    Lhes serei muito grato.

    Sansão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sansão, me dê um endereço de e-mail válido para repassar e-mail que mandei pro Chico, porque este estão devolvendo os 3 e-mails que mandei!
      Um abraço!

      Excluir
  4. Recruta, tente nestes: luiz.linkcorretoryahoo.com.br@gmail.com ou então
    luis.dajovem@hotmail.com

    ResponderExcluir
  5. Caro amigo Recruta = Muito obrigado pela gentileza e cordialidade ao dispor as duas canções por mim solicitadas.

    Abçs.

    ResponderExcluir
  6. SERIA POSSÍVEL ME ENVIAR ESTAS DUAS MÚSICAS DA CLEIDE: "Você não serve pra ser meu namorado" E "Não me diga adeus agora"? fICARIA MTO AGRADECIDO.
    eduardoalvares@ibest.com.br

    ResponderExcluir