Pesquisar este blog

sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

Lady Zu - A Noite Vai Chegar (LP 1978)

LP produzido pela Philips traz o sucesso "Sem você (Por você, sem você)"
Este primeiro álbum da Lady Zu, lançado em 1978 pela Philips, atende ao pedido do internauta Inácio Casanova. O LP, intitulado “A noite vai chegar”, nome da música que a projetou por todo País, segue o gênero disco, bem de acordo com a época do lançamento. O principal destaque do LP é a faixa “Só você  (Por Você, Sem Você)”, incluída na trilha sonora nacional da novela “Te contei?”, da Rede Globo, e muito executada pelas emissoras de rádio. Confira:

01 - Novidades
(Peninha - M. Cidras)
02 - Amando Você
(Paulinho Camargo)
03 - Esqueça-me
(Totó)
04 - Não Deu em Nada
(Totó)
05 - Não Fique Preocupado
(Paulinho Camargo - Dalila Camargo)
06 - A Noite Vai Chegar
(Paulinho Camargo)
07 - Com Sabor
(Dom Charles - Nelson Motta)
08 - Dê-Me Mais Carinho
(Totó - Paulo Rock)
09 - Só Você (Por Você, Sem Você)
(Paul Greedus - Cleide Dalto)
10 - Eu Queria Falar com Você
(Luis Vagner - A. Carlos Gomes)
11 - Lady É Meu Nome
(Arthur Giglio)
12 - Solução
(Paulinho Camargo)



quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Vários intérpretes - 14 Maiorais - Volume 2 (LP 1963)

 Sucessos do Gilberto Alves, Clovis Candal e Moacyr Franco estão no disco
Na tentativa de oferecer todos os discos da série “14 Maiorais”, projeto da gravadora Copacabana, montei este segundo volume, lançado originalmente em 1963. O álbum, infelizmente, não está completo, pois ainda falta a 12ª faixa, “Flor da noite”, interpretada pelo Isnard Simone. Quem sabe, ao apresentar o disco, alguém possa oferecê-la para fechar o álbum. Vale observar que, pela excelente qualidade da gravação, tenho dúvida se “Volta por cima”, com Roberto Silva, seja a original do disco. Assim, com este LP, que traz “E agora” - rara versão de “Et maintenant”, sucesso de Gilbert Bécaud - na interpretação do Agnaldo Rayol, ficará faltando apenas o sétimo volume pra completar a coleção. Confira:

01 - Moacyr Franco - Canção do fim (Make Haste My Love)
(Ulpio Minucci - Roy Jordan - vs: Paulo Rogério) 
02 - Rinaldo Calheiros - Uma lágrima tua (Una Lagrima Tua)
(Mariano Mores - H. Manzi - vs: Genival Melo) 
03 - Elizeth Cardoso - Canção da manhã feliz
(Haroldo Barbosa - Luis Reis) 
04 - Agnaldo Rayol - E agora (Et Maintenant)
(Gilbert Bécaud - Pierre Delanoé - vs: Paulo Queiroz) 
05 - Jorge Goulart - O prisioneiro (O Homem de Alcatraz)
(Elmer Bernstein - Mack David - vs: Fred Jorge) 
06 - Creusa Cunha - Minha carta de amor (Mi Carta)
(Mario Clavell - vs: Genival Melo) 
07 - Lucienne Franco - Gente maldosa (Gens Bavards)
(Glauco - Fernando Pereira - vs: Haroldo Costa) 
08 - Gilberto Alves - E você... Não dizia nada
(Hélio Sindô - José Saccomani - Jorge Martins) 
09 - Morgana  - Maldito
(Jair Amorim - Evaldo Gouveia) 
10 - Clóvis Candal - Confissão
(Joaquim Oliver - vs: Genival Melo) 
11 - Rinaldo Calheiros - Jamais te esquecerei
(Antônio Rago - Juraci Rago)
12 - Isnard Simone - Flor da noite
(Rômulo Paes - Orlando Cavalcanti) 
13 - Eleonora Diva - Ave Maria dos namorados
(Jair Amorim - Evaldo Gouveia) 
14 - Roberto Silva - Volta por cima
(Paulo Vanzolini) 



quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Walter Basso - Quero ser seu namorado (LP 1977)

 Álbum produzido pelo selo Scala inclui o sucesso "Castelo de Sonhos"
Agradeço ao amigo Geraldo por enviar este “Quero ser seu namorado”, primeiro álbum do Walter Basso, lançado em 1977 pelo selo Scala. O disco traz a música “Castelo de sonhos”, grande sucesso do cantor e compositor, gravada originalmente em 1972 pelo grupo Os Vikings, do qual foi um dos integrantes. Nascido em 1952 na cidade catarinense de Concórdia, o artista mudou-se para Marechal Cândido Rondon aos seis anos de idade.  Filho de Elfrida Gasnke e Guilherme Guerino Basso, começou a trabalhar ainda jovem, em 1968, como sonoplasta na Rádio Difusora, mas exerceu diversas funções na emissora.

Ainda criança, Walter Basso já demonstrava interesse pela música, participando de bailes com o grupo Os Fronteiristas, que no início dos anos 1970 viria a se chamar Os Vikings (na foto ao lado). Em 1972, o conjunto gravou  um compacto duplo com a canção “Castelo de Sonhos”. Não encontrei muitas informações sobre sua carreira na rede, mas consta que em 1989 teria vendido a marca do seu conjunto, sem deixar de se dedicar à carreira solo. Ao todo, teria gravado seis álbuns e oito compactos, incluindo os simples e duplos, além de três outros trabalhos em CD, mantendo-se ainda em atividade. Confira:

01 - Pode Ir Embora
(Socrates - Silvio)
02 - Não Vai Morrer A Esperança
(Walter Basso - Zé Maria)
03 - Fada do Além
(Walter Basso)
04 - Vamos Tentar Novamente
(A. Artoni - Napoleão - Walter José)
05 - Tua Imagem
(Walter Basso)
06 - Eu Amo
(Walter Basso)
07 - Ando Só Pelo Mundo
(Walter Basso - Zé Maria)
08 - Quero Ser Seu Namorado
(Walter Basso)
09 - Castelo de Sonhos
(Walter Basso - Zé Maria)
10 - Meu Mundo Acabou
(Walter Basso)
11 - Pra Nunca Mais
(Walter Basso - Napoleão)
12 - Menina Triste
(Walter Basso)

COLABORAÇÃO: Geraldo



terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Miltinho com Pocho Perez y su orquestra - Ta' bien

 Miltinho é acompanhado pela orquestra de Pocho Perez em LP venezuelano
Mais um interessante álbum do Miltinho, cantor de grande sucesso nos anos 1960/70, que também obteve êxito nos países latinos. Prova disso são os vários álbuns que gravou em espanhol. Um deles é este LP, Ta’ bien, lançado em 1963 na Venezuela, e enviado pelo amigo Laércio, a quem agradeço pela colaboração. O disco, com acompanhamento da orquestra de Pocho Perez, traz canções como “Mulata coqueta”, “Muchacha bossa nova”, “El malquerido”, “Recuerdos” e outras que certamente embalaram os corações apaixonados. Confira:

01 - El malquerido 
(W. Soriano - J. Gonçalvez)
02 - Ta' bien
(René Bittencourt)
03 - Estoy solo
(Raul Sampaio - Benil Santos)
04 - La cinta verde
(Lobato - Pollero)
05 - Perdona, corazon
(M. Pinto - A. de Barros)
06 - Mulata coqueta
(Ataulfo Alves)
07 - Que sabes tu de mi?
(F. Cesar - Britinho)
08 - Recuerdos
(Raul Sampaio - Benil Santos)
09 - Muchacha bossa nova
(A. Barbosa - L. Reis)
10 - Confidencia
(Raul Sampaio - Benil Santos)
11 - Rie
(Luis Antonio)
12 - Poema de las manos
(Luis Antonio)

COLABORAÇÃO: Laércio



domingo, 9 de dezembro de 2018

Vários artistas - Esso Music Festival - Pra dançar

 CD fez parte de ação promocional da Esso nos postos de combustível
 Promoção para a venda de óleo envolveu coleção com 4 títulos de CD
Este CD é resultado de uma parceria em 2002 entre a Esso e a Universal Music para a realização de uma ação promocional nos postos de combustível. Não sei exatamente como foi a mecânica da promoção, mas tudo indica que o consumidor tinha direito a um CD na compra de óleo da Esso. Ele podia escolher um entre quatro CDs temáticos da coleção – “Som do interior”, “Romântico”, “Festa brasileira” e este “Pra dançar”, único disponível para download, enviado pelo amigo Iluvatar, a quem agradeço pela colaboração. O repertório, com artistas do cast da Universal, é muito bom, e traz gravações do Tim Maia, Cássia Eller, Kid Abelha, Rita Lee, Engenheiros do Havaii e até os internacionais James Brown e Gloria Gaynor, entre outros. Confira:

01 - Sandy & Junior - Enrosca
(Guilherme Lamounier)
02 - Tim Maia - O Descobridor Dos Sete Mares
(Michel - Gilson Mendonça)
03 - Claudinho & Buchecha - Tempos Modernos
(Lulu Santos)
04 - Cássia Eller - E.C.T.
(Nando Reis - Marisa Monte - Carlinhos Brown)
05 - Patrícia Marx - What's Going On (part. esp. Duane Jackson)
(Marvin Gaye - Al Cleveland - R. Benson)
06 - Ed Motta - Colombina
(Rita Lee - Ed Motta)
07 - Kid Abelha - O Rei Do Salão
(George Israel - Paula Toller)
08 - Engenheiros Do Hawaii - Eu Que Não Amo Você
(Humberto Gessinger)
09 - James Brown - Sex Machine
(J. Brown - B. Byrd - R. Lenhoff)
10 - Rita Lee - Erva Venenosa (Poison ivy)
(Jerry Leiber - Mike Stoller - vs: Rossini Pinto)
11 - Marina Lima - Eu Te Amo Você
(Kiko Zambianchi)
12 - Gloria Gaynor - I Will Survive
(D.G. Fekaris - FJ. Perren)


COLABORAÇÃO: Iluvatar, de Chiador (MG)


sábado, 8 de dezembro de 2018

Trilha do filme A dupla vida de Véronique (CD 1991)

 
 Trilha sonora do  longametragem é assinada pelo polonês Zbigniew Preisner
Filme de Krzysztof Kieślowski é considerado obra de grande valor dos anos 90 
Pra quem gosta de trilha sonora de filmes, hoje é a vez de apresentar a do filme “Double life of Veronika” (no Brasil, “A dupla vida de Véronique”), com músicas de Zbigniew Preisner, compositor polonês conhecido por suas composições para os filmes do cineasta Krzysztof Kieślowski. O CD, enviado pelo amigo Roberto de Brito, a quem agradeço, foi lançado em 1991 na Alemanha. O filme é recorrentemente citado como obra artística de valor dos anos 90 e marco no que fomentaria o novo cinema europeu. Narra a história de duas mulheres estranhamente conectadas. A primeira, Weronika, é uma soprano polonesa que tem problemas cardíacos e sonha entrar para um grande coral. Já Veronique, francesa de Paris, é uma professora de música que após um desconforto existencial embarca numa complicada relação amorosa com um titereiro. Ambas são interpretadas pela Irène Jacob, agraciada com o prêmio de melhor atriz em Cannes pelo trabalho. Aparentemente, as duas jovens sentem a presença uma da outra e os atos de uma geram consequências na vida da outra, e suas histórias convergem nesse entrelaçamento. Confira:

01 - Weronika
02 - Veronique
03 - Tu Viendras
04 - L' Enfance
05 - Van Den Budenmayer Concerto en Mi Mineu, Version de 1798
06 - Veronique
07 - Solitude
08 - Les Marionnettes
09 - Theme - 1 Transcription
10 - L' Enfance II
11 - Alexandre
12 - Alexandre II
13 - Theme - 2 Transcription
14 - Concerto en Mi Instrumentation Comtemporaine No. 1
15 - Concerto en Mi Instrumentation Contemporaine No. 2
16 - Concerto en Mi Instrumentation Contemporaine No. 3
17 - Van Den Budenmayer Concerto en Mi Mineur, Version de 1802
18 - Générique de Fin

Músicas de Zbigniew Preisner


COLABORAÇÃO: Roberto de Brito



sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Rossini Pinto - Classic Collection - Volume 16 (CD s/d)

 Homenagem traz 28 gravações do cantor e compositor Rossini Pinto
Este é o 16º volume da série Classic Collection, projeto da Showbiz Records que resgata gravações até então inéditas em CD de artistas que fizeram sucesso ao longo dos anos 1960, como Tony Campello, Demétrius, Albert Pavão, The Jet Black’s, Meire Pavão e outros. No caso deste álbum, enviado pelo amigo Aderaldo, a quem agradeço, a proposta é resgatar e homenagear saudoso cantor e produtor Rossini Pinto (24/01/1937 – 25/06/1985), que fez mais sucesso como compositor, autor de dezenas de canções gravadas pelos principais nomes da Jovem Guarda. A seleção traz desde sua primeira gravação, “Convite ao amor”, um poema que musicou do então presidente Jânio Quadros, até “Carroça que corre demais”, extraída de um EP produzido pela CBS/Sony em 1971, e já postado aqui. Confira:

01 - Convite ao amor
(Jânio Quadros - Rossini Pinto)
02 - Rock presidencial
(Rossini Pinto)
03 - Vamos brincar de amor
(Vadico - Humberto Sales)
04 - Lucy
(Rossini Pinto)
05 - Maninha, maninha
(Moacyr Bastos - Darcy Silva)
06 - Dançando o twist (Dancing The Bop)
(Ray Conniff - vs: Rossini Pinto)
07 - Voa passarinho
(Rossini Pinto - Fernando Costa)
08 - Sha la la la lu (Por Causa De Você)
(Rossini Pinto)
09 - Amor e desprezo
(Rossini Pinto)
10 - Quase chorei
(Rossini Pinto)
11 - Quero beijar-te agora
(Adilson Silva - Claudio Moreno)
12 - Não vale a pena chorar
(Rossini Pinto)
13 - A cigana (Gipsy Woman)
(Brunet - Osborn - vs: Rossini Pinto)
14 - Quero ver você viver sem mim (Show Me Girl)
(Goffin - Ling - vs: Rossini Pinto)
15 - Tanta ingratidão
(Rossini Pinto)
16 - Onde você estiver
(Rossini Pinto)
17 - Garota sapeca
(Anísio Bichara)
18 - Só vou gostar de quem gosta de mim
(Rossini Pinto)
19 - Montanha do amor (Mountain Of Love)
(Dorman - vs: Rossini Pinto)
20 - Eu vou mudar
(Rossini Pinto)
21 - Por onde anda ela
(Rossini Pinto)
22 - Ou crê nos amigos ou crê em mim
(Rossini Pinto)
23 - Eu te amo até morrer
(Rossini Pinto)
24 - Amor sincero
(Rossini Pinto)
25 - Arrependimento
(Rossini Pinto)
26 - Meu coração ainda é seu
(Rossini Pinto - Alberto Menezes)
27 - Na rua que você morava
(Rossini Pinto)
28 - Carroça que corre demais
(Rossini Pinto)

COLABORAÇÃO: Aderaldo


Nilson Almeida - Rumo ao Horizonte (EP 2018)

 Disco apresenta canções compostas pelo cantor há mais de vinte anos
Como os seguidores do blog sabem, não tenho o hábito de postar lançamentos, e nem oferecer discos que estão em catálogo, daí a razão de apresentar álbuns e singles lançados há mais de 10 anos. As exceções acontecem quando o próprio artista ou sua assessoria de imprensa oferece o material para postagem, ou seja, por iniciativa do interessado. É o caso deste EP, que acaba de ser lançado pelo cantor e compositor Nilson Almeida, morador em Alegre, no Espírito Santo. Segundo ele, as quatro faixas do compacto duplo foram feitas em 1996, quando ainda morava na cidade mineira de Juiz de Fora.

“A música Rumo Ao Horizonte foi inspirada em notícias populares, de jornais e revistas, sobre jovens que eram dependentes químicos e morriam de overdose. Esse som é uma referência ao legado pessoal e musical do Cazuza”, informa. A canção “Musicídio Funk”, por sua vez, foi elaborada para satirizar a violência nos bailes funks que aconteciam na região onde morava, amplamente divulgada na mídia local. “Essa música remete um pouco ao grupo Mamonas Assassinas, cujos integrantes haviam morrido pouco tempo antes de sua composição”, afirma Nilson Almeida (na foto ao lado), hoje com 40 anos. Começou a tocar aos 11, ainda garoto, e se apresentava em barzinhos e clubes. Atualmente, faz parte do Projeto Alegre Na Esperança, uma ação musical da Igreja Católica Nossa Senhora da Penha. Somente neste segundo semestre, 22 anos após a criação dessas músicas, decidiu lançá-las para concretizar o antigo sonho de ver o grande público conhecer seu trabalho musical por meio das plataformas digitais, sites e blogs como o SintoniaMusikal. Confira:

01 - Rumo Ao Horizonte
(Nilson Almeida)
02 - Musicídio Funk
(Nilson Almeida)
03 - Rumo Ao Horizonte
(Nilson Almeida)
04 - Musicídio Funk
(Nilson Almeida)


quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Ronnie Von e Seus Sucessos (LP 1977)

 Coletânea reúne as principais gravações realizadas na Polydor/Philips
Em 1977, quando Ronnie Von ainda fazia sucesso com “Tranquei a vida”, lançada no ano anterior num compacto simples da RCA Victor, sua antiga gravadora pegou carona no prestígio do cantor e lançou este LP pelo selo econômico Polyfar. Com o título “Ronnie Von e seus sucessos”, o disco não chega a ser exatamente um resgate dos grandes hits do cantor e compositor na Polydor/Philips, mas traz algumas gravações interessantes de sua discografia, como “Eu era humano e não sabia”, “Máquina voadora”, “Viva o chopp escuro” e “Verão nos chama”, compostas pelo artista em parceria com San Martin. Pra fazer jus ao título do álbum, com 16 faixas, o repertório inclui “Meu bem”, “A praça”, “Cavaleiro de aruanda” e “O carpinteiro”, muito executadas nas emissoras de rádio. Confira:

01 - Cavaleiro de Aruanda
(Tony Osanah)
02 - Tempo de acordar (I'll cry my heart out for you)
(Neil Lancaster - Cliff Corbert - vs: Ronnie Von)
03 - Menina de trança
(Hodys - Flavia)
04 - Tereza Cristina
(Arnaldo Saccomani)
05 - Colher de chá
(Tony Osanah)
06 - Verão nos chama
(Ronnie Von - San Martin)
07 - O carpinteiro (If I Were a Carpenter)
(Tim Hardim - vs: Carlos Wallace)
08 - Banda da ilusão
(Alberto Luiz)
09 - Meu bem (Girl)
(Lennon - McCartney - vs: Ronnie Von)
10 - Eu era humano e não sabia
(Ronnie Von - San Martin)
11 - Máquina voadora
(Ronnie Von - San Martin)
12 - Por quem sonha Ana Maria
(Juca Chaves)
13 - O pequeno príncipe
(Tommy Standen - Fred Jorge)
14 - Seu olhar no meu
(Ronnie Von - San Martin)
15 - Viva o chopp escuro
(Ronnie Von - San Martin)
16 - A praça
(Carlos Imperial)



quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Célio Roberto - O Cigano (LP 1976)

 LP inclui "Não toque esta música", grande sucesso do artista alagoano
Este “O cigano”, LP do Célio Roberto, lançado em 1976 pelo selo Scala, foi enviado pelo amigo Geraldo, a quem agradeço pela colaboração. O disco se destaca pela faixa “Não toque esta música”, um dos grandes sucessos do cantor e compositor, assumidamente brega, e inclui a releitura de “Eu chorei”, do repertório do Oswaldo Nunes. Nascido na capital alagoana, em 15 de setembro de 1945, o artista iniciou a carreira na Rádio Difusora de Maceió. Depois, foi contratado pela rádio Jornal do Comércio, em Recife, onde obteve notoriedade em programas de TVs e de rádios. Foi contratado pela gravadora Mocambo, e fez sucesso com a gravação de uma versão da música "América "("O Primo da América"). "Nunca fui Amado", frevo de autoria de Gildo Branco, foi seu segundo sucesso.

Logo recebeu convite do apresentador Antônio Aguilar ("Festival da Juventude") para se apresentar no programa da TV Excelsior, São Paulo, uma das grandes audiências da época. Trabalhou nas principais casas noturnas da cidade, e foi homenageado com o troféu de Melhor Cantor da Noite Paulista, oferecido anualmente pela Revista do Rádio. A partir daí sua carreira ganhou impulso em todo País, e fez sucesso com canções como “Minha Confissão”, "Homem de Pedra", “Quatro Pneus Arriados", "Blusa Vermelha", "Quem Será Seu Outro Amor" e "Um Certo Amor" ("Cavallo Viejo"), entre outras. Em plena atividade, Célio Roberto é o autor de "Rock do Jegue", grande sucesso na voz de Genival Lacerda, e foi o primeiro a gravar a canção "Entre Tapas e Beijos", que mais tarde seria sucesso na voz da dupla Leandro & Leonardo. Confira:

01 - Uma Prece de Amor
(C. Mendes - N. Orlando)
02 - Porque
(Wilson Duarte)
03 - Pode Chorar
(Clayton)
04 - A Chuva
(Célio Roberto - Arthur Henrique)
05 - Não Toque Esta Música
(Célio Roberto - Antonio José)
06 - Faz Apenas 4 Anos
(Célio Roberto - Antonio José - Palito)
07 - Mentirosa
(Osmar Navarro - Jean Pierre)
08 - Ai! Jalisco, Não Esqueço (Ay Jalisco no te rajes)
(M. Esperon - M. Cortezar - vs: Angelo Coelho - Antonio Santos)
09 - Te Amo Demais
(Célio Roberto - Sidney cesar)
10 - Eu Chorei
(Oswaldo Nunes)
11 - Não Te Creio (Non ci credo)
(Remigi - Ciato 0 vs: Nelson Ferreira)
12 - É Teu Meu Coração (Realese me)
(Eddie Miller - S. Stevenson - vs: Geraldo - Wagnesio)


COLABORAÇÃO: Geraldo

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Vários intérpretes - O Brasil canta no Rio (LP 1968)

Festival foi o terceiro e último promovido pela Rede Excelsior de Televisão
Quem gosta de músicas de festivais, vai curtir este LP, “O Brasil canta no Rio – 1º Festival de Música Popular Brasileira”, lançado em 1968 pela Itamaraty. O disco, enviado pelo amigo Laércio, a quem agradeço, reúne 14 músicas do certame, promovido pela extinta TV Excelsior e pela Secretaria de Turismo da Guanabara. Foi o terceiro e último dos festivais da TV Excelsior, inaugurada no dia 9 de julho de 1960 e tirada do ar em dia 30 de setembro de 1970.  O evento, com músicas selecionadas em rodadas eliminatórias em oito estados, teve final no Maracanãzinho, e consagrou “Modinha”, de Sérgio Bittencourt, interpretada pelo Taiguara, como a grande vencedora. “Ultimatum” (defendida pela Maria Odette e Momento Quatro) ficou em segundo lugar, seguida por “Paixão, segundo o amor”, “Fala moço” e "Você passa, eu acho graça", na quinta colocação. Confira:

01 - Mauricio Mesquita - Modinha
(Sérgio Bittencourt)
02 - Cesar Costa Filho - Você passa eu acho graça
(Ataulfo Alves - Carlos Imperial)
03 - Maricene - Até mais vê
(Carlos Castilho - Vitor Martins)
04  Tulio Piva - Pandeiro de prata
(Tulio Piva)
05 - Edy Souza - Dia cheio de ogun
(Capiba)
06 - Pedro Juracy e Marco Guimarães - Pecatta mundi
(Pedro J. Almeida - Marcos A. Guimarães)
07 - Aloisio - Capoeira
(Evaldo Gouveia - Jair amorim)
08 - Aloisio - Canto pra Iemanja
(Aloisio Silva)
09 - Roberto Rabelo - Retiro da lua
(Luiz Barbalho)
10 - Maricene - Moda
(Carlos Castilho - Vitor Martins)
11 - Neide - Frevo de Bach
(Marcos Aguiar)
12 - Marisa Rossi - Ultimatum
(Marcos Valle - Paulo Sérgio Valle)
13 - Raul Wanger - O gaucho
(Raul Wanger)
14 - Jose Abelardo - Berenice
(Celso H. Pachoal)

COLABORAÇÃO: Laércio



segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

Vários artistas - 25 sucessos - Lembranças (CD 2000)

 Álbum lançado pela Brasidisc traz releituras e covers de grandes sucessos
The Jet Black’s, Dave Maclean e Glenn Miller estão entre os artistas que compõem este CD, enviado pelo amigo Iluvatar, a quem agradeço pela colaboração. Sob o título “25 sucessos – Lembranças”, o disco lançado em 2000 pela Brasidisc é praticamente formado por releituras e covers de canções conhecidas, como “Love me tender” e “Suspicious mind”, do repertório do Elvis Presley, “Unchained melody” (The Righteous Brothers), “Je t´aime moi non plus” (Jane Birkin & Serge Gainsbourg), “Michelle” (The Beatles), “Feelings” (Morris Albert) e outras. As interpretações e execuções estão a cargo de nomes como Robb Fleming, Maria da Paz, Los Pregoneros, Silver Cetera, Cowboy Group, Jean Marcel Orchestra e outros. Confira:

01 - Cover Hit´s - My Heart Will Go On
(James Homer - Will Jennings)
02 - Cover Hit´s - Killing Me Softly, With His Song
(N. Gimble - C. Fox)
03 - Elvis Presley Cover - Love Me Tender
(Presley - Matson)
04 - Rogério Koury - Somewhere In Time
(John Barry)
05 - Silver Cetera - Traces
(B.B. - J. Cobb - E. Gordy)
06 - Dave Maclean - As Time Goes Bye
(Herman Hupfeld)
07 - The Jet  Black's - Theme For Young Lovers
(Bruce Welch)
08 - Cover Hit´s - Unbreak My Heart
(Diane Warren)
09 - Cowboy Group - Dream A Little Dream Of Me
(W. Schwant - G. Karn - A. Fabian)
10 - Robb Fleming - Where Do I Begin
(Francis Lai - Carl Sigman)
11 - Los Pregoneros - História De Um Amor
(Carlos Almaram)
12 - Glenn Miller - Moolight CockTail
(Gennon - Roberts)
13 - Cover Hit´s - Because You Loved Me 
(Diane Warren)
14 - Maria Da Paz - El Dia Que Me Quieras
(C. Gardel - A. Lepera)
15 - Jean Marcel Orchestra - A Time For Us
(N. Rota - E. Snyder - L. Kusik)
16 - The Romantics - Feelings
(Morris Albert - Louis Gaste - Augusta)
17 - Rogério Koury - Unchained Melody
(North - Zaret)
18 - Dave Maclean - Love´s A Many Splendored Thing
(Fain Webster)
19 - Samuel Davis Orquestra Y Coro - Je T´aime Moi Non Plus
(Serge Gainsbourg)
20 - Maria Da Paz - Sonhos
(Peninha)
21 - Dave Maclean - Over The Rainbow
(Arnald Arlen -E. Y. Harburg)
22 - Elvis Presley Cover - Suspicious Mind
(Mark James)
23 - Los Pregoneros - Michelle
(Lennon - McCartney)
24 - Dave Maclean - We Said Good Bye
(Dave Maclean)
25 - Violinos De São Paulo - Lara´s Theme
(M.L. Jarré - P. Webster)

COLABORAÇÃO: Iluvatar, de Chiador (MG)


domingo, 2 de dezembro de 2018

Traci Lords - 1000 Fires (CD 1995)

Após atuar em filmes pornôs, Traci investiu no cinema e na música eletrônica
A postagem é para quem gosta de música eletrônica. O CD “1000 fires”, da Traci Lords, lançado em 1995, foi enviado pelo amigo Roberto de Brito, a quem agradeço pela colaboração. A cantora é apenas uma faceta da artista, que também atua como atriz, produtora, diretora e compositora, mas ficou conhecida por suas participações em filmes pornográficos e como modelo da revista Penthouse, tendo apenas 16 anos ao participar de seu primeiro filme. Na área musical, começou nos anos 90 fazendo vocais para a banda Manic Street Preachers no single "Little Baby Nothing" e atuando em vídeo clipes de outros músicos. Fez, inclusive, participação no disco de covers da Banda The Ramones chamado Acid Eaters em 1993, onde Traci faz backing vocals na música “Somebody to Love”.

Nora Louise Kuzma, seu nome de batismo, nasceu em Steubenville, nos Estados Unidos, em 7 de maio de 1968. Ela usou certidão de nascimento da irmã de um amigo e uma carteira de motorista falsa, que indicavam que tinha 22 anos, para entrar na indústria pornográfica, começando na agência de modelos Jim South's World. Ela rapidamente se tornou uma das modelos mais populares, e é considerada por muitos como a primeira “rainha do pornô”. Ao atingir a idade de 18 anos, já havia atuado em 107 filmes e posado para revistas adultas.

Porém, em 1986, autoridades federais descobriram que ela era menor de idade quando atuou nos filmes, e prendeu os proprietários da produtora e de sua agência cinematográfica. Lojas de vídeo e revistas retiraram centenas de milhares de cópias de circulação para evitar as sérias acusações de traficar pornografia infantil. A própria Traci Lords nunca foi acusada, já que como menor de idade não lhe era permitido conceder sua permissão legal para realizar atos sexuais nos filmes em troca de dinheiro. Entretanto os agentes e produtores que aceitaram as identidades falsas apresentadas por ela enfrentaram problemas legais por anos. Desde então, ela se retirou com algum sucesso para uma carreira regular de atriz de televisão e filmes, além de investir na música. Alguns dos filmes famosos dessa nova fase incluem "Not of This Earth" (chamado "Vampiro das Estrelas" no Brasil), "Cry Baby", no qual contracena com Johnny Depp (na foto acima) e "Blade". A atriz também é uma ativista dos direitos homossexuais, e em 2003  lançou o livro autobiográfico “Traci Lords: Underneath It All” (capa na foto acima). Confira a cantora:

01 - Control
(Traci Lords - Ben Watkins - Wonder)
02 - Fallen Angel
(Traci Lords - Ben Watkins - Johann Bley)
03 - Good-N-Evil
(Ben Watkins)
04 - Fly
(Babble)
05 - Distant Land
(Traci Lords - Mike Edwards - Bleu)
06 - Outlaw Lover
(Traci Lords - Ben Watkins - Maria Nayler - Stephane Holweck)
07 - I Want You
(Babble)
08 - Say Something
(Traci Lords - Mike Edwards)
09 - Father's Field
(Traci Lords - Babble)
10 - Okey Dokey
(Traci Lords - Mike Edwards)


COLABORAÇÃO: Roberto de Brito



sábado, 1 de dezembro de 2018

Ed Carlos - Singles & Raridades (2018)

 Ed Carlos fez muito sucesso e até apresentou programa mirim na Band
 Compilação apresenta 40 músicas de cinco EPs e nove compactos simples
A postagem hoje é especial. Trata-se desta coletânea do Ed Carlos, que reúne músicas de cinco compactos duplos e nove simples, enviados pelo amigo Aderaldo, a quem agradeço pela colaboração. A compilação traz desde as primeiras gravações, realizadas a partir de 1967, quando iniciou a carreira com sucesso e o credenciou a apresentar o programa Mini Guarda na TV Bandeirantes, até o obscuro single de 1985, produzido pela Líder Editora e Produtora Fonográfica. O resultado está neste CD duplo, com 40 músicas, incluindo quatro faixas bônus. Sucessos como “Estou feliz”, “Edifício de carinho” e “Belinha” estão na seleção, assim como “Roberto meu amigão” (uma homenagem a Roberto Carlos) e o soul “Conclusão”. A curiosidade é a obscura “Amante latino”, que fez sucesso com outra versão na voz do Sidney Magal, mas gravada primeiramente pelo Ed Carlos. Confira:

CD 1

01 - 1967 - Estou feliz (Puppet On A String)
(Bill Martin - Phil Coucter - Versão: Lilian Knapp)
02 - 1967 - Namoro de bonecos
(João Carlos - Newton)
03 - 1967 - Edificio de carinho
(Roberto Carlos - Tom Gomes)
04 - 1967 - Belinha
(Toquinho - Vitor Martins)
05 - 1968 - Vamos esperar (The world of thurday morning)
(T. Howard - B. Kirin - H. Hoffman - vs: Lilian Knapp) 
06 - 1968 - Viu
(Lilian Knapp - Os Vips)
07 - 1968 - O estudante
(José Canet - Mitre Navas)
08 - 1968 - Amor que vem
(Newton Siqueira de Campos)
09 - 1968 - Acho que estou apaixonado
(Tom Gomes – Luis Vagner)
10 - 1968 - Principe encantado
(Marcos Roberto – Dori Edson)
11 - 1969 - Obladi, obladá (Ob-La-Di, Ob-La-Da)
(John Lennon - Paul McCartney  - Versão: Fred Jorge)
12 - 1969 - Tudo é mentira (Todo És Mentira)
(Palito Ortega – Versão: Idineves Festa)
13 - 1971 - Meu primeiro amor
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
14 - 1971 - Não tenho tempo
(Dom – Ravel)
15 - 1972 - I love you baby (I Love You Baby)
(D. Vangarde - Gil King - Versão: Rossini Pinto)
16 - 1972 - Tin-tin-ô-lá-lá
(Dom – Ravel)
17 - 1976 - Te juro que te amo (Ti giuro che te amo)
(B. Lauzi - Mogol - vs: Rossini Pinto)
18 - 1976 - Clube da moto
(Beto Surian)
19 - 1976 - Minha amiga, minha esposa, minha amante
 (Mi amiga, mi esposa, mi amante)
(Gastão Ponce Castellanos - vs: Rossini Pinto)
20 - 1976 - Eu não vivo sem você
(Elizabeth)

CD 2

01 - 1977 - Se o telefone tocar 
(Fernando Mendes)
02 - 1977 - Quero saber o teu nome
(Robson Jorge)
03 - 1978 - Brincadeira de mau gosto
(Clayton – Bentana)
04 - 1978 - Como gostaria de saber
(Clayton – Lincon)
05 - 1979 - Roberto meu amigão
(Ed Carlos – João da Praia – José Rizzo)
06 - 1979 - Escuta amor
(Beto Suryan)
07 - 1980 - Quero ver você sorrir
(Hebano – Carlos Garcez)
08 - 1980 - Para ser feliz
(Armando Baltar – Nilton Baltar)
09 - 1980 - Sede de amar
(Kátia)
10 - 1980 - Canção pra gente
(Luciana – Gentil Miguel)
11 - 1982 - Recordações
(Luciana – Gentil Miguel)
12 - 1982 - É melhor parar
(Cezar – Cirus)
13 - 1982 - Indecisão
(Ed Carlos – Cassiano Costa)
14 - 1982 - Não deixe acontecer (Midnight In Moscow)
(V. Soloviev – Sedoy – M. Matusovsky – K. Ball – Versão: Ed Carlos)
15 - 1985 - Dá um tempo
(Ed Carlos – Marinho) 
16 - 1985 - Papo amigo
(Anires Marcos – Luis Vagner – Franco)
17 - 1969 - Pedido (Bônus)
(Fábio Luiz - Nelson Claro)
18 - 1973 - Conclusão (Bônus)
(Marco Cezar - José Tardelli)
19 - 1974 - Você não tem direito de agir assim 
(Stormy wheather cowboy) (Bônus)
(Barry Goldberg - vs: Rossini Pinto)
20 - 1975 - Amante latino (Bônus)
(Rabito - vs: Rossini Pinto)


COLABORAÇÃO: Aderaldo



sexta-feira, 30 de novembro de 2018

Orquestra Som Bateau ataca novamente - Volume 6

 Sexto volume da série foi lançado em 1972 pelo selo econômico Polyfar
Para os saudositas de plantão, segue o sexto volume da série “Som Bateau ataca novamente”, lançado em 1972 pela Polyfar, selo econômico da PolyGram/Philips. A exemplo de outros discos da Orquestra Som Bateau – na verdade, formada em estúdio, com músicos e intérpretes contratados, nunca identificados – este álbum traz duas músicas por faixa, e retrata o cenário musical da época, com os hits mais populares das rádios brasileiras, Não há muita informação sobre todos os músicos que participaram do projeto, mas sabe-se que entre os nomes mais conhecidos estavam The Fevers, Hyldon, e a banda Azimuth. Posso estar enganado, mas acredito que neste exemplar estão os cantores da família Corrêa, Golden Boys e Trio Esperança, muito requisitados pelos estúdios. No repertório, sucessos do Roberto Carlos, Wanderléa, Jerry Adriani, Tim Maia, Reginaldo Rossi, Adriana, Márcio Greyck, Martinho da Vila e outros. Confira:

01 - Agora eu sei
(Edson Ribeiro - Helena dos Santos)
Por amor
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
02 - Fatalidade (Fatalitá)
(Pace - Panzeri - Conti - vs: Rossini Pinto)
Mata-me depressa
(Rossini Pinto)
03 - Balança povo
(Martinho da Vila)
Canário do reino
(Carvalho - Zapatta)
04 - Capela
(Tony Damito)
Eu quero é botar o meu bloco na rua
(Sérgio Sampaio)
06 - Em todas as árvores do mundo 
(R. Acosta - vs: Rossini Pinto)
Oração de amor
(Pedrinho - J. Cipriano)
07 - Sorria, sorria
(Evaldo Braga - Carmen Lúcia)
Mentira
(Osmar Navarro)
08 - O que me importa
(Cury)
Esta noite você vai ter que ser minha
(J.Pereira - Jr. - Pisca)
09 - Mon amour, meu bem, ma femme
(Cleide)
Será mentira ou será verdade
(S. Belloni - vs: Pedrinho)
10 - Coração vagabundo
(Pitter Pitter)
Quero ser locomotiva
(Jorge Mautner)
11 - Grande, grande, grande
(A. Testa - Tony Renis - vs: Nazareno de Brito)
Sozinho sem você (Alone again)
(O'Sullivan - vs: Pedrinho)
12 - O importante é o verdadeiro amor
(C. Facchinette - V. Negrini - vs: Fernando Adour)
Os brutos também amam
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
13 - Vem pra mim (Run to me)
(B.R. & M. Gibb - vs: Rossini Pinto)
Esquece, coração, esquece
(Nelson Ned - Genival Mello)




quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Carlos Moura - Rosa de Sol (LP 1982)

 LP inclui o frevo "Um alô pro Moreira", homenagem a Moraes Moreira
No dia 6 de setembro, quando postei o CD “Quebrando o coco”, do Carlos Moura, informei que o internauta Valdir Muniz solicitou o LP “Rosa de sol”, do mesmo cantor e compositor, mas não o tinha para atendê-lo. Na sequência, tive três agradáveis surpresa: recebi o áudio do disco do nosso colaborador Iluvatar e as ilustrações vieram dos amigos Augusto e José Carlos. Agradeço ao trio pela colaboração e por permitir a presente postagem. O álbum, a exemplo de outros dois discos do Carlos Moura já apresentados no blog, é muito bom, e revela que o Nordeste continua um celeiro de grandes artistas.  O repertório se destaca pelas faixas “Minha sereia”, um dos grandes sucessos do alagoano, e pela canção que dá título ao LP, lançado em 1982 pela Lança, selo da PolyGram. Confira:

01 - Rosa De Sol 
(Carlos Moura – Ronaldo de Andrade)
02 - Beijo De Planeta 
(Moraes Moreira – Dominguinhos)
03 - Festejos E Desejos 
(Carlos Moura – Lucy Brandão)
04 - Coração De Barro 
(Carlos Moura – Ronaldo de Andrade)
05 - Um Alô Pro Moraes 
(Carlos Moura)
06 - Minha Sereia 
(Carlos Moura)
07 - Engasgo 
(Carlos Moura)
08 - Sete Léguas De Saudade
(Carlos Moura – Ronaldo de Andrade)
09 - Testamento 
(Carlos Moura – Edmundo Carôso)
10 - Certeza Da Paz 
(Carlos Moura – Edmundo Carôso)

COLABORAÇÕES: Áudio - Iluvatar, de Chiador (MG)
                                 Arte gráfica - Augusto e José Carlos 


quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Edith Veiga - Pensando em ti (LP 1982)

 "Pensando em ti", LP da Edith Veiga, foi lançado em 1982 pela gravadora RGE
Este LP da Edith Veiga foi enviado para minha coleção, e não para postagem, pelo amigo Geraldo, a quem agradeço. Ele informa que se trata de disco baixado de um grupo do qual fez parte, sem as ilustrações do álbum. Agora, após encontrar a arte gráfica na rede, achei interessante apresentá-lo. O vinil foi lançado em 1982 pela RGE, e recentemente foi reeditado em CD. O repertório se destaca pelas releituras de dois clássicos: “Vingança”, do Lupicínio Rodrigues, e "Pensando em ti", música que dá título ao disco, de Herivelto Martins e David Nasser, além de “Amélia de você”, de Elena de Grammont e Eliane Grammont, conhecida na interpretação da Ângela Maria. A curiosidade é a regravação da música “Na hora da raiva”, do Roberto e Erasmo Carlos, sucesso na voz da Wanderléa. Confira:

01 - Não lhe quero mais 
(Breno Kiss)
02 - Na hora da raiva 
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
03 - Meu amor proibido 
(Gilberto Lemos - Eros)
04 - Raízes 
(Denis Brean - Oswaldo Guilherme)
05 - Cinzeiro cheio 
(Nono Basílio)
06 - Nunca Jamais (Nunca jamás)
(Lalo Guerrero – vs. Nelson Ferreira)
07 - Pensando em ti 
(Herivelto Martins - David Nasser)
08 - Preciso tanto de você 
(Edith Veiga)
09 - Noite de reis (Noche de reyes)
(Jorge Curi - Pedro M. Maffia - vs. Hélio Ribeiro)
10 - Amélia de você 
(Elena de Grammont - Eliane Grammont)
11 - Agora vá 
(Edith Veiga)
12 - Vingança 
(Lupicínio Rodrigues)


COLABORAÇÃO: Geraldo



terça-feira, 27 de novembro de 2018

Vários intérpretes - Festa de hully gully (LP 1963)

 LP da Fermata reúne Chubby Checker, Dee Dee Sharp, The Orlons e The Dovells
Quando o rock disseminou pelo mundo a partir de meados dos anos 1950, outros ritmos voltados para a juventude vieram à tona, como o twist e o hully gully, que invadiram as pistas de dança até a metade dos anos 1960. Este LP, intitulado “Festa de Hully Gully” e enviado pelo amigo Laércio, a quem agradeço, é uma interessante mostra de como foi esse ritmo, que também fez sucesso no Brasil. Para apresentar esta coletânea, lançada em 1963/1964 pela Fermata, vou reproduzir o texto da contracapa: “Em um concurso realizado nos Estados Unidos, foram estas as melodias da nova dança que triunfaram sobre a vasta seleção. É o que há de mais representativo em Hully Gully. Temos a certeza de que este disco constituirá o sucesso de suas festinhas dançantes e que será também uma agradável audição para qualquer hora”. Confira:

01 - Chubby Checker - The hully gully
(Smith - Goldsmith)
02 - Dee Dee Sharp - Village of love
(Nathaniel Mayer - Devora Brown)
03 - The Dovells - Foot stompin
(Aaron Collins)
04 - The Orlons - He's a rebel
(Gene Pitney)
05 - Dee Dee Sharp - Party lights
(C. Clark)
06 - The Orlons - I met him on a sunday
(Owens - Harris - Coley - Lee)
07 - Chubby Checker - Hully gully baby
(Mann - Appell)
08 - Dee Dee Sharp - Breaking up is hard to do
(Neil Sedaka - Howard Greenfield)
09 - The Orlons - Mama didn't lie
(Mayfield)
10 - The Dovells - Hully gully baby
(Mann - Appell)
11 - Dee Dee Sharp - Eddie my love
(A. Collins - M. Davis - S. Ling)
12 - The Orlons - Keep your hands off my baby
(Goofin - King)

COLABORAÇÃO: Laércio



segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Simplesmente Bebeto - Salve ela (LP 1983)

Álbum foi produzido pela RCA Victor após deixar o cast da Copacabana
Este “Simplesmente Bebeto”, álbum lançado em 1983 pela RCA Victor, atende ao pedido do internauta Raul Zim. O  disco é um dos primeiros gravados pelo cantor, compositor e violonista na RCA, após deixar a Copacabana, onde iniciou carreira em meados dos anos 70, bebendo da mesma fonte do Jorge Ben Jor. Um dos principais destaques do repertório é a música “Salve ela”, faixa que abre o disco, e foi muito executada nas emissoras de rádio. Uma das curiosidades é a releitura de “Hello Monalisa”, sucesso na interpretação original do Santos Dumont, autor da música em parceria com Paulo Imperial. O disco mantém a ginga dos primeiros discos que o colocou entre os grandes nomes do samba-rock no Brasil.

Roberto Tadeu de Sousa, seu nome de batismo, nasceu em São Paulo em 7 de setembro de 1953, onde iniciou a carreira, cantando grandes sucessos da MPB. Teria começado a compor suas primeiras canções nesse período. Chamou a atenção da gravadora Som e foi contratado, lançando vários LPs sob o selo Copacabana. Gravou, inicialmente, vários compactos, um deles contendo "A beleza é você, menina", que seria anos depois o maior hit de sua carreira. Seu LP de estreia (na foto acima), "Bebeto", foi lançado em 1975, e nesse disco já define bem seu estilo: um som muito pontuado pelos arranjos de metais, pela sessão de percussão e pelo violão, que toca até hoje. A partir daí, gravou vários álbuns, e fez sucessos com canções como "Você é a paz que me acalma", "Minha preta", "Hei, neguinha", "Neguinho o poeta", "Menina Carolina” e “Praia e Sol”, entre outros. Porém, sua carreira ganhou uma pausa em novembro de 2017, quando o cantor passou mal durante um show em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Ele teve um AVC isquêmico, está em fase de tratamento, e fica nossa torcida por sua pronta recuperação. Confira:

01 - Salve ela
(Bebeto - Comanche - Betão)
02 - Hello Monalisa
(Santos Dumont - Paulo Imperial)
03 - Alexandra
(Bebeto - Comanche)
04 - Que sorriso, hem, tiete
(Joia - Adilson Silva)
05 - Essa nega
(Bebeto - Betão)
06 - Simplesmente Bebeto
(Bebeto - Jordilei - Roan)
07 - Sarará
(Bebeto - Betão)
08 - Fio da navalha
(Gil Gerson)
09 - Luau
(Bebeto)
10 - Aos trancos e barrancos
(Moises Costa - Bebeto)
11 - Diante dos olhos
(Bebeto - Betão)
12 - Brasil, Brasil, Brasil
(Bebeto - Jorge Augusto)


domingo, 25 de novembro de 2018

Olivia Byington - John, do MPB Shell (CS 1981)

Música interpretada pela cantora ficou entre as 20 finalistas do festival 
Uma dica pra quem gosta de música de festival é este compacto simples da Olivia Byington. O disco, enviado pelo amigo Roberto de Brito, a quem agradeço, traz a música “John”, de Xixa Motta e Nelson Motta, uma das 20 canções que participaram da final do Festival MPB-Shell, realizada em 12 de setembro de 1981 no ginásio do Maracanãzinho, no Rio. O evento, transmitido pela Rede Globo, foi realizado entre março e setembro, uma sexta-feira por mês. A primeira eliminatória, exibida na faixa de programação Sexta Super, foi ao ar em 10 de abril, sendo que a estreia, no mês anterior, a emissora Globo exibiu um show de lançamento anunciando os concorrentes. Nos intervalos das apresentações, foram realizados números musicais com artistas que haviam se destacado na edição anterior do festival.

“Purpurina”, canção de Jerônimo Jardim interpretada pela atriz e cantora Lucinha Lins, foi a primeira colocada, e recebeu a maior vaia da história dos festivais. Foram cerca de dez minutos de demonstração de descontentamento – o público preferia “Planeta Água”, de Guilherme Arantes, que fora defendida pelo próprio autor. A canção obteve o segundo lugar, ficando em terceiro o samba “Mordomia”, de Ari do Cavaco e Gracinha, cantado por Almir Guineto. Lucinha Lins consagrou-se como a melhor intérprete. Também se destacaram nesse ano as músicas “Perdidos na Selva”, do grupo Gang 90 & As Absurdetes; “Navega Coração”, da dupla Kleiton e Kledir; e “Londrina (Uma Valsa para Londrina)”, de Arrigo Barnabé, premiada como melhor arranjo. A música defendida pela Olivia Byington teve boa aceitação e ficou apenas entre as finalistas. Confira:

01 - John
(Xixa Motta - Nelson Motta)
02 - Na Dança Da Ilusão
(Xixa Motta - M. Carmen Barbosa)

COLABORAÇÃO: Roberto de Brito