Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Vários intérpretes - Juventude em desfile 1 (LP s/d)

 Inéditas da Jovem Guarda compõem a coletânea Juventude em Desfile
Já postei o terceiro volume da série Juventude em Desfile (aqui), produzido pelo desconhecido selo Bandeirante, e agora é a vez do primeiro, graças a colaboração do amigo Aderaldo, a quem agradeço por enviar este raro álbum. Infelizmente não tenho o segundo volume, e ficarei agradecido se alguém tiver e fornecer para postagem. O LP, sem o ano do lançamento, mas provavelmente produzido na segunda metade dos anos 1960, traz nomes desconhecidos do grande público, com exceção do grupo The Jordans, que participa do acompanhamento do cantor Francisco Carioca, que interpreta canções do Tim Maia (“Não quero nem saber”) e do Eduardo Araújo e Carlos Imperial (“Chora meu bem”). Os registros, feitos por gravadora com limitações técnicas, são de garagem, mas certamente farão a festa dos colecionadores. Confira:

01 - The Five Kings - Não consigo acreditar 
(Wagner - Peetter)
02 - The Five Kings - Nunca mais eu vou sofrer
(Wagner)
03 - Odair Silva - Um poema para meu benzinho (Com Conjunto San Remo)
 (Dylton Silva)
04 - Odair Silva - Tentando esquecer (Com Conjunto San Remo
(Didi)
05 - Walter Amaral - Se eu fosse (com Conjunto San Remo
(Mario Faissal)
06 - Walter Amaral - Só hoje vim saber (Com Conjunto San Remo
(Paulo Pires)
07 - Péricles - Não precisa chorar (com Os Ratos
(Paulo Wilson - Wanderley)
08 - Péricles - Há muito tempo sofro por te amar (Com Os Ratos
(Wanderley - Mario Faissal)
09 - Marcos Silvestre - Tudo terminou, mas eu não te esqueci (Com Os Ratos
(Antonio Marcos - Mario Marcos)
10 - Marcos Silvestre - O primeiro beijo (Com Os Ratos
(Walkyria - Mario Faissal)
11 - Francisco Carioca - Não quero nem saber (Com The Jordans)
(Tim Maia)
12 - Francisco Carioca - Chora meu bem (Com The Jordans)
(Eduardo Araujo - Carlos Imperial) 

 
COLABORAÇÃO: Aderaldo




quinta-feira, 30 de junho de 2016

Mariane - Aprendendo a viver (LP 1991)

Mariane fez sucesso como apresentadora de programas infantis na TV
Mariane foi, nos anos 1980 e 1990, a queridinha das crianças, ao lado de Xuxa, Angélica, Eliana e Mara Maravilha.  Assim como elas, Mariane também gravou discos, e teve relativo sucesso no mercado fonográfico. Este disco, lançado em 1991 pela RCA, é o terceiro LP da carreira que soma sete álbuns, sendo o primeiro de 1998 e o mais recente de 2004. O vinil, com 13 canções, traz músicas de autores como Ed Wilson, Chico Roque, Carlos Colla, Paulo César Valle e Marcos Valle, entre outros. Os destaques são “Chorinho brasileiro” e a releitura de “Uni-duni-tê”, de Michael Sullivan e Paulo Massadas, sucesso original do Trem da Alegria.

A cantora, locutora e apresentadora Mariane Ribeiro Dombrova, seu nome de batismo, nasceu em São Paulo em 7 de setembro de 1972. Começou a carreira no final dos anos 1980 no Sistema Brasileiro de Televisão (SBT), substituindo a também cantora e apresentadora Simony, no comando do programa "Dó-Ré-Mi-Fá-Sol-Lá-Si". A atração, em pouco tempo, ganha o nome da artista, e ficou no ar até a data do seu aniversário em setembro de 1991, quando foi demitida da emissora. O motivo? Cortou o cabelo, estilo "Joãozinho", como aparece na capa deste LP, sem autorização do SBT, que a contratou com as madeixas longas. A partir daí, Mariane comandou outros programas e passou por emissoras como CNT/Gazeta, Rede Record, CNT/Gazeta, UNITV, Rede Mundial e éTV. Em fevereiro último, participou do Programa Silvio Santos (veja na foto ao lado), e contou ao apresentador o que tem feito: "Hoje, apresento eventos, faço locuções, componho". Confira a cantora:

01 - Ploc-ploc (Manchinha de batom)
(Ed Wilson - Carlos Pedro)
02 - Quero um beijinho
(Chico Roque - Carlos Colla)
03 - Olha o sol
(Cesar Augusto - César Rossini)
04 - Vida
(Ed Wilson - Cury)
05 - Passeio atrevido
(Ed Wilson - Carlos Pedro)
06 - Zum zum zum
(Márcio Motta - Daniela Colla)
07 - Aprendendo a viver
(Augusto Céar - Paulo César Valle)
08 - Uni-duni-te
(Michael Sullivan - Paulo Massadas)
09 - A galinha magricela (La gallina papanatas)
(A.J.V. Cernuda - C.M.Lacosta - vs: E.B.Poças)
10 - Chorinho brasileiro
(Chico Roque - Aylson Shalon)
11 - Quero namorar
(Chico Roque - Carlos Colla)
12 - A dança do Ali Baba
(Chico Roque - Ed Wilson - Carlos Colla)
13 - Espertinho
(Marcos Valle - Carlos Colla)

quarta-feira, 29 de junho de 2016

As Melindrosas: Pot-pourri para festas juninas (1979)

 Single produzido pela Copacabana ainda homenageia o Dia das Mães
Hoje, 29 de junho, é Dia de São Pedro e São Paulo. Ocorre nesse dia porque teria sido a data do aniversário de morte e do translado das relíquias de ambos os santos. Nesta data ainda é considerada o Dia do Papa, pois São Pedro, para os católicos, foi o primeiro Papa da Igreja, além de ter sido o que permaneceu por mais tempo com esse título (37 anos). A data também faz parte das chamadas festas juninas, com muitas quermesses, arraias e grandes fogueiras, assim como acontece nos Dias de São João e Santo Antonio.  Por conta disso, o nosso amigo Aderaldo, a quem agradeço, me enviou este single do grupo vocal As Melindrosas, lançado em 1979 pela Copacabana. O destaque é o lado B, que oferece um pot-pourri com músicas para as festas juninas, como “Cai, cai, balão” e “Chegou a hora da fogueira”, entre outras. O lado A, por sua vez, traz um pot-pourri com canções para o Dia das Mães.

As Melindrosas foi um quarteto feminino formado em 1978 e composto pelas cantoras Gretchen, Sula Miranda, Yara e Paula. Descobertas e produzidas por Jorge Gambier, lançaram em 1978 o LP "Disco Baby", que apresentava cantigas de roda gravadas em estilo disco (sucesso na época). Obteve sucesso e despertou a atenção para o mercado musical infantil no Brasil. Gretchen, na época conhecida como Maria Odete, deixou o grupo logo nos primeiros meses de lançamento do LP para seguir carreira solo. Sula Miranda, que utilizava o seu nome de registro Sueli, a outra irmã Yara e a prima Paula deram continuidade. O conjunto gravou três LPs, ultrapassou quatro milhões de cópias vendidas e até estrelou um filme dirigido por J. B. Tanko (na foto acima). Após anos de sucesso, o grupo se separou em 1986 com a saída de Sula, que seguiu carreira solo e se consagrou como a "Rainha dos Caminhoneiros". Confira o single:

01 - Pot-pourri - Dia das Mães:

Canção pra mamãe
(Gambier)
Feita pra mamãe
(Gambier)
Mãezinha querida
(Lourival Faissal - Getulio Macedo)
Mamãe
(Herivelto Martins - David Nasser)
O amor mais puro
(Palmeira)
Feita pra mamãe
(Gambier)

02 - Pot-pourri - Festas Juninas:

Descubra-se feliz
(Gambier)
Sonho de papel
(A. Ribeiro)
Chegou a hora da fogueira
(Lamartine Babo)
Pula a fogueira
(G. Marinho - J. B. Filho)
Cai, cai, balão
(Assis Valente)
Cai cai balão
(D. P. – Adaptação: Gambier)
Antonio, Pedro e João
(O. Santiago - B. Lacerda)
Isto é lá com Santo Antonio
(Lamartine Babo)
Noites de junho
(J. de Barro - A. Ribeiro)
Sorria, cante e viva
(Gambier)

COLABORAÇÃO: Aderaldo


terça-feira, 28 de junho de 2016

Jovem Guarda - Outras vozes - Volume X (2016)

 Décimo volume encerra a série de coletânea "Jovem Guarda - Outras Vozes"
Com esta postagem, dou por encerrada a série "Jovem Guarda – Outras Vozes", formada por 10 volumes (aqui). Como o próprio título sugere, o projeto privilegiou releituras de canções do movimento, mas interpretada por outros cantores. Este décimo volume traz algumas curiosidades, como o Carlos Alberto, cantor de bolero que fez muito sucesso nos anos 1960, e Ronnaldo e Os Fora da Lei, banda liderada pelo comentarista esportivo e ex-goleiro do Corinthians, que também capitaneou o grupo Ronaldo e Os Impedidos. Ambos interpretam canções do repertório do Roberto Carlos, “E por isso estou aqui” e “Um leão está solto nas ruas”, respectivamente. Um dos destaques é a faixa que abre a coletânea, “Para o diabo os conselhos de vocês”, da trilha sonora do filme “Lisbela e o prisioneiro”, de 2003, com a banda fictícia Os Condenados. A seleção encerra com “O barra limpa”, faixa bônus gravada pelo grupo Saco de Gatos, que baixei na rede e achei interessante apresentá-la. Confira:


01 - Os Condenados - Para o diabo os conselhos de vocês
02 - The Jovens - Pobre menina
03 - Gabi da Péle Preta - Negro gato
04 - Érika Martins - Pare o casamento
05 - Ronnaldo e Os Fora da Lei - Um leão está solto nas ruas
06 - Bruna Mathias - Eu te amo, te amo, te amo
07 - Não Religião - Coração de papel
08 - Acustyc Berlim - Biquini de bolinha amarelinha & Splish splash
09 - Mônica Alves - Estúpido cupido 
10 - Sui Generis - A praça
11 - Teresa Cristina & Os Outros - Nada vai me convencer
12 - Carlos Alberto - E por isso estou aqui
13 - Eliana Printes - Só vou gostar de quem gosta de mim
14 - Banda Feitiço da Lua - Feche os olhos
15 - Carla Morazzy - Mar de rosas
16 - Os Fugitivos - Menina linda & Não me diga adeus
17 - Capital do Sol - Foi assim
18 - Rodrigo Meireles - Lobo mau
19 - Regina Nascimento & Banda - Eu daria a minha vida
20 - Cleide Regina - Preste atenção
21 - BÔNUS - Saco de Gatos - O barra limpa




segunda-feira, 27 de junho de 2016

Cassiano - Imagem e Som (CD 2001)

 Primeiro disco solo do Cassiano foi originalmente lançado no ano de 1971
Este é o primeiro álbum do Cassiano e agradeço ao amigo Laércio por mais essa colaboração. O vinil, gravado originalmente em 1971 pela RCA Victor, não chega a ser novidade na rede, mas este exemplar se destaca por ser da reedição em CD, produzida em 2001, graças ao projeto 100 Anos de Música. Influenciado pela soul music norte-americana, o paraibano Genival Cassiano dos Santos foi um dos precursores do estilo no Brasil. Em 1971, beirando os 30 anos, ele iniciou sua carreira solo após ter sido sucesso nacional com “Primavera”, na voz de Tim Maia. A canção, feita em parceria com Silvio Rochael, é um dos destaques deste disco, fundamental em sua escassa discografia. Confira:

01 - Lenda
(Lula Freire - Marcos Valle)
02 - Ela mandou esperar
(Cassiano - Tim Maia)
03 - Tenho dito
(Cassiano - Tim Maia)
04 - Já
(Cassiano)
05 - É isso aí
(Cassiano)
06 - O caso das bossas
(Zil Rosendo - Dabliu Namor)
07 - Eu, meu filho e você
(Cassiano)
08 - Primavera (Vai chuva)
(Silvio Rochael - Cassiano)
09 - Minister
(Cassiano)
10 - Uma lágrima
(Cassiano)
11 - Canção dos hippies (Paz e amor)
(Professor Pardal)
12 - Não fique triste
(Cassiano)


COLABORAÇÃO: Laércio




domingo, 26 de junho de 2016

Wilson Miranda - Coletânea Especial (2016)

 Seleção especial inclui hits do cantor e regravações de grandes sucessos
Se você é fã do saudoso Wilson Miranda, com certeza vai curtir esta coletânea elaborada pelo amigo Aderaldo, a quem agradeço pela colaboração. A seleção, com 27 faixas, suficientes pra encher um CD, inclui grandes sucessos da carreira, como “Estou começando a chorar”, “Venha ver o que sobrou de mim” , “Alguém é bobo de alguém” e outros. Os destaques ficam por conta das releituras que fez de canções como “Manhãs de setembro” (sucesso da Vanusa), "Será?" (Marcos Roberto), "Retalhos de cetim” (Benito de Paula), “Alegria, alegria” (Caetano Veloso) e “Arrasta a sandália” (Trio Esperança). Há também curiosidades, como as versões em espanhol de “Sou louca por você” (hit da Elizabeth) e a regravação da internacional “No more troubles”, sucesso do marroquino Sharif Dean. Confira:

01 - Estou começando a chorar
02 - Bata baby (Long Tall Sally)
03 - Venha ver o que restou de mim
04 - A desconhecida
05 - A lição
06 - Alegria, alegria
07 - Será?
08 - Ai que saudades da Amélia
09 - Alguém é bobo de alguém (Everybody’s Somebody’s Fool)
10 - Te amo eternamente (While We’re Still Young)
11 - Arrasta a sandália
12 - Bom tempo
13 - De que vale ter tudo na vida
14 - Corre coração (Speedy Gonzales)
15 - Desta vez nunca mais
16 - É você
17 - Eu quero dançar com você (Save The Last Dance For Me)
18 - Manhãs de setembro
19 - Nanã
20 - No more troubles
21 - Dejame outro dia (Deixe-me Outro Dia, Menos Hoje)
22 - Retalhos de cetim
23 - Teu carinho (Che Roga)
24 - Soy loco por usted (Sou louco por você)
25 - Ri melhor quem ri no fim
26 - Até breve
27 - BÔNUS - No tuve intension (Estou Começando A Chorar)


COLABORAÇÃO: Aderaldo



sábado, 25 de junho de 2016

Conjunto A Patota - Benzinho (LP 1968)

 LP produzido pelo selo Spot traz releitura de sucessos da Jovem Guarda
Este disco do Conjunto A Patota, lançado em 1968 pelo desconhecido selo Spot, atende ao pedido do Antonio Almeida. O vinil traz releituras de grandes sucessos da Jovem Guarda. O álbum não é da minha coleção. Baixei na rede, provavelmente de algum blog ou do Soulseek, programa de compartilhamento de arquivo do qual fui usuário. Não pretendia postá-lo, pois a pasta veio apenas com o áudio e a capa do LP, muito parecida com aquelas produzidas na mesma época pela gravadora Paladium. Mudei de ideia depois de receber o pedido e constatar que o mesmo não está hoje disponível pra download. Por isso, dei um tratamento no áudio, e montei a contracapa e o rótulo para CD. Não tenho informações sobre o grupo, formado em estúdio, conforme escreve o internauta Paulo, e agradeço a quem puder fornecer mais dados nos comentários. Confira o disco:

01 - Benzinho (Dear someone)
(Cy Coben - vs: Maurileno Rodrigues)
02 - Te adoro (No fuemos)
(Hugo - Osvaldo - vs: Sérgio Becker)
03 - Sua ausência
(Eduardo Araújo)
04 - Felizes de novo (Happy together)
(Bonner - Gordon - vs: Rossini Pinto)
05 - Queria
(Renato Correa - Reynaldo Rayol)
06 - Estou começando a chorar
(Roberto Carlos)
07 - Saudade (Sorry)
(Taylor - Corgoni - vs: Lisna Dantas)
08 - Tudo que sonhei
(Pilombeta)
09 - Aquela garota linda (She's a Woman)
(Lennon - McCartney - vs: Cleudir Borges)
10 - Te amo
(Roberto Correa - Sylvio Son)
11 - Ainda lhe amo
(Francisco Fraga)
12 - Era um garoto que como eu amava os Beatles e os Rolling Stones
(C'Era Un Ragazzo Che Come Me Amava I Beatles E I Rolling Stones)
(Migliacci - Luisini - vs: Os Incríveis)




sexta-feira, 24 de junho de 2016

Mastruz com Leite - São João na roça (CD 2001)

 Clássicos das tradicionais festas juninas estão no repertório do grupo nordestino
Pra não dizer que não falei do Dia de São João, comemorado nesta sexta-feira, 24 de junho, vou postar este CD do Mastruz com Leite. O disco, na verdade, não é do meu acervo, e nem tenho pudor de apresentá-lo, pois dou o crédito a quem é de direito, o site Forró com Vinil. Vou manter o mesmo link pra download, pois a pasta é completa, com arte gráfica e áudio de boa qualidade. O álbum é muito legal porque reúne os clássicos das festas juninas, como “Festa na roça”, "Sonho de papel", “Isto é lá com Santo Antonio”, “Chegou a hora da fogueira”, “Antonio, Pedro e João”, "O sanfoneiro só tocava isso" e outros que me remetem a infância. Era o tempo em que os moradores da rua onde morava se reuniam, montavam fogueira e faziam a festa. Pena que a tradição virou atração turística e ficou restrita a poucos lugares.

São João é conhecido como o "Santo Festeiro”. É, portanto, dia de festa, com danças e pratos típicos. Alguns símbolos bastante conhecidos nas celebrações são a fogueira, a quadrilha, o pau de sebo, os fogos, a capelinha, a palha, entre outros. Os balões, hoje proibidos, faziam parte da festa. Existem duas explicações para a origem do termo Festa Junina: pelo fato de ser comemorada durante o mês de junho e, segundo a outra teoria, seria uma homenagem direta a São João. Afinal, ele é considerado o santo mais próximo de Cristo, pois além de ser seu parente de sangue, Jesus foi batizado por João nas margens do rio Jordão. São João é celebrado em 24 de junho por ser a data atribuída ao seu nascimento. É motivo pra festejar com boa trilha sonora. Fica aqui minha sugestão pra ouvir e dançar. Confira:

01 - Festa na Roça 
(Mário Zan - Diogo Mulero ”Palmeira”)
02 - O Sanfoneiro Só Tocava Isso 
(Haroldo Lobo - Geraldo Medeiros)
03 -  Marcando a Quadrilha
 (Mário Zan)
04 - Antônio, Pedro E João 
(Benedito Lacerda - Osvaldo Santiago)
05 - Sonho de Papel
(Alberto Ribeiro)
06 - Chegou A Hora da Fogueira 
(Lamartine Babo)
07 - Pula a Fogueira 
(Getúlio Marinho “Amor” - João Bastos Filho)
08 - Isto É Lá Com Santo Antônio 
(Lamartine Babo)
09 - Quadrilha Brasileira 
(Gerson Filho - Aguiar Filho)
10 - Fim de Festa
(Zito Borborema)
11 - Olhinhos De Fogueira 
(Luis Fidélis)
12 - Leito da Saudade 
(Ferreira Filho - Rômulo César - Cláudio Mello)
13 - São João Na Terra 
(Edinir)
14 - Passeando Pelo Sertão 
(Rita de Cássia)



quinta-feira, 23 de junho de 2016

Moscas - The Sound Of America (CS 1973)

 Banda brasileira formada em meados dos anos 1960 lança disco em inglês
O grupo Os Moscas, formado em meados dos anos 1960, já é conhecido do blog pela postagem (aqui) com músicas de quatro singles gravados na RCA Victor. O amigo Aderaldo, que forneceu os discos e a quem renovo agradecimento pela colaboração, encontrou e enviou mais um desconhecido compacto simples gravado pela banda. Desta vez, o vinil foi produzido em 1973 pela Chantecler, e se diferencia dos demais porque foi gravado em inglês, dando um toque internacional ao conjunto. Confira:

01 – Everywhere
(J.Plint)
02 - The sounds of America
(B.B.Reynald – J.Plint)


COLABORAÇÃO: Aderaldo


quarta-feira, 22 de junho de 2016

Raul Gil canta boleros em castelhano (LP 1982)

Álbum "Raul Gil Internacional" foi produzido em 1982 pela RCA Victor
A julgar pelo texto impresso na capa deste “Raul Gil Internacional”, produzido em 1982 pela RCA Victor, tudo indica que o LP do apresentador foi feito sob encomenda pela Bus Stop Comércio e Representações de Ônibus para distribuição como presente de final de ano. No disco, Raul Gil canta em castelhano alguns clássicos do bolero, e inclui no repertório versões de canções famosas da MPB, como “Tortura de amor”, do Waldik Soriano, “Matriz ou filial”, do Lúcio Cardim, e “Carinhoso”, do Pixinguinha e João de Barro. O intérprete, por sua vez, assina a versão da música "Lonas azuis", de Gabino Correa e Marcelo Duran.

Raul Gil, hoje apresentador do SBT, nasceu em São Paulo em 27 de janeiro de 1938. Filho de imigrantes espanhóis, começou como calouro em rádio e TV e venceu num apresentado em 1957 por Hebe Camargo, na antiga TV Paulista (hoje Rede Globo). A partir daí, passou a trabalhar com um grupo de artistas, como Manuel de Nóbrega, Adoniran Barbosa, Maria Teresa e outros. Viajou com a “Caravana do Peru”, dirigida por Silvio Santos, e iniciou em 1960 como cantor profissional no programa "Alegria dos Bairros" , de Geraldo Blota, interpretando boleros, gênero de sucesso na época. Segundo a Wikipedia, ele gravou 8 discos de 78 rotações, 3 LPs e 2 CDs, todos com boleros.

Por ser bem humorado e ter facilidade para fazer imitações de artistas como Gregorio Barrios, Vicente Celestino, Cauby Peixoto, Mazzaroppi e Ronald Golias, entre outros, virou apresentador de programas de TV. A oportunidade aconteceu em 1967, quando substituiu o humorista José Vasconcellos, que era apresentador e desistiu de um programa na TV Excelsior. Desde então, animou programas na TV Bandeirantes, Tupi, Manchete e Record, sempre com grande audiência. Em 2010, acertou retorno ao SBT, onde trabalhara de 1981 a 1984. Desde 26 de junho de 2010, comanda o Programa Raul Gil (na foto acima) nas tardes de sábado. É casado com Carmem Sanchez Gil desde 1960, com quem tem dois filhos, Nanci e Raul Gil Júnior. Confira o cantor:

01 - Tortura de amor
(Waldik Soriano - vs: Lucas Robles)
02 - Quien sera
(P. Ruiz)
03 - Despedida
(José Luiz Perales)
04 - Lonas azules (Lonas azuis)
(Gabino Correa - Marcelo Duran - vs: Raul Gil)
05 - Quien soy yo (Matriz ou filial)
(Lúcio Cardim - vs: Lucas Robles)
06 - La novia
(Joaquim Prieto)
07 - Te quiero
(José Luiz Perales)
08 - Solo pienso em ti (Só penso em você)
(Benê Alves - vs: Lucas Robles)
09 - Cariñoso (Carinhoso)
(Pixinguinha - João de Barro - vs: Lucas Robles)
10 - Noche de ronda
(Maria Tereza Lara)
Perfidia
(Alberto Dominguez)
11 - Corazon solitario
(José Luiz Perales)



terça-feira, 21 de junho de 2016

Arlindo Júnior - Vermelho (CD 1996)

 Arlindo Jr., com 25 anos de carreira, ganhou fama como levantador de toadas
O nosso amigo Geraldo, a quem agradeço, gentilmente me enviou o CD do Arlindo Jr., lançado em 1996 pela DC Set Discos, em atendimento ao pedido do Moican Velho. Conhecido como "Pop da Selva", o cantor e também vereador, é famoso por suas participações no Festival de Parintins, tradicional festa popular realizada anualmente no último fim de semana de junho na cidade de Parintins, no Amazonas. No evento, o levantador de toadas se destacou como apresentador do Boi Caprichoso, de cor azul, adversário do Boi Garantido, de cor vermelha, no qual divulga a cultura local. Os dois bois exploram as temáticas regionais como lendas, rituais indígenas e costumes dos ribeirinhos através de alegorias e encenações. Este disco dá uma mostra da cultura amazonense. Confira:

01 - Um Canto Novo
(Tony Medeiros – Inaldo Medeiros)
02 - Lagarta de Fogo
(Leno – David)
03 - Pesadelo dos Navegantes
(Ronaldo Barbosa)
04 - A Contagem
(Joel Gama)
05 - Festa na Floresta
(Alex Pontes – Maizon Mendes)
06 – Requiem
(Ronaldo Barbosa)
07 - Boi Tatá
(Jorge Miranda)
08 – Gene
(Ronaldo Barbosa)
09 - Canto da Mata
(Alceo Anselmo)
10 - Gavião Real
(Chico da Silva)
11 – Eldorado
(Alex Pontes – Maizon Mendes)
12 - Vento Norte
(José Augusto Cardoso – Ariosto Braga)
13 – Vermelho
(Chico da Silva)


COLABORAÇÃO: Geraldo




segunda-feira, 20 de junho de 2016

Paulo Roberto - Compactos Raros

 Postagem reúne seis compactos de intérprete com o nome Paulo Roberto
Na postagem anterior, apresentei o LP do Paulo Roberto, lançado em 1969 pela Continental, uma colaboração do Aderaldo, a quem agradeço. Nela, solicitei informações a respeito do artista, e o internauta Paulo gentilmente escreveu nos comentários uma relação de discos que, para ele, seriam gravados pelo cantor, apesar de observar que há controvérsias se todos são do mesmo intérprete. Pra aumentar o debate, e dirimir dúvidas, reuni seis compactos, todos do Paulo Roberto ou de possíveis homônimos.

O primeiro compacto, enviado pelo Aderaldo, é um EP de 1963, lançado pela Copacabana, e a capa é essa colorida (na foto acima) que ilustra a postagem. O segundo, também do Aderaldo, veio com o LP postado ontem como faixa bônus. O terceiro e o quarto são singles da minha coleção, lançados em 1970 e 1971 pela Epic/CBS, sendo que o quinto, produzido em 1974 pela Parlophone/Odeon (na capa acima), foi baixado na rede. O sexto e último, da minha coleção, é o compacto de 1977, produzido pelo selo Panorâmico e que traz tema da novela "O profeta", da extinta TV Tupi. Encontrei na rede a capa de outro compacto, lançado em 1967 pela Mocambo, e que não tenho em coleção, mas apresento (na foto acima) apenas para possível comparação físionômica. Compete agora, a cada um, a tarefa de identificar - seja pela voz ou pela fisionomia - quem é quem nesse jogo de homônimos. Confira:

COMPACTO DUPLO – COPACABANA – 1963

01 - Coisas (Things)
(Bobby Darin – vs: Nazareno de Brito)
02 - Rosas vermelhas (Roses Are Red)
(P. Evans - A. Byron – vs: Romeu Nunes)
03 – Havanaguila
(N. N. - Letra em Português: Milton Parnes)
04 – Tortura (Torture)
(John D. Loudermilk - - vs: Almeida Rego)

COLABORAÇÃO: Aderaldo

COMPACTO SIMPLES – CONTINENTAL – 1969

01 - Não me peça um beijo (Com Samjazz Quintet)
(Antonio Marcos – Mário Marcos)
02 – Bimba
(Santos Dumont)

COLABORAÇÃO: Aderaldo

COMPACTOS SIMPLES – EPIC/CBS – 1970 e 1971

01 – Casca de coco
(Paulo Roberto – Rossini Pinto)
02 – A flor
(Célia Mara – Alvaro Menezes)
03 – Catirina
(Guaracy – C. Silva)
04 – Caminhada
(Paulo Roberto de Oliveira)

COMPACTO SIMPLES – PARLOPHONE/ODEON – 1974

01 - Dêro-Dêro
02 - Balaio de Caterete

FONTE: YouTube/Brasil No Rare Grooves

COMPACTO SIMPLES – PANORÂMICO – 1977

01 – O quintal
(Paulo Roberto – Eduardo França – Carlinhos)
02 – Meu Deus, o que se passa comigo *
(Paulo Roberto – Eduardo França – Carlinhos)

* Tema da novela "O profeta" (TV Tupi)


domingo, 19 de junho de 2016

Paulo Roberto - Deixa-me cantar (LP 1969)

 Paulo Roberto canta autores como Nenéo, Elizabeth, Getúlio Cortes e outros
Você conhece ou tem informações sobre o cantor Paulo Roberto? Eu nada sei, assim como o Aderaldo, que me enviou este raro LP e um compacto simples que o artista gravou em 1969 na Continental. Agradeço a ele por mais essa colaboração e também a quem escrever informações sobre o cantor nos comentários. O fato é que, na rabeira da Jovem Guarda, ele devia ter bom trânsito no meio artístico, ou talvez, foi assessorado por alguém influente pra reunir e gravar inéditas de autores como Getúlio Côrtes, Nenéo, Sidney Quintela, Elizabeth, José Messias, Nazareno de Brito, Evaldo Gouveia e Jair Amorim, entre outros. O single, por sua vez, traz a canção “Bimba”, do Santos Dumont, que abre o LP, e “Não me peça um beijo”, do Antonio Marcos e Mário Marcos, com acompanhamento do Samjazz Quintet, faixa que segue como bônus. Confira:

01 - Bimba
(Santos Dumont)
02 - Deixa-me cantar
(José Messias)
03 - Estou gostando cde uma garota
(Othon Russo - Niquinho)
04 - Canção pra não chorar
(Carlos Roberto)
05 - Quisera esquecer
(Sidney Quintela)
06 - Não faz mal
(Elizabeth)
07 - Não chore assim
(Nenéo)
08 - Quem
(Nazareno de Brito - Geraldo Figueiredo)
09 - Que espécie de tolo sou eu
(Getúlio Côrtes)
10 - Bem feito pra mim
(Elizabeth)
11 - Conte até dez
(Evaldo Gouveia - Jair Amorim)
12 - Não posso fingir
(Nenéo)
13 - BÔNUS  - Não me peça um beijo (com Samjazz Quintet)
(Antonio Marcos - Mario Marcos)


COLABORAÇÃO: Aderaldo




sábado, 18 de junho de 2016

Celly Campello em Pessoa - Entrevista para RB2

 Celly Campello comenta sobre a precoce carreira para os ouvintes da RB2
Hoje, 18 de junho, Celly Campello completaria 74 anos, se viva estivesse, mas faleceu aos 60, em 4 de março de 2003, devido a câncer de mama, doença que mais mata mulheres no País. Nascida em 1942 em São Paulo, mas criada em Taubaté, no interior do Estado, a primeira rainha do rock brasileiro é lembrada no blog por meio dessa postagem, que intitulei “Celly Campello em Pessoa”. Trata-se de entrevista que concedeu em 1997, por telefone, de Campinas (SP), onde morava, para o Clube da Amizade, programa da Rádio Clube Paranaense, a RB2, em Curitiba. O registro é de CD genérico adquirido no Mercado Livre, e que ainda tem outra entrevista, com Tony Campello, a ser postada em outra oportunidade.

Durante meia hora, Celly Campello fala sobre sua carreira precoce, e diz que nunca se arrependeu por tê-la abandonada para casar em 1962, após quatro anos de sucesso absoluto, sempre acompanhada pelo irmão Tony (na foto ao lado), com quem apresentou o programa “Crush em Hi-Fi”, na TV Record, o primeiro programa de rock da televisão nacional. Apesar de ser uma das pioneiras no gênero, a cantora (muito bem humorada, como podemos perceber pela gravação de boa qualidade) confessa que gostava de interpretar o repertório romântico, e aponta “Don’t cry for me Argentina” (postada aqui), como uma das preferidas, assim como “Tammy” e “A lenda da conchinha”, que escolheu para ser executada no final da entrevista, na qual revela satisfação por ser lembrada pelo público mesmo distante do meio artístico. Confira:


01 – Abertura do programa
02 – Entrevista 



sexta-feira, 17 de junho de 2016

Adilson Ramos - Não seja ingrata, mulher (LP 1975)

 
Álbum lançado pela Continental em 1984 é uma reedição do LP de 1975
Este álbum do Adilson Ramos, lançado pela Continental em 1984, é uma reedição do LP de 1975, com nova capa e contracapa. O cantor mantém o estilo romântico que o consagrou, com repertório recheado de boleros e arranjos que me lembram os discos da Cláudia Barroso. Não por acaso, a cantora também era contratada da Continental na época. No repertório, canções assinadas por Tony Damito, Marcus Pitter, José Messias e outros. Destaque para as versões de “Sabor a mi” ("Sabor a mim") e “Besame mucho” ("Beija-me muito"). Confira:

01 - Não Seja Ingrata, Mulher
(Tony Damito - Sandro Tavares)
02 - Tenho Outra em Seu Lugar
(José Antônio - Anderson - Mourão Filho)
03 - Sabor a Mim (Sabor a Mi
(Alvaro Carrillo - vs: Nazareno de Brito)
04 - Silêncio
(Anderson - José Antônio)
05 - Despedida
(Cezar - Tony Damito)
06 - Mentira
(Cezar - Tony Damito - Jean Pierre)
07 - Se Eu Não Fosse Seu Amigo...
(Pitter - Pitter)
08 - Beija-me Muito (Besame Mucho)
(Consuelo Velasquez – vs: David Nasser)
09 - Até Quando
(Tony Damito - Carlos Ângelo)
10 - Se a Água Matar a Minha Sede 
(José Messias)
11 - Sozinho
(Anderson - Arnaldo - Pedrinho)



quinta-feira, 16 de junho de 2016

Os Cobras - O LP (CD 2005)

 O LP, lançado no Brasil em 1964, ganhou versão em CD na França em 2005
O nome do grupo, Os Cobras, não por acaso, deixa claro que se trata da união de grandes artistas, especialistas na arte de produzir músicas. O disco, gravado em 1963 e lançado em 1964, conta com o mais talentoso time de músicos e arranjadores da conhecida turma do “Beco das Garrafas”, reduto dos pioneiros da Bossa Nova, no Rio de Janeiro. O conjunto é formado por J.T. Meirelles no saxofone e flauta, Tenório Jr. ao piano, José Carlos no contra baixo, Milton Banana na bateria, Raul de Souza no trombone e Hamilton no trompete. O disco ainda conta com as participações especiais de Roberto Menescal ao violão e Paulo Moura ao sax alto na faixa "Menina Demais". O álbum, fornecido pelo amigo Laércio, a quem agradeço pela colaboração, não é novidade na rede, mas este exemplar se destaca por ser a versão em CD, remasterizada e lançada em 2005 no mercado francês. "O LP", nome do álbum, é considerado uma das mais importantes e fundamentais obras do samba-jazz, um clássico pra ouvir em qualquer momento. Confira:

01 - Quintessência 
(J. T. Meirelles) 
02 - Nanã 
(Moacir Santos - Mário Telles)
03 - Depois de Amar 
(Orlann Divo - Roberto Jorge) 
04 - Adriana 
(Roberto Menescal - Luis Fernando Freire) 
05 - Praia 
(Orlann Divo - Roberto Jorge) 
06 - Uganda 
(Orlann Divo - Roberto Jorge) 
07 - The Blues Walk
 (C. Brown) 
08 - 40 Graus
(Orlando Costa ''Maestro Cipó'') 
09 - Chão
(Amaury Tristão - Roberto Jorge) 
10 - Menina Demais 
(Orlann Divo - Roberto Jorge) 
11 - Mar Amar
(Roberto Menescal - Ronaldo Bôscoli) 
12 - Moça da Praia 
(Roberto Menescal - Luis Fernando Freire) 

COLABORAÇÃO: Laércio


sexta-feira, 10 de junho de 2016

Os Espiões - Ela que eu amo (CS 1967)

 Compacto do grupo Os Espiões foi lançado pela gravadora Continental
Olha só que raridade: um autêntico compacto da Jovem Guarda, representada pelo grupo Os Espiões. O disco é mais uma colaboração do amigo Geraldo, a quem renovo agradecimento. O single, lançado em 1967 pela gravadora Continental, traz as músicas “Ela que eu amo” no lado A, e “Estarei Ao Seu Lado”, uma versão da música “Reach Out I'll Be There”, sucesso do quarteto vocal Four Stops, no B. Infelizmente não tenho e nem encontrei informações sobre Os Espiões, uma banda gaúcha, segundo o internauta Antonio Arley. Outro internauta, o Paulo, acrescenta nos comentários que o grupo ainda gravou outro compacto, em 1968, com as músicas “O trem” e "Pense um pouquinho só em mim”, uma versão de “Don't Let The Rain Fall Down On Me", também na Continental. Se alguém souber algo mais sobre o conjunto, peço a gentileza de escrever nos comentários, e agradeço desde já. Confira:

01 – Ela que eu amo
(Gringo)
02 - Estarei Ao Seu Lado (Reach Out I'll Be There)
(Holland – Dozier – Holland – vs: Alf Soares)


COLABORAÇÃO: Geraldo


quinta-feira, 9 de junho de 2016

Robson Jorge - Coletânea Especial (2016)

 Seleção inclui o álbum de 1977 e faixas bônus extraídas de compactos
O internauta Rhamon solicitou a postagem do LP que o Robson Jorge gravou em 1977 pela CBS. Eu só tenho o áudio do disco, fornecido faz tempo por um internauta que conheci na rede e com quem troquei muitas músicas. O problema é que, na época, eu não me preocupava em ter a arte gráfica dos discos, e também nem fornecia a dos discos que trocávamos. Hoje – constato - esse disco é raro, e felizmente encontrei a capa do álbum para a postagem. Por isso, achei interessante dar um tratamento no áudio e incluir faixas bônus, extraídas do EP de 1976, produzido pela CBS, e de dois singles lançados pela Som Livre em 1983 e 1984, ambos em parceria com o compositor, pianista, arranjador e produtor musical Lincoln Olivetti (1954 - 2015), o mago dos teclados e sinterizadores. Pra completar 20 faixas, inclui o remix da música “Babilônia rock”, que baixei na rede, e a faixa “Jorgea Corisco”, do álbum “Robson Jorge & Lincoln Olivetti”, lançado pela Som Livre em 1982, e considerado clássico da discografia da black music brasileira. O álbum (na foto abaixo) foi reeditado em março último na série Clássicos em Vinil, da Polysom, e é fácil de encontrar na rede.

Robson Jorge nasceu no Rio de Janeiro em 23 de abril de 1954. Segundo a Wikipedia, o seu interesse pela música data dos primeiros anos de vida, e iniciou na música com um violão que pertencia ao irmão, aos 11 anos, e mais tarde ganhou um instrumento próprio. Antes de completar 15 anos já tocava em bailes e até mesmo em gravações, depois de rápida passagem pelo Instituto Villa-Lobos. Em meados da década de 70 conheceu o tecladista e arranjador Lincoln Olivetti, com quem estabeleceu sólida parceria, gravada por diversos artistas. Com o domínio de novas linguagens dançantes (especialmente a disco music, derivada do funk), e um talento ímpar para produção e arranjos, a dupla se tornou quase onipresente na indústria fonográfica dos anos 1980. A dupla assina trabalhos em discos de artistas como Tim Maia, Luiz Melodia, Fagner, Gal Costa, Jorge Ben Jor, Hyldon, Maria Bethânia, Xuxa e até Balão Mágico, entre tantos outros. Por conta do apelo dançante e comercial, a dupla ganhou fama, dinheiro e pesadas críticas dos que os acusavam de ter pasteurizado o gênero. Robson Jorge teve problemas com alcoolismo e morreu jovem, aos 38, em 19 de dezembro de 1992, longe do meio musical. Confira:

LP ROBSON JORGE - 1977

01 - Num dia qualquer
02 - Sorriso falso
03 - Um amor tão lindo
04 - Tudo bem
05 - Pra lhe fazer feliz
06 - A cada instante
07 - Amei você
08 - Cantar comigo
09 - Entre o céu e o mar
10 - Não é assim

BÔNUS

11 - Viver depois - 1976
12 - Tudo bem - 1976
13 - Penso em dizer que te amo - 1976
14 - Procure amar - 1976
15 - Babilônia Rock (Rio Babilônia) - 1983 *
16 - Aleluia - 1983 *
17 - Monalisa - 1984 *
18 - Siri que marca a onda leva - 1984 *
19 - Jorgea Corisco - 1982 *
20 - Babilônia rock - 1983 (DJ Dumato RMX) *

* Com Lincoln Olivetti




quarta-feira, 8 de junho de 2016

Wilson Simonal ao vivo - País tropical (2016)

 Repertório envolve apresentações na RTP, em Lisboa, e na TV Brasil
Uma boa pedida pra relembrar o Wilson Simonal é ouvi-lo ao vivo, com todo suingue que lhe é peculiar, e o transformou em autêntico showman, raro de encontrar na MPB contemporânea. A possibilidade de postá-lo deve-se ao amigo Osvaldo, a quem agradeço por mais essa colaboração. Segundo ele, a seleção é de duas apresentações do cantor, sendo que a primeira, em Lisboa, no Festival da Música apresentado pela RTP em 1979, engloba as sete faixas iniciais. A segunda, que fecha o repertório, entre as faixas 8 e 12, foi gravada no Programa Lira do Povo, na TV Brasil, em 1983. No repertório, sucessos como “Sá Marina”, “País Tropical” , “Tristeza”, “Tributo a Martin Luther King” e outras. Confira:

01 - Sá Marina
(Antonio Adolfo - Tibério Gaspar)
02 - País Tropical 
(Jorge Ben Jor)
03 - Tem Capoeira 
(Batista da Mangueira)
04 - Lisboa Antiga 
(Francisco José)
05 - Minha Namorada
(Carlos Lyra - Vinicius de Moraes)
06 - Tristeza 
(Niltinho - Haroldo Lobo)
07 - A Vida é Só Pra Cantar 
(Thomas Greef - Tião da Vila - Ed Gomez)
08 - Sá Marina 
(Antonio Adolfo - Tibério Gaspar)
09 - Manias 
(Flavio Cavalcante - Celso Cavalcante)
10 - Mania de Sociedade 
(Ademir Rodrigues - A. Filme - Wilson Simonal)
11 - Eu Sonhei Que Estavas Tão Linda 
(Lamartine Babo - Francisco Mattoso)
12 - Tributo a Martin Luther King 
(Wilson Simonal - Ronaldo Boscoli)

Faixas 1 a 7 – Festival RTP (Lisboa 1979)
Faixas 8 a 12 – Programa Lira do Povo (TV Brasil 1983)


COLABORAÇÃO: Osvaldo




terça-feira, 7 de junho de 2016

Cyro Aguiar - Coletânea Especial (2016)

Seleção com 27 faixas inclui sucessos e releituras de hits internacionais 
O internauta que assina como Moican Velho pediu uma coletânea especial do cantor e radialista Cyro Aguiar. O nosso amigo Aderaldo viu o pedido e preparou seleção especial com 27 músicas, incluindo três grandes sucessos do artista: “A loucura das garotas”, “Do you like samba?” e “Crítica”. Agradeço a ele por mais esta colaboração que se destaca por algumas curiosidades, como os duetos com Reginaldo Rossi e Moreira da Silva nas faixas “Vesti azul” e “Super Morengueira”, respectivamente. O repertório traz releituras interessantes de “Quase fui lhe procurar” (sucesso na interpretação do Roberto Carlos), “Bye bye Rosemarie” (Cris McClayton), “Boêmio demodê” (Paulo Vinicius), "Risque" (lançada por Aurora Miranda) e outras. Além disso, a coletânea também apresenta versões de hits internacionais como “Smoke Gets In Your Eyes“, “Little Darling”, “Rock Around The Clock “ e outras. Confira:

01 – Samba rock
02 – Vesti azul (Part. Esp. Reginaldo Rossi)
03 – Maria bonita (Maria Bonita)
04 – Super Morengueira (Part. Esp. Moreira da Silva)
05 – Suck’um up (Suck’Um Up)
06 – Mona Lisa 
07 – Quase fui lhe procurar
08 – Bye bye Rosemarie
09 – Preconceitos
10 – Fumaça em meu olhar (Smoke Gets In Your Eyes)
11 – A loucura das garotas
12 – Do you like samba?
13 – Perfidia (Perfidia)
14 – Minha querida (Little Darling)
15 – Antes que a tristeza venha
16 – No balanço das horas (Rock Around The Clock)
17 – Cartas de amor na areia (Love Letters In The Sand)
18 – Boêmio demodê
19 – Sou louco (So Lucky)
20 –  Bernardine (Bernadine)
21 – 16 toneladas (Sixteen Tons)
22 – Candida (Candida)
23 – Risque
24 – Minha vida (My Way)
25 – Rosa
26 – Ansiedade (Ansiedad De Besarte)
27 – Crítica


COLABORAÇÃO: Aderaldo