Pesquisar este blog

Carregando...

domingo, 21 de dezembro de 2014

Coro Jovem do TLC - De Colores (LP 1972)

 Coral interpreta músicas cantadas nos encontros de cursilhos em LP da RCA
Vou aproveitar o espírito cristão que norteia o período de Natal pra postar este álbum do Coro Jovem do TLC. O álbum “De Colores” foi lançado em 1972 pela RCA Victor e deixa claro, no subtítulo, que o repertório é formado por músicas cantadas nos encontros de cursilhos. O texto na contracapa informa que não se trata de cantos cursilhistas oficiais, já que o cursilho não tem hinos, canções, slogans, distintivos, etc, que o singulariza. O disco traz, entre as canções, “Como é grande o meu amor por você”, hoje clássico do Roberto Carlos, e “Oração de um jovem triste”, sucesso na voz do Antonio Marcos.

O cursilho é uma palavra espanhola, que quer dizer "pequeno curso", de pouca duração. Teve origem na Espanha, através de um grupo de jovens pertencentes à juventude de ação católica espanhola (JACE), da Diocese de Palma de Maiorca – Ilha de Maiorca, em agosto de 1948. O Movimento se espalhou por toda a Espanha e transpôs fronteiras propagando-se por todo o mundo. No Brasil, foi realizado o 1º. Cursilho em abril de 1962, em Valinhos, Diocese de Campinas, em São Paulo. Atualmente, realizam-se Cursilhos em todos os estados brasileiros.  Confira o disco:

01 - De Colores
(Adapt. Maugeri Neto – J. Scatena)
02 - Belo
(José Alves)
03 - Oração de São Francisco
(Pe. Irala)
04 - Oração da manhã
(Pe. Zezinho,  SCJ)
05 - Shalom
(Pe. Zezinho,  SCJ)
06 - Morrer de amor
(Oscar Castro Neves - Luvercy Fiorini)
07 - Balada da caridade
(Ir. Irene Gomes - Ir. Rita de Cassia Ribeiro)
08 - Aleluia (Entrada)
(D.R.)
09 - Como é grande o meu amor por você
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
10 - Oração de um jovem triste
(Alberto Luiz)
11 - O evangelho
(Ir. Irene Gomes)
12 - Vou cantando (Eu creio)
(Pe. Irala)



sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Agnaldo Timóteo - Muito prazer (CD 2005)

 Muito Prazer, 51º disco da carreira do Agnaldo Timóteo, é produção independente
 Cantor mantém fama de romântico neste CD comercializado em praça pública
Muita gente pode não gostar do Agnaldo Timóteo, cantor e político polêmico, conhecido pela falta de papas na língua, mas ninguém pode negar: é dono de bela voz, apesar de não ser devidamente reconhecido pela crítica. Uma prova do talento é este raro “Muito prazer”, CD independente que lançou em 2005, e que aqui comparece graças a colaboração do sempre amigo Aderaldo, a quem agradeço. O disco, conforme texto assinado pelo cantor no encarte, é o de número 51 da carreira, e “teve a feliz ideia de gravar 14 maravilhosas canções que contam histórias de amor de pessoas apaixonadas”. No repertório, clássicos da Dolores Duran, Silvio César,  Lupicinio Rodrigues e outros.

Agnaldo Timóteo mantém sua fama de romântico neste disco, gravado dentro do projeto “CD Rua”, vendido pelo próprio artista em praça pública. Apesar do sucesso na nova modalidade de venda, nem todos os fãs tiveram acesso ao disco, daí a dificuldade de encontrá-lo. Quanto ao álbum, o cantor revela sua expectativa no encarte: “Após minha participação na Casa dos Artistas número 3, para minha alegria, os jovens voltaram a me dispensar um tratamento carinhoso; por isso, espero que também eles venham a gostar da seleção musical e do fino acabamento deste belíssimo CD”. Confira:

01 – Castigo
(Dolores Duran)
02 - Pra você
(Silvio Cesar)
03 - Sabe Deus
(Alvaro Carrillo – vs: Nely B. Pinto)
04 – Ouça
(Maysa)
05 - Obrigado mãe
(Michael Sulivan – Carlos Colla – Miguel Plopschi)
06 - Somos iguais]
(Evaldo Gouveia – Jair Amorim)
07 – Fascinação
(F.D.Marchetti – M.de Feraudy – vs: Armando Louzada)
08 - Conselho de pai
(Majó – Wagner Montanheiro)
09 - Ela disse-me assim
(Lupicinio Rodrigues)
10 - Segura na mão de Deus
(Nelson Ned)
11 - A noite do meu bem 
(Dolores Duran)
 Nossos momentos
(Luís Reis - Haroldo Barbosa)
 Meu nome é ninguém
(Luís Reis - Haroldo Barbosa)
12 - Nossa Senhora
(Roberto Carlos – Erasmo Carlos)

Colaboração: Aderaldo

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Vários artistas - Som de Valente - Fazendo charme

 Álbum produzido pela CBS (Sony) traz repertório internacional dos anos 1980
Sempre curti os discos com a griffe “Som de Valente”, pois remete ao suingue de ritmos como o samba rock e o soul music. Encontrei este “Fazendo charme”, da mesma série, com repertório internacional dos anos 1980, produzido pela CBS (Sony). O álbum não informa o ano do lançamento, mas deve ser de 1988/89. Confira:

01 - Juicy - Sugar free - 1985
(K. Barnes – J. Barnes)
02 - Isley Jasper Isley - Brother to brother – 1987
(D.McDuffie – E.Isley – C.Jasper – M.Isley)
03 - James (D-Train) Williams - Ice melts into rain – 1986
(J.Williams)
04 - Tease - Somewhere, somebody – 1988
(L.J.McNelly – A.Kastner – M.Gronenthal)
05 - Isley Jasper Isley - Caravan of love - 1985
(E.Isley – C.Jasper – M.Isley)
06 - Enchantment - Love struck – 1983
(S.Dees – R.Kersey)
07 - Tease - Let's stop pretending - 1988
(J.Hoo – C.Mims – E.Brooker)
08 - Mtume - You are my sunshine – 1984
(J.Mtume – P.Fields)

Seleção de repertório: Acervo Comercial Foográfica Ltda.
Arte da capa: Alberto Torquato


quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Carlão - Liberdade vadia (LP 1981)

 Liberdade vadia, LP do cantor e compositor Carlão, é produção independente
Se você é como eu, que gosta de ouvir o Zé Renato, integrante da primeira formação do grupo Boca Livre, certamente vai curtir esta “Liberdade vadia”, do cantor e compositor Carlão. O estilo e o timbre vocal de ambos se assemelham, na minha modesta opinião, e mesmo se for apenas impressão minha, o fato é que gostei de ouvi-lo, mesmo que após 33 anos do lançamento em 1981. Não tenho a mínima ideia de quem seja o Carlão, e é uma pena que não tenha informação a seu respeito no disco de produção independente. Esse é apenas mais um daqueles discos que comprei pela curiosidade, e não me arrependi, pois gosto de ouvir talentos desconhecidos. Confira:

01 - Caminhos
(Carlão - Fátima Chiavone)
02 - Embrião
(Carlão)
03 - Distância
(Carlão -  - Fernando Ghê)
04 - Novo amanhecer
(Carlão - Fátima Chiavone)
05 - Doce delirio
(Carlão - Fátima Chiavone)
06 - Liberdade vadia
(Carlão)
07 - Lembrança
(Natan Marques - Carlão)
08 - Inconsciente
(Carlão - Fernando Ghê)
09 - Fazendo as contas
(Carlão - Márcio Moreira)
10 - Navegar
(Carlão - Fernando Ghê)
11 - Liberdade vadia/Mensagem)
(Carlão)


terça-feira, 16 de dezembro de 2014

The Vikings - Antologia Pequena Prece (2014)

 The Vikings - ou Os Vikings - foram a primeira dupla a gravar no estilo Jovem Guarda
Imagine a junção de duas vozes, uma grave e outra aguda. O resultado é The Vikings, posteriormente Os Vikings, dupla formada pelos irmãos paranaenses Diógenes Paulo Burdney e Olavo Sérgio Burdney. A presente coletânea foi montada pelo nosso amigo e colaborador Aderaldo, a quem agradeço por resgatar esta que é provavelmente a primeira dupla a gravar no estilo Jovem Guarda, antes de Os Vips, no início dos anos 1960.

A dupla começou a cantar em Londrina, e logo depois em São Paulo. Na capital, fez acompanhamento para os amigos, com destaque para Albert Pavão, e só depois gravou o primeiro disco, um compacto simples pela Fermata. Na contracapa desse single, o texto impresso informa: “ Dois irmãos... duas vozes magníficas, totalmente diferentes uma da outra, apresentando um estilo inconfundível, incrível mesmo! Em seu primeiro compacto Os Vikings apresentam 'Davy Crockett', que narra as aventuras do famoso herói que inspirou alguns filmes de Walt Disney - adaptação para o português de Diógenes Paulo - e 'My player', a esplêndida página de Georges Boulanger, cantada aqui em inglês”.

Eles gravaram outros compactos e, nos anos 1970, estreitaram a amizade com os irmãos
Albert e Meire Pavão, acompanhando a gravação de diversos discos infantis para a RGE. A dupla se desfez, mas Olavo ainda gravou pelo menos dois singles, reunidos nesta antologia. Um dos compactos saiu somente como Olavo e o outro como Olavo Sérgio, que ainda se destacou como compositor e teve em José Roberto um dos maiores, senão o maior, intérprete de suas músicas, como  “A Minha Vingança” e “Sim Ou Não”. Confira a seleção:

01 - My prayer
(Georges Boulanger)
02 - Davy Crockett (The ballad of Davy Crockett)
(Blackburn - Bruns - Versão: Diógenes Paulo)
03 - Segredinho (Do You Want To Know A Secret?)
(Lennon - McCartney - Versão: Diógenes Paulo)
04 - Let The Little Girl Dance
(Billy Bland)
05 - Gosto Mesmo é de Você
(Diógenes Paulo - Olavo Sérgio)
06 - I'm Crying
(Diógenes Paulo - Olavo Sérgio)
07 - Pequenina Prece
(Diógenes Paulo - Olavo Sérgio)
08 - Do Que Vi Da Vida
(Diógenes Paulo - Olavo Sérgio) 
09 - Ballad of cat ballou (com Meire Pavão)
(David - Livingston)
10 - Lambari (Com Meire Pavão)
(Theotonio Pavão)
11 - O princípe escamado (com Meire Pavão)
(Albert - Meire Pavão)
12 - Olavo - Nervos De Aço 
(Olavo Sérgio - Alberto de Oliveira)
13 - Olavo - Duvido Que Alguém Te Ame Mais Que Eu 
(João Cardoso - Paulo Fernando)
14 - Olavo Sérgio - Aleluia
(Cezão - Pedro Rainho)
15 -  Olavo Sérgio - Cuidado
(Cezão)

COLABORAÇÃO: Aderaldo


segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Lápis de Cor - Mania (CS 1985)

 "Mania" foi tema de Babi e Tito na telenovela "A gata comeu", da Rede Globo
Alguém conhece o grupo Lápis de Cor? A única referência que tenho é este compacto simples, lançado em 1985 pela Som Livre, mas o disco não fornece dados sobre os integrantes da banda. O single se destaca pela música “Mania”. A canção fez parte da trilha sonora da novela “A Gata Comeu”, exibida pela Rede Globo no tradicional horário das 18 horas, de 15 de abril a 18 de outubro de1985. Na trama, foi tema de Babi (Mayara Magri) e Tito (Jayme Periard), segundo dados colhidos na rede. Confira:

01 – Mania
(Nanni - Daniel Simoni)
02 - Me leva em teu sonho
(Nanni - Daniel Simoni)



domingo, 14 de dezembro de 2014

Lafayette interpreta Roberto Carlos (LP 1978)

Grandes sucessos do Roberto Carlos estão neste álbum lançado em 1978
Lafayette é mais uma figura pra lá de manjada no blog, e dispensa apresentação. Este disco, lançado em 1978 pelo selo econômico Entré, da CBS/Sony, traz repertório integralmente dedicado ao repertório do Roberto Carlos. Não chega a ser novidade a inclusão de canções do “rei” nos discos do Lafayette, pois além de acompanhá-lo em algumas músicas, ambos eram da mesma gravadora, mas este álbum tem um componente especial: é da época em que Roberto Carlos batia recorde de vendas, superando a casa de 1 milhão de discos vendidos. Era, portanto, um filão comercial a ser explorado pela CBS, como se pode notar pelo repertório cheio de clássicos. Confira:

01 – Fé
(Roberto Carlos – Erasmo Carlos)
02 - Lady Laura
(Roberto Carlos – Erasmo Carlos)
03 - A primeira vez
(Roberto Carlos – Erasmo Carlos)
04 - Mais uma vez
(Mauricio Duboc – Carlos Colla)
05 - Todos os meus rumos
(Fred Jorge)
06 - Vivendo por viver
(Márcio Greyck – Cobel)
07 - Música suave
(Roberto Carlos – Erasmo Carlos)
08 - Café da manhã
(Roberto Carlos – Erasmo Carlos)
09 - Tente esquecer
(Isolda)
10 - Força estranha
(Caetano Veloso)
11 - Por fin mañana  
(Armando Manzanero)



sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Trio Ternura - Antologia Sempre Primavera (2014)

 Trio Ternura iniciou carreira na Jovem Guarda e fez sucesso em festival da Globo
O Trio Ternura, uma aposta do mercado fonográfico nos anos 1960 pra “rivalizar” com o Trio Esperança, comparece no blog com esta Antologia, formada por músicas de quatro compactos simples e seis faixas extraídas de coletâneas, como a célebre “As 14 Mais”, da CBS, e as finalistas do V e VI Festival Internacional da Canção (FIC). Foi neste evento musical da Rede Globo que Jussara, Jurema e Robson – integrantes do trio – obtiveram notoriedade nacional ao acompanhar, em 1970, o cantor e ator Tony Tornado com a canção "BR-3", de Antonio Adolfo e Tibério Gaspar. A consagração viria no ano seguinte com "Kyriê", de Marcelo Silva e Paulinho Soares, representante do Brasil no festival.

O grupo vocal começou a atuar na Jovem Guarda, e até participou de edições do programa comandado por Roberto Carlos. O primeiro disco do trio é de 1968, um LP pela Musidisc, de onde partiu no ano seguinte para a CBS (Sony). Lá, gravou o segundo e último álbum como trio, sendo que o terceiro LP, pela RCA, foi gravado como quinteto. Em 1979, em retorno como trio, gravou o registro mais recente que eu tenho, o single com “Sansão e Dalila”, uma versão de “Samson and Dalilah”, hit do grupo Middle of the Road.

Consta, segundo o Dicionário Cravo Albim, que teria participado em 1992 do LP Brasil Jovem Guarda – Série Academia Brasileira de Música, Volume 11, da Sony Music, com a interpretação das músicas Tijolinho, de Wagner Benatti; Alguém na multidão, de Rossini Pinto, e Pra nunca mais chorar, de Carlos Imperial e Eduardo Araújo. Hoje, o grupo está praticamente esquecido, e tem até um trio homônimo na praça, do qual faz parte o ator Tiago Martins, mas com proposta musical diferente do original. Confira:

01 - 1969 - Não brinque com o amor
02 - 1969 - Nem um talvez
03 - 1969 - Palavras inúteis
04 - 1970 - Eu sou de você
05 - 1970 - Longe de você
06 - 1970 - Não vou brigar com você
07 - 1970 - BR-3 (Com Tony Tornado)
08 - 1971 - Kyriê
09 - 1973 - Sempre primavera
10 - 1973 - A gira
11 - 1976 - De amor também se morre
12 - 1976 - Eta eta
13 - 1979 - Promessas
14 - 1979 - Sansão e Dalila (Samson and Dalilah)



quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Elizabeth - Pra começo de assunto (em castelhano)

 EP de 1971, produzido pela Fermata, também traz a versão em português
Já ouviu a versão em castelhano do samba rock “Pra começo de assunto”, sucesso da Elizabeth em 1971? A oportunidade de ouvi-la é agora, graças a colaboração do amigo Luiz Fernando, da Comunidade MC&JG, a quem agradeço pelo EP, lançado em 1971 no mercado latino pela Fermata. O disco também traz a versão original do hit em português, além de “Totalmente loca de amor” e “Vida agitada”, extraída do LP “Elizabeth canta en castellano”, já postado (aqui) no blog. Por conta disso, achei interessante oferecer duas opções de links pra download. A primeira, com a capa acima e as quatro músicas do EP, e a segunda – pra quem não baixou o LP citado – com as 12 músicas do álbum e mais três faixas do EP como bônus, além de nova arte gráfica, conforme a contracapa ilustrada acima. Confira as faixas do EP:

01 - La la la la la (Pra começo de assunto)
(Elizabeth – vs: Bem Molar)
02 - Totalmente loca de amor 
(Elizabeth – vs: Bem Molar)
03 - Pra começo de assunto (La la la la la)
(Elizabeth – vs: Bem Molar)
04 - Vida agitada
(Elizabeth – vs: Bem Molar)

COLABORAÇÃO: Luiz Fernando, da Comunidade MC&JG


quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

O melhor de Altemar Dutra (LP 1982)

 Altemar Dutra faz releitura dos seus grandes sucessos em LP da Som Livre 
Altemar Dutra, que já tem sinopse da carreira divulgada no blog, comparece com seus grandes sucessos em álbum lançado em 1982 pela Som Livre. Trata-se de releitura dos principais hits, gravados originalmente na EMI-Odeon, onde registrou maior parte de sua discografia, que inclui álbuns em espanhol. Tudo indica que foi um dos últimos discos do artista em vida. O cantor, então casado com a também cantora, Martha Mendonça,  faleceu aos 43 anos em Nova York no dia 9 de novembro de 1983, vítima de derrame cerebral. Confira o disco:

01 - Estão voltando as flores - Bandeira branca
(Paulo Soledade) – (Max Nunes – Laércio Alves)
02 - Sentimental demais
(Jair Amorim – Evaldo Gouveia)
03 – Oferenda
(Jair Amorim – Evaldo Gouveia)
04 - O trovador
(Jair Amorim – Evaldo Gouveia)
05 - Que queres tu de mim
(Jair Amorim – Evaldo Gouveia)
06 – Modinha
(Sérgio Bittencourt)
07 – Brigas
(Jair Amorim – Evaldo Gouveia)
08 - A pretendida
(Pepe Avila)
09 - Serra da Boa Esperança
(Lamartine Babo)
10 - Jura-me (Jurame)
(M.Grever – vs: Oswaldo Santiago)
11 - Meu velho (Mi viejo)
(Piero – José – vs: Nazareno de Brito)
12 - Tudo de mim
(Jair Amorim – Evaldo Gouveia)
13 - Eu nunca mais vou te esquecer
(Moacyr Franco)
14 - Creio em ti (I believe)
(Drake – Shirl – Graham – Stillman – vs: Oswaldo Santiago)



segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Vários artistas - As 13 de mais sorte (LP 1969)

 Seleção reúne artistas como Paulo Sérgio, Elizabeth, Fredson, Arthurzinho e outros
Uma coletânea interessante é esta lançada em 1969 pela Caravelle, intitulada “As 13 de mais sorte”, gentilmente cedida pelo nosso colaborador Aderaldo, a quem agradeço. O disco reúne os principais artistas da gravadora, como Paulo Sérgio, Elizabeth, José Ricardo e até Rossini Pinto, um dos principais compositores e versionistas da Jovem Guarda, entre outros. O álbum é legal porque a maior parte das faixas só foi lançada neste disco. Confira:

01 - Elizabeth - E o céu mandou pra mim
(Elizabeth)
02 - Fredson - O céu vai desabar
(Jovenil Santos)
03 - Marcos Moran - Você anda à solta
(Ruy Maurity - J.Jorge Miquinioty)
04 - Tony Damito - Onde anda Juliana
(Tony Damito)
05 - Moacir Toledo - Meu amor (Fa, fa, fa)
(W.Gold - Stanton - Badale - G. Bigazzi - C. Cavallaro - vs: Rossini Pinto)
06 - Paulo Sérgio - Não preciso mais de você
(Sidney Quintela)
07 - José Ricardo - Algum dia (I shall be released)
(Bob Dylan - vs: Rossini Pinto)
08 - Blow Up - Vem
(Julio Cesar)
09 - Arthurzinho - Baby
(Elizabeth)
10 - Elizabeth - Eu vou confessar
(C. Borges - H. Souza)
11 - Roberto José - Eu te amo e te quero demais
(Roberto Antonio)
12 - Rossini Pinto - Meu coração ainda é seu
(Rossini Pinto - A. Menezes)
13 - Paulo Sérgio - Logo agora
(Tony Damito - Eustáquio Sena)


COLABORAÇÃO: Aderaldo


sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Wilson Miranda - Antologia (1959/1963)

 Seleção concentra gravações realizadas pelo Wilson Miranda entre 1959 e 1963
As faixas desta antologia foram extraídas de um CD pirata que comprei numa feira de vinil em São Paulo. As imagens da capa e contracapa não são as originais. Foram baixadas na rede, e as refiz porque as minhas não estão boas. A coletânea é muito legal porque contém as primeiras gravações do Wilson Miranda, cantor e produtor de discos que surgiu nos primórdios do rock brasileiro, no final dos anos 1950. As gravações abrangem o período de 1959 até 1963, fase em que o artista também gravou outros estilos musicais, inclusive Bossa Nova. O maior sucesso aconteceria em 1967, no período da Jovem Guarda, quando gravou “Estou começando a chorar”, do Roberto Carlos. O artista, com sinopse de sua carreira já divulgada no blog, é um bom intérprete e merece ser conferido:

01 - 1959 - Crepúsculo (Twilight time)
(Ram – N.Nivens – A. Nivens – vs: Fred Jorge)
02 - 1959 - Ain't that a shame
(A.   Domino – D. Bartolomeu)
03 -1959 - Quando (When)
(P. Evans – J.Reardon –vs: J.Gonçalves)
04 - 1960 - Bata baby (Long Tall Sally)
(E. Johnson – T. Chaves – Vs: d. Fugencio)
05 - 1960 - Marilin (Kath-A-Leen)
(J.Kahen – vs: Fred Jorge)
06 - 1960 - Eu preciso desse amor (You need love)
(Price – Logan – E. Santo)
07 - 1960 - Aquele relógio (The clock has no hand)
(Sedaka – Greenfield – R. Filho)
08 - 1960 - Ring a rockin'
(Sedaka – Greenfield)
09 - 1960 - Onde estarás (Sevent sugar lips)
(Felice – B. Bryant – vs: C.Americo)
10 - 1960 - É porque (That's why I love you)
(B.    Gordon Jr. – T.Cario – vs: Fred Jorge)
11 - 1961 - Alguém é bobo de alguém (Everebody's somebody's fool)
(H.Greenfield – J. Keller – vs: Fred Jorge)
12 - 1961 - Teu carinho (Che roga)
(C.    Aumerin – S.Laterza)
13 - 1961 - Eu quero dançar com você (Save the last dance for me)
(Pomus – Shuman – vs: Fred Jorge)
14 - 1962 - Corre coração (Speedy Gonzalez)
(B.Keye – D. Hill – E.Lee – vs: J.Fernandes)
15 - 1962 - Volte pra mim (Come back to me)
(R.Orbison – J. Melson – vs: M.A.Galvão – C.Cruz)
16 - 1962 -Apache
(Jerry Lordon – vs: Waldir Santos)
17 - 1962 - Suzana
(Alladin – Aguillar)
18 - 1962 - Fama e fortuna (Fame and fortune)
(Kosloss – Gould – Packard – vs: M. A. Galvão – C. Cruz)
19 - 1963 - E agora (Et Maitenant)
(P.Delanoe – G. Becaud – vs: P.Queiroz)
20 - 1963 - Ó Meu Senhor (O Mio Signore)
(Mogol – Vianello – vs: P.Queiroz



quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Alvinho - Momentos (Quarto de motel) - LP 1980

 Alvinho investe no pop romântico em disco lançado em 1980 pela Continental
Se dependesse do time de compositores, formado por Arnaldo Saccomani, Tony Osanah, Antonio Marcos, Fabio Junior, Filó e outros conhecidos, este LP do Alvinho teria tudo para ser sucesso. Pra dizer que não foi, vale citar que “Momento breve”, ou “Raio laser” (e não “lazer” como aparece erroneamente no disco) obteve relativa repercussão nas emissoras de rádio, graças ao EP que antecedeu o LP, lançado em 1980 pela Continental. Esse é o motivo pelo qual a capa destaca, em texto impresso, que o disco inclui a referida "Raio laser". Procurei informações sobre o cantor, mas a minha busca foi inútil, a não ser que se trata do Alvinho (Álvaro Damasceno), integrante do grupo vocal “Os Caçulas”, grande sucesso no final dos anos 1960, mas desconheço sua trajetória pessoal e profissional após o fim do conjunto em 1970. Seria ele? Em todo caso, o disco é bem produzido, conta com Jessé e Ralf no backing vocals, e Alvinho não decepciona como intérprete. Confira:

01 - Momentos (Quarto de motel)
(Arnaldo Saccomani)
02 - Sou seu homem
(Tony Osanah)
03 - Moça do apartamento
(Antonio Marcos - Tony Osanah)
04 - Procura-se um amigo
(Fabio Junior – Danilo)
05 - Nasceu o rei
(Paulo Idelfonso – H. Santisteban)
06 - Onde vive você
(Paulinho Camargo – Max Jr.)
07 - Depois da chuva de verão
(Filó – Judith de Souza)
08 - Me faz sentir
(Tony Osanah – Brenda - Reina)
09 - Se alguém errou
(Arnaldo Saccomani – Miguel Cidras)
10 - Momento breve (Raio laser)
(Helio Santisteban – Paulo Idelfonso)


quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Ruy Maurity - Coleção Sucessos (LP 1991)

 Álbum lançado em 1991 pela Som Livre reúne grandes sucessos do Ruy Maurity
Ruy Maurity é cantor e compositor de quem sou fã e pouco sei a respeito, a não ser pelas informações do Wikipedia - nem sempre confiáveis - e pelos discos lançados a partir dos anos 1970, quando surgiu como um dos precursores do rock rural. Este álbum, lançado em 1991 pela Som Livre, fez parte da Coleção Sucessos, um projeto da gravadora com os hits de artistas do cast. O repertório deste LP é muito legal, e incluí “Nem ouro, nem prata”, grande sucesso do artista, e até a versão de “Man gave names to all the animals”, do Bob Dylan, que por aqui virou "Batismo dos bichos". Apesar de a capa anunciar que as gravações são as originais, é bom destacar que “Serafim e seus filhos” é regravação de 1976. A original está aqui como faixa bônus, e foi extraída do LP “Em busca do Ouro”, de 1971, gravado na EMI-Odeon, onde iniciou carreira.

Maurity nasceu no dia 12 de dezembro de 1949, em Paraíba do Sul (RJ). Sua mãe foi a primeira violinista a integrar a Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal, e seu irmão é o pianista Antonio Adolfo. Aprendeu sozinho a tocar violão, e começou a carreira nos Festivais Universitários do RJ junto com Ivan Lins, Gonzaguinha, Aldir Blanc e outros. Em 1970, ganhou o festival com a música "Dia Cinco", que compôs junto com Zé Jorge. No mesmo ano, gravou seu primeiro LP, "Este é Ruy Maurity", e no seguinte foi a vez do "Em busca do ouro”. Três anos depois, já na Som Livre, lançou os álbuns “Safra 74", "Nem ouro nem prata" (1976), "Ganga Brasil" (1977) e "Bananeira mangará” (1978). Várias músicas desses discos foram incluídas em trilhas de novelas da Globo. Na década de 80 gravou os discos "Natureza" e “Aviola no Peito”, sendo que em 1998 lançou o CD "De coração", no qual interpreta diversas parcerias com José Jorge. Confira este:

01 - Nem ouro nem prata
(Ruy Maurity – José Jorge)
02 - Quizumba de rei
(Ruy Maurity – José Jorge)
03 - Menina do mato
(Ruy Maurity – José Jorge)
04 - Matuta veia
(Ruy Maurity – José Jorge)
05 - Festa crioula
(Ruy Maurity – José Jorge)
06 - Sete cavalheiros
(Ruy Maurity – José Jorge)
07 - Pai João
(Ruy Maurity – José Jorge)
08 - Serafim e seus filhos
(Ruy Maurity – José Jorge)
09 - Linda capitã
(Ruy Maurity – José Jorge)
10 - Batismo dos bichos (Man gave names to all the animals)
(Bob Dylan – vs: José Jorge)
11 - A natureza
(José Vicente da Paraíba – Passarinho do Norte – Adapt: Geraldinho Azevedo)
12 - Pelo sinal
(Ruy Maurity – José Jorge)
13 - Nos cafundó do Zé
(Ruy Maurity – José Jorge)
14 - Xote do amor
(Ruy Maurity – José Jorge)
15 - Serafim e seus filhos (Bônus)
(Ruy Maurity – José Jorge)

FICHA TÉCNICA

Projeto – Heleno de Oliveira
Masterização – Sérgio Seabra
Direção de arte – Marciso “Pena” Carvalho
Foto - Keystone

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

The biggest hits of the wonderful brazilian carnival'71

Álbum do selo Ebrau reúne sambas e marchas para o carnaval de 1971
Depois da “Ilusão de mais um carnaval”, nome da música do Trio Esperança postada anteriormente, nada como promover uma festa de momo fora de época com este “The Biggest Hits Of The Wonderful Brazilian Carnival'71”, mais uma colaboração do amigo Aderaldo, a quem agradeço. Pelo título em inglês, tudo indica que foi direcionado ao público externo. Lançado em 1970 pelo selo Ebrau – Editora Brasileira Autores Unidos Ltda, o disco teve como foco o carnaval de 1971, e apresenta 16 faixas pra esquentar o salão. Entre os intérpretes destacam-se o Djalma Pires, com seu timbre vocal parecido com o do saudoso Jair Rodrigues, e a rainha do baião, Carmélia Alves, além da curiosa presença da Suzy Darlen, que iniciou na Jovem Guarda, e do ator e comediante Rogério Cardoso. No repertório, uma curiosidade é a “A Marcha do Zé”, interpretada pela Dora Lopes, em alusão ao jurado José Fernandes, que raramente dava nota máxima aos calouros. Confira:

01 - Djalma Pires - Joguei meu relógio fora 
(Alfredo Borba - Vitor Simon)
02 - Carmélia Alves - Cabrito na horta 
(J. Saccomani - Chaguinha - Emílio)
03 - Canarinho - Chefe cara preta 
(Nilo Silva - Valentim - V. Silva)
04 - Dora Lopes - A marcha do Zé
(G. Cardim - Celso Teixeira - Dora Lopes)
05 - Nuno Roland - Bidu vem cá
(Dora Lopes - Zé Di - Celso Teixeira)
06 - Yara Marques - É carnaval
(Fernete - Bráulio de Castro - A. Borba)
07 - Muibo Cury - A marcha do cabeção
(Alfredo Borba - Muíbo Curi)
08 - Hélio Sindô - Garota 70
(Hélio Sindô - Clodoaldo José)
09 - Nuno Roland - A mangueira brasileira
(Dora Lopes - Celso Teixeira - Tine)
10 - Suzy Darlen - O diabo perdeu o rabo
(R. Amaral - D. Militello - Inês de Castro)
11 - Canarinho - Baile do cachimbo
(Alfredo Borba - A. Gomes)
12 - Yara Marques - Tu não te lembras
(Clóvis de Lima - R. Caruso - I. de Castro)
13 - Djalma Pires - Piranha
(Vitor Simon - José Saccomani)
14 - Carmélia Alves - Ganhei na loteria
(Batista Linardi - José Saccomani)
15 - Rogério Cardoso - Onde está o motor
(A. Lopes - Inês de Castro)
16 - Dora Lopes - O sereno cai
(A. Lopes - Doca - Inês de Castro)

COLABORAÇÃO: Aderaldo


sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Trio Esperança - Ilusão de mais um carnaval

 Single de 1975 do Trio Esperança traz "Chuva", do Paulinho da Viola
O Trio Esperança é velho conhecido do blog, e já tem sinopse da carreira publicada em postagens anteriores. Agora é a vez deste compacto simples de 1975, que reforça o talento dos cantores como sambistas e intérpretes de MPB, após o sucesso no ano anterior com os hits “Arrasta a sandália”, “Vamos sacudir” e “Replay” (O meu time é a alegria da cidade), entre outras. O single se destaca pela faixa “Chuva”, uma composição do Paulinho da Viola. Ambas as músicas estão incluídas no álbum lançado pelo trio em 1975. Confira:

01 - Ilusão de mais um carnaval
(Corrêa – Lemos – Debétio)
02 – Chuva
(Paulinho da Viola)


quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Banda 1E99 - Tributo ao centenário Carmen Miranda

 Banda 1E99 revive clássicos da Carmen Miranda em versões eletrônicas
Em 9 de fevereiro de 2009 foi comemorado o centenário de nascimento da Maria do Carmo Miranda da Cunha, mais conhecida como Carmen Miranda, e a data não passou despercebida. Entre os vários tributos feitos a Pequena Notável está este CD da Banda 1E99, lançado na ocasião pela CID. O disco é muito legal e mostra, principalmente para as novas gerações, os inúmeros clássicos gravados pela estrela ao longo da carreira iniciada em 1930, quando lançou “Ta-hi”, o primeiro grande sucesso. Carmen morreu em 5 de agosto de 1955 em Beverly Hills, na Califórnia, nos Estados Unidos.

A Banda 1E99 é carioca, experimenta novas sonoridades para a MPB, e ficou conhecida pelo hit ‘I’m Cool’, ao lado da Gretchen, que estourou na Internet com mais de 1 milhão de acessos no YouTube. É formada por Rody (vocal), André Braga (bateria), Alberto Neto (DJ/Mc) e Jaguarito (guitarra) De acordo com dados colhidos na rede, seu som passa por samba, groove, soul, funk, ragga, rio, afrobeat, freestyle, rock, dubstep, tribal e tudo mais que se puder experimentar em termos de música. Mais do que uma banda pop, 1E99 tem a aberta intenção de fazer a música brasileira respirar novos ares, olhar no passado, o futuro, como demonstra este CD. Confira:

01 - Ta-hi (Pra você gostar de mim)
(Joubert de Carvalho)
02 - E o mundo não se acabou
(Assis Valente)
03 - O que é que a baiana tem
(Dorival Caymmi)
04 - Camisa listada
(Assis Valente)
05 - Na Baixa do Sapateiro
(Ary Barroso)
06 - Tic-tac do meu coração
(Walfrido Filho)
07 – Coração
(Sinval Silva)
08 - Chica Chica Boom Chic
(Mack Gordon – Harry Warren)
09 - Mamãe eu quero 
(Vicente Paiva – Jararaca) 
Marchinha do grande galo
(Paulo Barbosa – Lamartine Babo)
10 - Disseram que voltei americanizada
(Vicente Paiva – Luiz Peixoto)
11 - Touradas em Madrid
(João de Barro – Alberto Ribeiro)
12 - Tico-tico no fubá
(Zequinha de Abreu – Aloysio de Oliveira) 
13 – Balancê
(Alberto Ribeiro – João de Barro)


quarta-feira, 26 de novembro de 2014

George Freedman em compacto (EP 1962)

 EP gravado na RGE inclui "Good Luck Charm", sucesso original do Elvis Presley
George Freedman, com seu jeito de galã, é um dos pioneiros do rock brasileiro, e lançou este compacto duplo em 1962 pela RGE, após passagem pelos selos Califórnia e Continental. O disco, intitulado “George Freedman em compacto”, antecedeu o LP “Multiplication”, lançado no mesmo ano, e no qual foram incluídas as quatro músicas deste EP. O destaque é a faixa “Good Luck Charm”, sucesso original do Elvis Presley, principal influência do cantor de origem alemã. Freedman nasceu em 7 de agosto de 1940 em Berlim, e ainda pequeno veio com a família para o Brasil.

Iniciou a carreira no final dos anos 1950 cantando rocks, na sua maioria versões de hits estrangeiros. Em 1959 gravou na Califórnia seu primeiro disco interpretando de sua autoria o rock balada "Leninha", e de Steve Rowlands, em versão de Fred Jorge, o rock calipso "Hey, little baby". Nessa época fez apresentações constantes na TV Tupi de São Paulo, e começou a figurar entre os ídolos da juventude brasileira. Obteve seu primeiro sucesso em 1960 com "Olhos cor do céu", versão de "Pretty blue eyes", também gravada pelo Sérgio Murilo.

Participou em 1961 do filme “Zé do Piriquito”, do Mazzaropi, interpretando “Gostoso mesmo é namorar”, ao lado dos irmãos Celly & Tony Campello, Augusto César Vanucci, e outros. Nesse mesmo ano gravou pela Continental os rocks "Advinhão" e "Inveja", de Baby Santiago, e se transferiu para a RGE. O grande sucesso viria em 1967, com "Coisinha estúpida", versão de "Something stupid", hit da Nancy e Frank Sinatra, o que o credenciou a gravar seu segundo e último LP. Após alguns compactos, incluindo dois em dueto com a cantora Waldirene, abandona a carreira em 1972 para trabalhar no ramo imobiliário. Confira o EP:

01 - O jato (The Jet)
(Kal Mann – vs: Juvenal Fernandes)
02 - Canção do casamento (Hawaiian Wedding)
(King – Hoffman – Manning – vs: Fred Jorge)
03 - Good Luck Charm
(Aaron Schroeder – Welly Gold)
04 - Um beijinho só (One last Kiss)
(L.Adams – C.Strouse – vs: Roberta Corte Real)


segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Márcio Greyck - Você veio (LP 1983)

 Márcio Greyck mantém o romantismo que o consagrou no LP gravado na RCA
Vou aproveitar o post anterior e oferecer mais um disco do Márcio Greyck. Desta vez, ele comparece com o primeiro – e único – LP gravado na RCA Victor, após bem-sucedida passagem pela CBS/Sony, entre 1970 e 1982, período em que gravou seus principais sucessos. O álbum, lançado em 1983 e também gravado em espanhol, destaca-se pelo romantismo, seguindo o exemplo dos discos anteriores. Eduardo Lages, que trabalha com Roberto Carlos desde 1977, é o responsável pelos arranjos e regências do disco. Confira:

01 - Você veio
(Nenéo - Ivan Reis)
02 - Espaço vazio
(Cury - Fatha)
03 - Fio de esperança
(Nenéo - Márcio Greyck)
04 - Mágoas
(Rossini Pinto - João de Deus)
05 - Cama vazia
(Eduardo Lages - Paulo Sérgio Valle)
06 - Reprises
(Rodrigues - Daysi)
07 - Reencontro
(Nenéo - Ivan Reis)
08 - Meus defeitos
(Márcio Greyck - Carlos colla)
09 - Pássaro cativo
(Márcio Greyck - Suraya Maia)
10 - Eu te agradeço
(Carlos Colla - Mauricio Duboc)


FICHA TÉCNICA

Direção - Hélcio do Carmo
Coordenação artística - Lúcio Varela
Produção - Eduardo Lages
Co-produção - Márcio Greyck
Técnico de gravaçãO E Mixagem - Flávio Sena
Seleção de repertório - Márcio Greyck e Eduardo Lages
Arranjos e regências - Eduardo Lages
Fotos - Milton Montenegro
Capa - Arthur Fróes
Arte final - Valério do Carmo
Agradecimentos especiais - Fernando Adour e Fernando Miguel Filho (Alemão)



sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Márcio Greyck - Passaraio (CS 1968)

 "Passaraio", de Carlos Imperial, só foi incluída neste compacto simples de 1968
“Passaraio”, uma marcha rancho do Carlos Imperial, gravada em 1968 pelo Márcio Greyck, é o destaque deste raro compacto fornecido pelo nosso amigo e colaborador Aderaldo, a quem renovo agradecimento. Trata-se do terceiro disco do cantor, lançado após um single e um LP, produzidos no ano anterior. A música só foi lançada neste disco, e não consta em coletâneas do cantor. O lado B, “Mundo vazio”, outra composição do Carlos Imperial, desta vez em parceria com Jorge Roberto, foi incluído no LP lançado naquele ano pelo cantor. Confira:

01 – Passaraio
(Carlos Imperial)
02 – Mundo vazio
(Carlos Imperial – Jorge Roberto)

Colaboração: Aderaldo